POLÍTICA

21/03/2019 as 08:57

Vaiado por servidores, Belivaldo “amarga” o ônus de quem “ainda não resolveu”!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Reeleito com mais de 300 mil votos de diferença em outubro de 2018, menos de cinco meses depois, o governador Belivaldo Chagas (PSD) sentiu no final da manhã dessa quarta-feira (20), no plenário da Assembleia Legislativa o “lado amargo” do Poder: aplaudido, abraçado e até “bajulado” por muita gente até então, o “galeguinho” recebeu uma sonora vaia e ouviu gritos de protestos de diversos representantes de entidades sindicais que lotaram as galerias da Alese, na expectativa de “novidades” a serem apresentadas pelo chefe do Executivo.

 

Belivaldo, diga-se de passagem, fez a campanha “prometendo resolver” os problemas de Sergipe. Justiça seja feita, apesar de já caminhar para um ano a frente do Executivo, não seria exagero algum defender um pouco mais de tempo para o governador “arrumar a casa”. Mas criou-se uma expectativa grande sobre a ida do “galeguinho” à Alese. Ele, inclusive, prometeu diversas vezes que iria “escancarar” as finanças públicas. Não debater o assunto com os deputados, de situação e (principalmente) de oposição, é uma decisão, no mínimo, contraditória.

 

Com todo respeito, o governador fez a exposição da “mesmice”. Usou seu tempo para dizer aos deputados e presentes o que todos já sabem: o Estado está ‘quebrado’, busca desesperadamente por fontes de arrecadação e é refém dos investimentos do governo federal. Belivaldo falou em intensificar a busca por Parcerias Público-Privadas (PPP) para entregar espaços públicos ao setor privado, mas não trouxe nada de “animador” para o funcionalismo: aliás, anunciou que enviará, nos próximos 15 dias, um pacote de projetos (ou seria de maldades?) para a apreciação dos deputados estaduais.

 

Terminada a apresentação, os deputados estaduais não se convenceram com os argumentos do governador de determinar que os secretários de Estado estariam à disposição para serem convocados e darem informações. A sessão foi encerrada e quem queria questionar a Belivaldo, individualmente, não gostou da estratégia governista e reagiu. Das galerias, na expectativa por notícias sobre o futuro, os servidores presentes ficaram frustrados e “saudaram” o “galeguinho” com uma sonora vaia, seguida de gritos de “vergonha!”.

 

O governador e seus aliados tentaram minimizar o constrangimento e disse que estaria a disposição dos deputados quando fosse requisitado. Pronto para ser questionado publicamente por parlamentares, diante de assessores e do funcionalismo, o “galeguinho” recuou, se esquivou e tergiversou. Sentiu na pele, da pior forma, um choque de realidade, a queda de sua popularidade, o ônus de quem chegou para resolver, mas que ainda não o fez. Aos “defensores de plantão” é bom que se frise: Belivaldo não está no cargo mediante força ou imposição.

 

Ele colocou seu nome para apreciação do povo sergipano e foi reeleito por ampla maioria. Sua exposição na Alese não o comprometeu em nada, mas o debate amplo poderia trazer respostas importantes para o próprio governo. Uma contradição já que, durante seu discurso, Belivaldo anunciou que contava com o apoio de todos. O primeiro gesto de quem precisa seria ouvir quem pode ajudar, ou não? Que fique bem claro: as vaias dessa quarta-feira não se restringem a um fato específico, mas sinalizam o “som que vem das ruas”. Há algo muito errado. Não precisa desenhar...

 

Veja essa!

Se a repercussão das vaias ao governador foi grande nos bastidores da Alese, nas redes sociais o assunto se propagou ao longo da quarta-feira. Representantes de diversas entidades sindicais trataram, rapidamente, de espalhar os vídeos feitos durante a sessão e a avaliação foi negativa para o Executivo.

 

E essa!

As mídias tradicionais ainda estão consolidadas, mas é inegável a força que tem as redes sociais. Através delas, rapidamente, muita gente tomou conhecimento do que acontecia na Alese. Entidades sindicais prometem apertar o cerco para cobrarem do governo, possivelmente nas próximas sessões.

 

Impopularidade assusta

Um deputado estadual, da base aliada, possivelmente insatisfeito com o tratamento do governo com o parlamento, não escondeu sua preocupação: “as vaias são isoladas. Mas isso é ruim para todo mundo: para a gestão, o governador e, também, para nós deputados da base”.

