POLÍTICA

24/03/2019 as 01:09

Fafen: enquanto os sergipanos “sonham”, na Bahia a hibernação já começou!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Justiça seja feita, o governador Belivaldo Chagas (PSD), tem lutado contra o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em Sergipe. Aliás, esta é uma luta que envolve toda a classe política do Estado que está preocupada com as consequências em caso de encerramento das atividades. Nessa sexta-feira (22), o “galeguinho” esteve reunido com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, na sede da empresa no Rio de Janeiro, quando questionou o que pode fazer para garantir a continuidade da operação da Fafen em solo sergipano.

 

Também participaram da reunião o sempre bem relacionado e influente no cenário nacional, o ex-governador Albano Franco; o deputado federal Laércio Oliveira (SD); o senador da República Alessandro Vieira (PPS); e o deputado estadual Zezinho Sobral (PODE). Belivaldo se comprometeu em “trabalhar para viabilizar o sucesso do arrendamento”, ou seja, diante do anúncio do presidente que a estatal é estruturalmente inviável devido ao preço do gás aplicado, o governador teme pelo desemprego e pelo impacto negativo na cadeia produtiva e na arrecadação do Estado.

 

Com a posição da Petrobras revelando um prejuízo anual com a FAFEN/SE da ordem de R$ 250 milhões, uma decisão já parece irreversível: a estatal vai “terceirizar” a produção e vai colocar em andamento o processo de arrendamento. Fala-se em três ou até quatro empresas interessadas no negócio, mas nada efetivamente concreto. Para justificar a hibernação, a direção da Petrobras “defende” um prejuízo de R$ 10 milhões/mês, suspendendo a produção da fábrica, transferindo técnicos para outras unidades da Petrobras espalhadas pelo País.

 

É aí que mora o perigo! Se essa hibernação não tiver o devido acompanhamento técnico, a FAFEN/SE pode resultar em um grande “desastre ambiental”, contaminando as comunidades próximas e até o rio Sergipe que passa bem próximo da fábrica. Do ponto de vista econômico, a hibernação virá acompanhada do desemprego de trabalhadores da região e até do fechamento de outras fábricas e pequenos negócios que estão diretamente vinculados à unidade de Laranjeiras. Vale lembrar que um processo de arrendamento, até que esteja concluído, pode demorar um bom tempo.

 

O leitor ou algum governista pode responder dizendo que existe uma liminar na Justiça proibindo o processo de hibernação em Sergipe. Na quinta-feira (21), na véspera da reunião dos representantes sergipanos com o presidente da Petrobras no Rio de Janeiro, a estatal conseguiu derrubar a decisão da Justiça Federal que havia suspendido a parada temporária da Fábrica na Bahia, ou seja, a “garantia” que aqui no Estado nós acreditamos ter, no nosso vizinho a suspensão das atividades, mesmo com toda mobilização política e sindical, agora é algo inevitável...

 

Em síntese, este colunista reforça: mesmo com a boa vontade do governador de ternar impedir o fechamento da fábrica em Sergipe, a Fábrica da Bahia já vai suspender suas atividades à espera de alguém que tenha interesse em arrenda-la, mesmo este sendo um negócio deficitário para a Petrobras. Não será nada de anormal que a hibernação em Sergipe também venha a ser autorizada em breve. Aí só restará ao “galeguinho” e aos demais rezar muito para que pelo menos um desses três ou quatro empresários “ventilados”, tenha interesse de investir na nossa fábrica. Caso contrário...

 

Veja essa!

Desde meados de 2018 que a Petrobras vem anunciando a hibernação das duas fábricas da Fafen, em Sergipe e na Bahia. A estatal justifica alegando prejuízos milionários e uma série de problemas financeiros. Após a vitória na Justiça, a paralisação das atividades no nosso vizinho começou nessa sexta-feira (22).

 

E essa!

A informação é que o processo de hibernação na fábrica da Bahia estará completamente concluído em 90 dias. Até lá todas as atividades da unidade estão encerradas e o processo licitatório de arrendamento estará em andamento. Por lá, a precisão é que 400 trabalhadores terceirizados fiquem desempregados e outros 300 sejam transferidos para outros postos da Petrobras no País.

