BRASIL

02/06/2018 as 08:01

Procura por gás de cozinha continua grande no Grande Recife

População formou grandes filas para comprar o produto

Foto: (Pablo Kennedy/CEV)<?php echo $paginatitulo ?>

Mesmo com a normalização da saída dos caminhões do Porto de Suape, em Ipojuca, ainda era grande a procura por botijões de gás de cozinha em depósitos revendedores, na região metropolitana do Recife. Na quinta-feira (31), mais de 1.600 caminhões saíram do porto. Desses, 266 estavam carregados com botijões de gás liquefeito de petróleo (GLP, o gás de cozinha) de 13 quilos e outros 64 com gás de cozinha a granel, para abastecer prédios e outros estabelecimentos. Ainda assim, a quantidade foi insufiuciente para atender a demanda formada pelos 11 dias em que os depósitos deixaram de ser abastecidos.

O Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco (PE) e o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) expediram nota técnica para evitar o aumento abusivo do preço do gás de cozinha (GLP) no estado. O documento é direcionado à Agência Nacional de Petróleo (ANP), Polícia Federal (PF), Sindicato de Revendedores de Gás de PE, revendedoras de gás, Procons estadual e municipal e Delegacias do Consumidor, e tem como objetivo é impedir o aumento de preços sem justa causa e a exigência de vantagem indevida, que configuram práticas abusivas vedadas pelo Código do Consumidor. O fornecedor que cometer as irregularidades pode sofrer sanções administrativas, civis e penais, a exemplo de multa, apreensão do produto, suspensão da atividade e interdição.


O Portal Alô News está querendo a sua opinião. Responda nossa pesquisa, clicando aqui e nos ajude a fazer um portal cada vez melhor pra você.

 

 

Com informações do Jornal Destak




Tópicos Recentes