CIÊNCIA E TECNOLOGIA

05/03/2019 as 09:06

Google e Apple se recusam apagar app que 'ajuda' a controlar mulheres

Google afirma que o aplicativo não viola os termos de serviço

© DR<?php echo $paginatitulo ?>

O Google se recusou a remover da sua app store um aplicativo do governo saudita que permite aos homens localizarem suas mulheres e controlarem se podem viajar ou não. Segundo o site Business Insider, a empresa reviu o app - chamada Absher - e chegou à conclusão de que não viola os termos e condições, podendo permanecer disponível na Google Play.

A decisão foi comunicada pelo Google ao escritório da representante democrata da Califórnia, Jackie Speier, que em conjunto com outros membros do Congresso, escreveu ao CEO da empresa, Sundar Pichai, e ao CEO da Apple, Tim Cook, apelando a que o serviço fosse removido.

Foi ainda pedido às empresas que explicassem até 28 de fevereiro porque ainda mantinham o app nas lojas. Na mensagem enviada, a representante e outras 14 mulheres afirmavam que ao manterem o app disponível, asm empresas estavam a ser "cúmplices da opressão sofrida pelas mulheres sauditas".

A Apple comunicou na última quinta-feira (28) ao gabinete de Speier que o app Absher ainda estava disponível na sua Store.

As respostas foram seguidas por uma declaração da representante dando conta de que "as justificativas recebidas até agora da Apple e do Google" eram "profundamente insatisfatórias" e que iam continuar acompanhando a situação.

 

Com informações do Notícias ao Minuto




Tópicos Recentes