 

A verdade I

Por mais que existam reuniões no Rio de Janeiro, em Brasília (DF), Sergipe ou na Bahia, para este colunista após o volume de perdas já acumulado pela estatal e a falta de grandes perspectivas com o governo do “galeguinho”, a tendência é pelo inevitável fechamento das duas fábricas de fertilizantes.

 

A verdade II

Setores da própria Petrobras já reconheceram que as duas unidades, na Bahia e em Sergipe, há anos vêm enfrentando problemas de competitividade, muito também por conta da localização. Alegam que ambas estão distantes do acesso à matéria-prima e dos mercados demandantes. Agora terão que convencer a iniciativa privada a investir...

 

Ausência sentida

Entre todos os presentes na reunião sobre o futuro da Fafen em Sergipe, um ponto estranho: por que o prefeito de Laranjeiras, município onde a fábrica da Petrobras está instalada, não estava presente e nem enviou representação? O gestor não foi ao encontro ou sequer foi convidado?

 

Zezinho Sobral I

Com o objetivo discutir demandas que contribuem para o desenvolvimento da agricultura sergipana, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) esteve reunido com o governador Belivaldo Chagas, o secretário Geral de Governo, José Carlos Felizola, e representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Sergipe (Fetase). O parlamentar reafirmou o compromisso com os trabalhadores rurais e levou os pleitos da categoria ao chefe do Executivo.

 

Zezinho Sobral II

“Na semana passada, membros da Fetase estiveram em nosso gabinete e me comprometi a intermediar e levar as demandas ao governador, que prontamente nos atendeu. Foi uma reunião muito positiva, onde os produtores puderam apresentar as reivindicações, as angústias e os anseios”, afirmou Zezinho Sobral.

 

Pautas

As demandas apresentadas ao governador foram: a previdência rural; segurança rural (pleito já encaminhado por Zezinho Sobral à SSP); a edição de 2019 da Marcha das Margaridas (evento que reúne trabalhadoras rurais e é considerada a maior mobilização de mulheres da América Latina); e a reestruturação do Programa Mão Amiga, implantada pela Secretaria de Estado da Inclusão Social e do Trabalho (Seit).

 

Exclusiva!

Nos corredores do Ministério Público Estadual circulou, essa semana, o comentário a respeito das dispensas de licitação que são frequentes na Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju. A informação é que pessoas ligadas a Mônica Passos, mais precisamente do setor de engenharia, fazem o que querem por lá. Os órgãos fiscalizadores estão sendo acionados para que tudo seja devidamente apurado...

 

Bomba!

Recentemente houve uma dispensa de licitação para manutenção dos postos de Saúde da capital. Como justificativa a SMS pontuou que os prédios da Pasta se encontram em situação caótica. Agora, como perguntar não ofende, para onde foram os recursos da dispensa de licitação, com o mesmo objeto, em que a empresa ADOCON (Grupo ACL) também foi contemplada?

 

Estamos de olho!

A ADOCON foi contemplada com um contrato de manutenção de quase R$ 7 milhões. Dois nomes foram citados nas conversas no MPE: “Carla” e “Juliana”. Este colunista não sabe, exatamente, quais as funções e se ambas fazem parte do quadro de servidoras da SMS, mas vai apurar porque são fortes os indícios contra empresários, além da necessidade de se preservar o patrimônio público...

 

CGU em Salvador I

Não custa pontuar que, essa semana, a Controladoria Geral da União e a Polícia Federal deflagraram a “Operação Kepler” para combate a suposto esquema de desvio de recursos da Saúde em Salvador. As investigações tiveram início a partir de fiscalização da Controladoria na Secretaria Municipal da Saúde.

 

CGU em Salvador II

Técnicos e auditores da CGU constataram supostas irregularidades na contratação para prestação de serviços em unidades de Saúde. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e sequestro de bens dos principais envolvidos. “Alguns dos certames vencidos teriam sido direcionados, mediante alteração injustificada das exigências de habilitação e do tipo de licitação (de técnica e preço para menor preço), além de ter ocorrido favorecimento no julgamento das propostas”.