 

G4 incomoda

Também não se pode deixar de destacar o perfil de trabalho desenvolvido pelo grupo dos quatro deputados da oposição (G4), Georgeo Passos (REDE), Kitty Lima (REDE), Samuel Carvalho (PPS) e Rodrigo Valadares (PTB). Eles se colocam bem alinhados, estão trabalhando sobre diversos temas e pretendiam fazer vários questionamentos ao governador.

 

Gilmar na bronca

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC), que mais cobrou a ida do governador para o plenário da Assembleia Legislativa, para expor a realidade financeira, era um dos mais insatisfeitos com a não realização de um debate de Belivaldo com os deputados. “Se soubesse que apenas iria ouvir o governador, eu não teria vindo”.

 

Zezinho aprova I

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Zezinho Sobral (PODE), fez uma avaliação positiva da exposição feita pelo governador. Ele pontuou que Belivaldo foi “didático e objetivo”, entendeu que não havia razões para se estender a discussão tendo em vista que tudo foi explicado detalhadamente e que o próprio governador se colocou a disposição da Casa para vir às Comissões conversar com os deputados.

 

Zezinho aprova II

“O debate não teria objetividade. Percebemos um governador focado em resolver os problemas do Estado. Foi transparente e se colocou à disposição da Casa para qualquer esclarecimento. Ele já apresentou dados de melhora na arrecadação e de aumento de empregos”, pontuou o líder do governo.

 

Projetos duros

Por fim, Zezinho Sobral confirmou que, nos próximos dias, o Executivo estará enviando para a Alese uma série de projetos que vão requerer uma atenção especial dos deputados. “São projetos difíceis, conforme foi dito pelo governador, mas algo emergencial que precisa ser feito. O governador quer a ajuda de todos e nós precisamos trabalhar pelo desenvolvimento econômico do nosso Estado”.

 

Secretários na Alese I

Após a exposição feita pelo governador Belivaldo Chagas ficou determinado que todos os secretários e auxiliares do Executivo estarão à disposição dos deputados estaduais para transmitirem todas as informações que forem requeridas. Diante desse anúncio o presidente da Casa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), reforçou que não seriam necessários questionamentos ao governador.

 

Secretários na Alese II

Luciano Bispo pontuou que o secretário de Estado da Educação já estará na Alese, na próxima terça-feira (26), a disposição dos demais parlamentares atendendo a um requerimento da deputada Janier Mota (PR). “Os senhores deputados já podem preparar sugestões e questionamentos e, quem achar necessário, também pode requerer a vinda de outros auxiliares”, disse o presidente, agradecendo a presença do governador.

 

Bomba!

O promotor de Justiça, Bruno Melo, solicitou ao Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (DEOTAP), que seja instaurado um inquérito policial para apurar possíveis irregularidades no cadastramento e distribuição das unidades habitacionais do Conjunto Habitacional Senador José Eduardo Dutra.

 

Exclusiva!

São inúmeros os indícios de irregularidades constatadas durante o cadastramento e distribuição dessas unidades. Existem processos em tramitação na 3ª Vara Cível da comarca de Aracaju, que em seguida foram encaminhados para a 1ª Curadoria da Fazenda Pública.

 

Urgência do IPES I

Na última segunda-feira (21) pela manhã, este colunista recebeu a informação de servidores públicos que aguardavam atendimento na Urgência do IPES sobre a existência de apenas um médico para atender toda a demanda de pacientes. Além da demora a encaminhar alguns procedimentos, a sobrecarga poderia comprometer o atendimento ao público.

 

Urgência do IPES II

Os servidores pontuaram ainda que o prédio público encontra-se em boas condições, do ponto de vista da estrutura, mas denunciam que o atendimento ao público, a prestação dos serviços é bastante deficiente. “Pela demanda eram necessários dois ou três médicos. Não dá para um profissional atender todas aquelas pessoas. É ruim para os pacientes e é ruim para o médico”, denuncia um servidor.

 

Nestor Piva I

O vereador Elber Batalha (PSB) fez diversas denúncias em relação ao atendimento prestado pela saúde do município, através do Hospital Nestor Piva. Elber registrou dois acontecimentos em relação aos atendimentos na saúde municipal. “Recebi uma denúncia em que uma criança diagnosticada com meningite recebeu alta do Hospital Nestor Piva, ou seja, o atendimento de primeiro mundo que foi dito aqui pela secretária de saúde na semana passada, fez uma criança com meningite receber alta”.

