CIÊNCIA E TECNOLOGIA

16/11/2018 as 10:21

Jogo polêmico cheio de sexo e traição faz sucesso em torneios; veja

Entenda cenário competitivo do jogo de puzzle com temas adultos

Foto: (Divulgação).<?php echo $paginatitulo ?>

 

Títulos como League of Legends (LoL) e Counter Strike: Global Offensive (CS:GO) já são consagrados nos torneios de esports. Mas o cenário competitivo de jogos eletrônicos é mais plural e diversificado do que parece. O game Catherine, por exemplo, está presente em alguns campeonatos e ganha cada vez mais destaque no cenário. Quando foi lançado, o jogo causou polêmica por tratar de temas adultos, como infidelidade e sexo. Veja, a seguir, como Catherine conseguiu se destacar na cena competitiva e seus principais torneios.

Catherine: jogo de puzzles com temas adultos
Catherine foi lançado originalmente em 2011 para PlayStation 3 e Xbox 360. O game conta a história de Vincent, um jovem que está prestes a se casar, mas se vê dividido entre Katherine e Catherine. Uma das moças é sua noiva, enquanto a outra é uma mulher desconhecida que desperta o interesse sexual do personagem. Quanto mais tempo Vincent permanece indeciso entre as duas, mais a sua culpa se manifesta em seus sonhos.

A polêmica do jogo foi justamente a sua trama: tratar de temas adultos, como relacionamentos amorosos, maturidade emocional, fidelidade, traição e sexo. Mas o título vai além da história controvérsia. O jogo aposta em gameplay de puzzle altamente competitivo onde o jogador deve escalar uma torre e tirar os blocos que impedem a sua progressão.

A jogabilidade de Catherine foi surpreendentemente bem recebida pela crítica especializada na época do seu lançamento. Alguns críticos até problematizaram a dificuldade do game como um ponto negativo, mas isso não impediu que o título se desenvolvesse no cenário competitivo.

Catherine no competitivo

O cenário competitivo de Catherine tem suas raízes na Califórnia, EUA, um dos lares da comunidade de jogos de luta norte-americana. Foi lá que dois jogadores, David “Dacidbro” Broweleit e Sean “Coopa” Hoang, começaram a semear uma cena de competidores que parecia improvável. Os dois conseguiram incluir Catherine como side-tournament no evento Norcal Install. De lá para cá, o jogo se manteve em ascensão no cenário.

O competitivo de Catherine é baseado no modo Colosseum do game, um multiplayer onde dois jogadores devem escalar uma mesma torre. Ao mesmo tempo em que o player deve atrapalhar o oponente colocando peças na frente dele, deve tomar cuidado com as peças que o rival coloca no seu caminho. Cada torre escalada contabiliza um round ganho, e quem vencer dois rounds ganha uma partida.

Dessa forma, os torneios de Catherine acontecem de forma similar aos torneios tradicionais de jogos de luta: cada confronto acontece em séries melhor de três (MD3) ou melhore de cinco (MD5). As competições também seguem o formato de dupla eliminação, com uma chave principal e uma chave de repescagem.

Apesar da primeira competição de Catherine ter acontecido de forma tímida no NorCal Install, em 2011, o jogo já apareceu em grandes campeonatos de jogos de luta ao redor dos EUA e do Japão. Em 2015, ocorreu a primeira aparição do game na Evolution Championship Series (EVO), maior torneio de jogos de luta do mundo. Já em 2017 ele foi incluído no AnimEVO e no CEOtaku, maiores campeonatos de anime-fighters dos Estados Unidos. Finalmente, em 2018 o jogo também apareceu na EVO Japan, primeira edição japonesa do torneio.

Catherine: Full Body terá competitivo?

 Divulgação/Atlus

Em 2018, a Atlus, desenvolvedora do game, anunciou que a franquia vai ganhar mais um jogo, desta vez para PS4 e PS Vita.Catherine: Full Body deve ser lançado em 2019 e será uma versão aprimorada e remasterizada do jogo original, que incluirá novos modos e novas torres.

Apesar de não ser oficial, a comunidade espera que o novo game substitua o antigo nos torneios, já que a Atlus tem participado ativamente da construção e solidificação do competitivo de Catherine. A desenvolvedora foi a principal responsável por colocar o jogo na line up de campeonatos como a EVO, por exemplo.


 

 

 

 

Com informações de Luiz Felipe Lima, Tech Tudo.




Tópicos Recentes