 

Kitty na bronca I

A deputada estadual Kitty Lima (Rede) vem a público, por meio desta nota, manifestar seu repúdio às declarações emitidas pelo secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto, durante entrevista a uma emissora de rádio. Ao fazer a defesa do governo, o secretário teria ironizando os diversos aprovados em concursos públicos da área de Segurança Pública que foram à Assembleia Legislativa e se revoltaram porque o governador Belivaldo Chagas saiu do local sem debater com os deputados.

 

Kitty na bronca II

“Com o seu comentário equivocado, Sales Neto demonstra uma visão ultrapassada de gestão pública, tentando desvincular o debate em torno da situação fiscal do estado da discussão sobre a problemática da segurança pública. Sales precisa entender que as pastas do Estado não são ilhas e que a população é quem sente no seu cotidiano o medo e a insegurança em detrimento da ausência de políticas efetivas por parte do governo, justificada pelo próprio gestor pela falta de recursos”, rebate a deputada.

 

Kitty na bronca III

Mais adiante, a parlamentar lamenta que Sales Neto não reconheça “a atitude antidemocrática e antirrepublicana do governador Belivaldo Chagas, que demonstrou, neste episódio, despreparo para estabelecer diálogo com os deputados, servidores e classificados dos últimos concursos, homens e mulheres aptos para fortalecer a segurança pública em todo o Estado”, disse, reafirmando seu compromisso de independência e defesa da população sergipana por meio do seu mandato.

 

SPU

Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, Marco Aurélio Pinheiro, avalia que “assumir o Patrimônio da União num cenário de reestruturação da pasta não é um processo simples, principalmente quando há tempos se debate sua reformulação dessa pasta em todas as esferas”. Em Sergipe, a escolhida para essa tarefa foi a professora da Universidade Federal de Sergipe e Bacharel em Direito, Jovanka Carvalho Praciano Ideburque Leal.  

 

Quem é Jovanka?

Professora efetiva da UFS e bacharel em Direito pela Unit, pedagoga pela Universidade do Estado da Bahia (UFBA), mestre em Educação pela UFS, especialista em Administração e doutora em Direito Penal e Política Criminal pela Faculdade de Direito da Universidade de Granada na Espanha, a professora e dourada Jovanka é um nome extremamente qualificado, que atua com Legislação Educacional, Direito Educacional, Direito da Criança do Adolescente e da Juventude, Direitos Humanos, Criminologia, Direito Penal, Direito Constitucional e Administrativo. 

 

Pesquisas

Segundo Marco Aurélio, no campo da Administração de Recursos Humanos, ela também atua com pesquisa de Qualificação Profissional, Educação do Jovem Trabalhador, Educação Corporativa, Empregabilidade Juvenil associando demanda profissional e Teoria dos Jogos, além de ser professora efetiva da Universidade Federal de Sergipe.

 

Marco Aurélio Pinheiro

“Jovanka assume, com toda a sua capacidade, a tarefa de lidar com problemas que devem ser resolvidos com base em diálogo. Sua experiência será fundamental para fomentar o diálogo entre pautas mais difíceis, que possuem a necessidade de ser alinhadas com o Ministério da Economia e com o Ministério dos Direitos Humanos. Uma escolha acertada para uma pasta em reconstrução e expansão, que muito contribuirá para o desenvolvimento de Sergipe”, avalia.

 

Encontro do PSD I

Aracaju recebe, no dia 29 de março, o Encontro Democrático do PSD. O evento, que terá o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) como um dos anfitriões, vai reunir as principais lideranças do partido, como Gilberto Kassab e José Raimundo Colombo, presidente e vice-presidente nacional da legenda, respectivamente. Realizado na Assembleia Legislativa de Sergipe, o encontro tem como objetivo promover uma ampliação política do PSD, além de mostrar às pessoas pautas à respeito do assunto.

 

Encontro do PSD II

O dia será preenchido com atividades relacionadas aos interesses políticos do PSD. Durante a programação, importantes nomes da legenda ministrarão palestras, promoverão debates, tudo com o objetivo de tornar o PSD mais aberto aos interessados pelos princípios, valores e propostas da agremiação política. “Será uma festa da democracia, onde teremos palestras sobre a nova legislação eleitoral, filiações de novos prefeitos, novas lideranças. Será um dia festivo”, aposta Mitidieri.