 

Nestor Piva II

“Outro caso foi em relação aos moradores do Siqueira Campos que exista uma revolta coletiva no Nestor Piva por causa da demora no atendimento e a falta de médicos e de pessoas para atender quem ali foi atrás de auxílio hospitalar. Cadê aquele cenário de primeiro mundo passado pela Secretaria Municipal de Saúde?”, questionou.

 

Elber Batalha

O parlamentar lembrou que a secretária de Saúde de Aracaju, Waneska Barbosa, esteve na Câmara Municipal prestando contas do quadriênio da saúde do município e “exagerou” nos elogios a gestão. “A secretária Waneska veio aqui, pintou os céus e alguns colegas nossos vereadores pintaram a entrada do paraíso. Chegaram a dizer que o atendimento era de primeiro mundo. Outro sugeriu que cancelaria o plano de saúde porque era muito bem atendido pela Saúde Municipal. Que planeta é esse que eles vivem?”, indagou.

 

Fábio Reis I

O deputado Fábio Reis (MDB-SE), coordenador da bancada sergipana, encaminhou indicação ao Ministro da Economia, Paulo Guedes, solicitando a reabertura do posto de atendimento da Delegacia da Receita Federal no município de Lagarto. Em janeiro, a delegacia do órgão em Aracaju informou que encerraria as atividades em Lagarto, mas que a decisão não acarretaria em prejuízo para os contribuintes, já que as atividades continuariam em postos espalhados pela região.

 

Fábio Reis II

Para Fábio Reis, por ter uma das maiores áreas territoriais do Estado, não é compreensível que Lagarto tenha um serviço dessa natureza prejudicado. “Não podemos concordar com essa decisão. A cidade tem a terceira maior população de Sergipe, com aproximadamente 103.600 habitantes. Possui ainda o terceiro colégio eleitoral, com mais de 66 mil eleitores”, disse o parlamentar.

 

Decisão equivocada

Além de fazer a indicação, Reis informou que caso as medidas não surtam efeito, ele falará pessoalmente com o ministro. “Entendemos que o Governo Federal está no caminho certo em tentar enxugar a máquina pública, mas o que houve em Lagarto foi uma decisão equivocada devido à perda de tempo que a ausência do posto acarreta aos contribuintes lagartenses”, finalizou o coordenador da bancada do Estado.

 

João Daniel I 

O deputado federal João Daniel (PT) participou, em seu gabinete em Brasília, de reunião com o presidente da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), Inácio Krauss, e a secretária-geral adjunta, Andréa Leite, para discutir e assinar a Moção de Repúdio ao Projeto de Lei 832/19, que trata do fim do exame de ordem.

 

João Daniel II

Este PL extingue a exigência do exame de Ordem, prevista na lei 8.906/94, para inscrição de advogados na OAB. A proposta retoma iniciativa do presidente Jair Bolsonaro que, em 2007, já havia proposto na Câmara o PL 2.426, visando o fim do exame. Segundo cadastro do Ministério da Educação (MEC) há cerca de 1.600 faculdades de direito no país.

 

Sindisan I

O dia 22 de março promete ser de muita mobilização e luta nas ruas de Aracaju. Na data em que se comemora o Dia Mundial da Água, o SINDISAN, Centrais Sindicais e várias entidades dos movimentos sindical, social e popular juntaram forças sobre duas pautas importantes para a classe trabalhadora e para a população: a defesa da água como direito, não como mercadoria; e a defesa da Previdência Pública.

 

Sindisan II

Nesse mesmo dia, as entidades se encontrarão em frente da sede da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) para, de lá, dar início à III Caminhada da Água, que seguirá em direção ao centro da Capital, finalizando na Avenida Ivo do Prado, em frente à agência da Previdência Social, onde um grande ato será realizado contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro e contra as privatizações.

 

Obra do CIC

O presidente estadual do PSB de Sergipe, Valadares Filho, visitou as obras de reformas do Centro de Convenções de Sergipe, que fica no Distrito Industrial em Aracaju. Chegando ao local, Valadares se deparou com pouco mais de três trabalhadores. “Recebemos uma denúncia por parte da população de que a obra estava paralisada novamente e viemos conferir. O que vemos são poucas pessoas fazendo serviços muito básicos como a montagem de andaimes. A obra não tem ritmo”, denuncia.