 

Presenças

Além do presidente, deputado estadual Jeferson Andrade, está confirmada a presença do governador Belivaldo Chagas (PSD). São esperados ainda prefeitos de todo o estado, vereadores, integrantes de diretórios municipais e a bancada de deputados estaduais da legenda Entre os temas em pauta, serão debatidos os desafios para as eleições de 2020, os valores e objetivos do PSD daqui para frente e a participação da mulher na política brasileira.

 

CRESS I

Presente na audiência Pública que debateu a nova política de saúde mental e as comunidades terapêuticas, a presidente do CRESS Sergipe e militante da Frente Sergipana da Luta Antimanicomial, Joana Rita Monteiro Gama classificou como retrocesso a Nota Técnica No. 11/2019, que altera a Política Nacional de Saúde Mental e as diretrizes da Política Nacional sobre Drogas. 

 

CRESS II

Realizada no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, a atividade e reuniu profissionais que atuam na política de saúde mental, sobretudo assistentes sociais e psicólogos, gestores e militantes da luta antimanicomial, além dos conselheiros do CRESS Sergipe, Dilea Lucas e Jonathan Rabelo, e da conselheira-presidente da entidade, Joana Rita. A realização da audiência foi do deputado Capitão Samuel (PSC).

 

Gustinho na PMA

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou o administrador Marlysson Magalhães como novo secretário da Indústria, Comércio e Turismo. Indicado pelo deputado federal Gustinho Ribeiro, do Solidariedade, ele substituirá Ricardo Mascarello, que respondia interinamente pela pasta. Marlysson Magalhães será empossado na sexta-feira (29).

 

Edvaldo Nogueira

“Anuncio Marlysson Magalhães, um administrador, um técnico com experiência para dar continuidade aos trabalhos que temos desenvolvido na Secretaria da Indústria, Comércio e Turismo. Ele é uma indicação do deputado Gustinho Ribeiro, aliado do nosso governo desde o início. Marlysson se reunirá com Ricardo Mascarello para tomar conhecimento do funcionamento da secretaria para, dentro do Planejamento Estratégico, dar sua contribuição à cidade”, afirmou o prefeito.

 

Marlysson Magalhães

O novo secretário se disse muito feliz em poder fazer parte da gestão. “Minhas expectativas são as melhores possíveis. Vou me inteirar de tudo que a secretaria vem desenvolvendo para, a partir daí, dar minha contribuição à gestão”, declarou. O deputado federal Gustinho Ribeiro também afirmou que está "muito satisfeito" em poder colaborar com a cidade. 

 

Manuel Marcos I

O vereador de Aracaju, Manuel Marcos (PSDB), alerta sobre a negligência do poder público no que se refere à saúde da mulher. Ele aborda a situação sob o cenário de pacientes com câncer de colo uterino na capital sergipana. Segundo o parlamentar, a rede de pública de saúde não promove campanhas de prevenção periódicas, nem disponibiliza os exames em tempo hábil e, tampouco, esclarece a população acerca do tema.

 

Manuel Marcos II

“É um câncer fatal, porém, previsível. Hoje a população de mulheres é superior a de homens, elas ocupam diversas esferas no mercado ou chefiam a família. Então o poder público precisa ter essa atenção, disponibilizando ambulatórios avançados para fazer essa prevenção, focar no diagnostico precoce e assegurar o encaminhamento a quem necessitar de tratamento”, declara.

 

Pouca prevenção

De acordo com Dr. Manuel Marcos, o câncer de colo de útero pode ser facilmente detectado com exames simples: Papanicolau, colposcopia e vulvoscopia. “Entretanto, os dependentes do Sistema Único de Saúde (SUS) encontram dificuldades para a marcação de exames. Somado a este agravante, ainda há ausência de orientação sobre medidas preventivas que podem colaborar com a saúde da mulher. O poder público precisa estar mais próximo das comunidades, é lá onde a vulnerabilidade e falta de informação é maior”, alerta.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 

 




Tópicos Recentes