 

Valadares Filho I

Para Valadares Filho “é lamentável ver o descaso que o governo do Estado tem tido com esta obra. Quando fui presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados consegui, junto ao Ministério do Turismo, a liberação de R$ 20 milhões para esta obra. O Ministério liberou o recurso em 2014 e cinco anos depois a obra ainda se arrasta”.

 

Valadares Filho II

“É indiscutível a importância de concluir o Centro de Convenções, colocar para funcionar imediatamente e como consequência atrair o eventos que fomentem o turismo em nossa capital. Afinal, esta área é uma das grandes geradoras de renda e empregos, duas áreas extremamente deficitárias em Sergipe”, conclui Valadares Filho.

 

Laércio Oliveira I

O Projeto de Lei 700/19 garante prisão especial a vigilantes antes da condenação definitiva. A regra vale para vigilantes patrimoniais, de transporte de valores, de escolta armada e de segurança pessoal privada. A proposta, do deputado Laercio Oliveira (PP), tramita na Câmara dos Deputados. Pela proposta, o vigilante ficará preso em quartel ou em uma prisão distinta da comum. Se não for possível, ele deverá ficar em cela distinta dos demais presos.

 

Laércio Oliveira II

O texto, que inclui o benefício na Lei de Segurança Bancária (7.102/83), também proíbe o transporte do guarda municipal ao lado de outros presos. A proposta busca dar tratamento isonômico entre os profissionais da segurança privada e os demais agentes de segurança. O Código de Processo Penal (Decreto-lei 3.689/41) garante o benefício para policiais civis e militares.

 

Maria do Carmo I

Ao destacar a campanha Março em Cores, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) propôs a realização de uma audiência pública, a ser realizada pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) para tratar sobre o câncer colorretal, abordando ações e políticas para prevenção, diagnóstico e tratamento. “A nossa intenção é alertar a população para um tipo de câncer que é o segundo mais incidente em mulheres e o terceiro em homens”, justificou.

 

Maria do Carmo II

A senadora destaca que, de acordo com levantamento do Instituto Nacional de Câncer (Inca), em 2018, o câncer de intestino teve estimativa de 36.360 novos casos, sendo 17.380 homens e 18.980 mulheres. E o número de mortes, de acordo com o Atlas de Mortalidade por Câncer de 2015, foi de 16.697, sendo 8.163 homens e 8.533 mulheres.

 

Maria do Carmo III

A senadora sergipana lembrou que desde 2017, a Campanha Março em Cores faz alertas para os riscos do câncer colorretal, também conhecido como de cólon e reto ou câncer do intestino grosso. A estratégia procura levar informação à população e empatia aos pacientes em processo de tratamento. “Como sempre dizemos, a prevenção é sempre o melhor remédio e a informação, o melhor caminho”, afirmou Maria.

 

Fábio Henrique I

O deputado Federal Fábio Henrique (PDT) fez uso da tribuna para defender os governadores do Nordeste, contra a desvinculação das receitas com a saúde e a educação na reunião realizada dia 14, em São Luís. “Independentemente de posição políticos partidária, quero parabenizar o Governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, e os demais governadores do Nordeste pela Carta de São Luís. Se essas medidas forem colocadas em prática pelo Governo Federal será uma verdadeira tragédia para áreas importantes da administração pública”, afirmou o deputado Federal. 

 

Fábio Henrique II

Para Fábio Henrique, os governadores nordestinos têm toda razão de defender a revisão do pacto federativo, real motivo da falta de recursos de Estados e Municípios. "Quanto a Reforma da Previdência, os governadores se contrapõem as medidas que afetam os mais pobres, idosos, mulheres e ao fundo de capitalização que o governo pretende criar", destacou. O deputado Federal informou que os governadores defendem também o fortalecimento do Banco do Brasil e da Chesf.

 

Gustinho Ribeiro I

O primeiro projeto de lei protocolado na Câmara dos Deputados por Gustinho Ribeiro foi na área da educação. Entendendo que o futuro e o desenvolvimento passam pela educação e os meios digitais, o parlamentar quer que todas as escolas públicas e privadas do Brasil tenham a Educação Digital em sala de aula.

 

Gustinho Ribeiro II

“Não apenas no Ensino Fundamental, mas no Médio também, onde os jovens se preparam para entrar na universidade ou já estudam um curso técnico para saírem prontos para o mercado de trabalho”, explicou o deputado sobre o Projeto de Lei 1.563/2019, já protocolado.

 

O projeto I

Outro ponto pesa para a autoria do PL, e nesse sentido diz respeito à proteção das crianças e adolescentes ao usarem a internet. “Sabemos que cada vez mais cedo as crianças estão em contato com o mundo virtual. A escola precisa educar nossos estudantes a fazer o bom uso dos meios digitais”, afirmou.

 

O projeto II

O PL quer garantir também que a interdisciplinaridade nas escolas possam estar a par das novas tecnologias e dos meios digitais, contribuindo para o aprendizado em matérias que já constam no currículo nacional e utilizando ferramentas interativas para aprimorar e facilitar os estudos nos dias atuais.

 

Samuel Carvalho

O deputado estadual Samuel Carvalho (PPS) apresentou os membros e o objetivo da Comissão de Legislação Participativa, na qual assume como presidente. O parlamentar lembrou que durante a campanha, assumiu o compromisso de fazer um mandato participativo. “Firmamos o compromisso de fazer um mandato em que o povo sergipano pudesse ser o grande protagonista”, relembrou o deputado.

 

Legislação Participativa

A Comissão é composta ainda pelo vice-presidente Dilson de Agripino (PPS) e pelos deputados Francisco Gualberto (PT), Goretti Reis (PSD), Maísa Mitidieri (PSD), Capitão Samuel (PSC) e Janier Mota (PR). Segundo Dr. Samuel, fica a cargo dos membros da comissão apreciar e manifestar sugestões legislativas apresentadas por órgãos de classe, sindicatos e entidades organizadas.

 

BR-101

O Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria da República no Município de Propriá (SE), ingressou com ação civil pública contra o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a União, com o objetivo de acelerar a conclusão das obras de duplicação da BR-101 no trecho que vai de Propriá a Laranjeiras, do km 0 ao 77,3. Vários casos de acidentes com vítimas fatais provocados pelo atraso nas obras, além da falta de sinalização, já foram relatados por moradores da região e usuários da rodovia.

 

Ação Civil Pública

A ação, de autoria do procurador da República Flávio Matias, tem base em relatórios técnicos produzidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pela Seção de Pesquisa e Análise Descentralizada do MPF (Sepad). Nos relatórios, foram registradas várias falhas de sinalização, bem como irregularidades nas obras, como caixas de drenagem abertas, desníveis, remendos no asfalto e falta de acostamento. Em consulta feita à população da região por meio de órgãos públicos e de instituições da sociedade civil organizada, os problemas detectados pelos relatórios foram confirmados.

 

Lentidão

Outra questão abordada pela ação é a lentidão da duplicação. O trecho em questão está em obras há cerca de 10 anos e ainda não tem previsão para término, embora haja alguns segmentos já duplicados e liberados. Nesse tempo, além das falhas de sinalização e irregularidades na rodovia, as pontes do trecho estão funcionando com “pare e siga”, que aumenta consideravelmente o tempo de viagem.

 

Prazo

“Diante dos problemas, o MPF expediu recomendação ao DNIT em 2018 para que o órgão apresentasse o cronograma da obra, mas o pedido não foi atendido”, lembra o procurador Flávio Matias. Em caráter de urgência, o MPF pede que a Justiça Federal condene o DNIT a elaborar, em 30 dias, um diagnóstico das condições de trafegabilidade, infraestrutura e sinalização da rodovia e, 15 dias após a entrega do relatório, regularize toda a sinalização do trecho.

 

Cronograma

Ainda sob caráter liminar, pede-se que, em até 30 dias após a entrega do diagnóstico, seja apresentado o cronograma para retomada, execução, conclusão da obra e que sejam tomadas medidas para garantir as condições de trafegabilidade da rodovia. A ação requer ainda que o DNIT e a União sejam obrigados a destinar todos os recursos necessários para concluir a obra em até 180 dias após a retomada dos trabalhos e ambos sejam condenados a pagar danos morais coletivos de, no mínimo, R$ 1 milhão, valor que será destinado ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

 

Tribunal de Contas I

Representantes de unidades técnicas do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e do Ministério Público Especial, sob a relatoria processual do conselheiro Luiz Augusto Augusto Ribeiro, firmaram Termo de Ajustamento de Gestão com a Prefeitura de Própria, representada, no ato, pelo prefeito do município, Iokanaan Santana, acompanhado de Procuradores Municipais, que se comprometeu a corrigir falhas encontradas pelo órgão de controle no serviço público de Atenção Básica em Saúde prestado na localidade.

 

Tribunal de Contas II

Por meio do TAG, são estabelecidas ações que devem ser executadas pela Prefeitura na Unidade de Saúde da Família Dra. Vera Feitosa, em prazos que variam de 45 a 120 dias. Entre elas, estão: regularização da coleta, armazenamento e transporte do lixo; revisão/recuperação de cobertura (estrutura e telhado) e pintura; realização de troca do mobiliário; e o conserto/instalação de bebedouros.

 

Luiz Augusto Ribeiro

“Verificamos estas inconformidades a partir de um relatório de inspeção e chamamos o prefeito até aqui para definirmos soluções de forma consensual, de modo que a população veja essas melhorias no mais breve espaço de tempo; esta é uma possibilidade que temos através do TAG”, comentou o conselheiro Luiz Augusto. O Termo prevê aplicação de multa de até R$ 10 mil ao gestor municipal em caso de descumprimento dos prazos estabelecidos.

 

Iokanaan Santana

O cumprimento será monitorado pela Diretoria de Controle Externo de Obras e Serviços (Dceos), por meio de inspeções “in loco”. Conforme o prefeito Iokanaan Santana, o município terá condições de executar as determinações do Tribunal dentro do tempo previsto. “O Tribunal chega a nos instruir a fazer uma administração direta, voltada para todos; essa fiscalização, fazendo com que o gestor não caia em deslize, é uma forma direta de contribuir para o desenvolvimento do município”, observou.

 

Reforma da Previdência

Dia 22/03 é o primeiro grande dia nacional de lutas e paralisações contra a Reforma da Previdência. A data está sendo convocada de forma unificada por todas as centrais sindicais. “O objetivo é mostrar ao governo Bolsonaro que não vamos aceitar o ataque às aposentadorias e aos direitos previdenciários dos trabalhadores”, afirma Pedrão, da executiva estadual da CSP-Conlutas e diretor do Sindipetro. 

 

Sindipetro

Para além da luta contra a Reforma da Previdência, tem a defesa do emprego digno, contra as privatizações, pela valorização dos servidores e serviços públicos, contra a criminalização das lutas e dos movimentos sociais, pelo direito a terra, moradia, saúde, educação, lazer e cultura. Também é dia de lutar contra o machismo, a LGBTfobia, a xenofobia e todo tipo opressão. Os ataques do governo aprofundam a violência contra os oprimidos, aumentam a desigualdade e exclusão dos direitos sociais. 

 

Barra dos Coqueiros

Nos bastidores da política da Barra dos Coqueiros, os moradores aguardam com ansiedade o anúncio a ser feito pelo prefeito Airton Martins (MDB) sobre quem irá sucedê-lo na administração municipal. Como não pode disputar a reeleição em 2020, são fortes os rumores de que Airton deve lançar seu líder na Câmara Municipal, vereador Toinho da Toyota, como o candidato a prefeito do seu agrupamento.

 

Júri Popular

Vai a júri popular o atropelamento do jovem Wendel Mangabeira e amigos, que ganhou repercussão em 2013, quando ele saia de uma festa na capital e um condutor, dirigindo na contramão, após uma discussão, jogou o carro contra um grupo de estudantes. Os demais amigos não foram atingidos, mas Wendel passou por uma cirurgia na região da bacia para colocação de um pino, além de traumas, escoriações e um corte profundo na região da cabeça. O julgamento será dia 27, às 8h30, no Fórum Gumercindo Bessa.

 

Fórum Empresarial I

Dando continuidade à agenda de reuniões, representantes do Fórum Empresarial estiveram no Tribunal de Justiça de Sergipe, fazendo uma visita de cortesia ao presidente, o desembargador, Osório de Araújo Ramos Filho.

 

Fórum Empresarial II

Na oportunidade, o desembargador ressaltou a importância do papel da entidade, em iniciar o diálogo com os Poderes, sugerindo a apresentação de propostas, com o intuito de solucionar graves problemas rumo à superação da crise econômica. Estiveram presentes na reunião, o coordenador do Fórum, Milton Andrade, e os membros do Conselho Fiscal, Gleide Selma, Max Dosea e Geraldo Magela. 

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com




Tópicos Recentes