11/01/2019 as 07:20

Bem me quer, mal me quer

O governador Belivaldo Chagas precisa decidir qual rumo tomar, Sergipe precisa correr

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

O governador sergipano Belivaldo Chagas (PSD), tem um abacaxi daqueles que nenhum político brasileiro gosta de descascar. Belivaldo foi eleito com uma margem considerável de votos e grande parte do eleitorado sergipano votou no governador por causa da maré petista, que nós, os nordestinos, ainda gostamos de surfar. Agora chegou a hora de decidir os destinos do estado, Belivaldo é o governador de Sergipe, um estado pequeno, que vive uma crise econômica difícil; para fazer esta constatação, basta que você preste atenção nas palavras do governador para perceber que a crise não tem precedentes, se viajarmos um pouco no túnel do tempo podemos resgatar as palavras do ex-governador Jackson Barreto, que disparou: "o estado está quebrado". Como então fazer para governar Sergipe na contra mão do governo federal?

Tenho certeza que como homem inteligente que é,  Belivaldo vai ter a humildade suficiente para buscar um entendimento com o governo federal, Sergipe não irá aguentar quatro anos sem receber verbas federais importantíssimas para o crescimento do estado, o estado precisa do poder central para alavancar o seu desenvolvimento nos próximos quatro anos. É hora de pensar grande, as questões paroquiais não podem e não devem impedir que o nosso governador procure o presidente Bolsonaro. As eleições democráticas servem para isto, que homens e mulheres possam divergir no pensamento e na forma de conduzir, mas não podem ultrapassar o período eleitoral, finda as eleições, está na hora de desarmar os palanques, construir parceria e viabilizar o estado para os próximos anos. Grande parte da oposição ao governador Belivaldo está em frangalhos, Sergipe precisa de um líder e seu povo anseia por isto, está na hora de parar de surfar na onda vermelha sem contrariar os seus correligionários, e  começar a surfar na onda verde e amarela de Sergipe e do Brasil. Belivaldo sabe disto.

RECESSO

O vereador Fábio Meireles (PPS), vai apresentar o Projeto de Lei com o intuito de diminuir o recesso dos colegas de Parlamento. Este  foi o seu primeiro projeto apresentado na CMA assim que assumiu o mandato de vereador. À época, a propositura foi aprovada em primeira votação e rejeitada na segunda pela falta de dois votos. "Atualmente são 92 dias de recesso e o nosso projeto é de reduzir para 53 dias. Fui alfinetado várias vezes, inclusive para diminuir para 30 dias. Para mim, não tem problema. Eu sou acostumado a trabalhar todos os dias", afirmou Fábio em entrevista à Rede Nova Brasil FM com os jornalistas André Barros e Priscilla Andrade; se a moda pega era boooooom demais...

LIMPEM OS PÉS

Na entrevista concedida aos jornalistas André Barros e Priscila Andrade da Nova Brasil FM, o vereador Fábio Meireles revelou o seu sentimento para com a chegada dos políticos da Rede ao seu partido, o PPS. "Não tenho tido contato e nem porque ser chamado porque quem está chegando no PPS são os nobres da Rede. Normalmente, quando eu chego na sua casa, chego com respeito, devagar, limpando os pés no tapete". Com esta declaração o vereador Fabio demonstrou seu descontentamento com a forma que os novos filiados do PPS desembarcaram no partido.

CAMPANHA

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) voltou a afirmar que será candidato a prefeito. Gilmar já tem cumprido agenda de candidato, nesta quinta Gilmar esteve no Nestor Piva, Coqueiral, Ponta da Asa, Santa Maria e Santos Dumont, em Aracaju. À noite, depois de apresentar o programa Cidade Alerta Sergipe, na TV Atalaia, visitou as feiras do Mutirão do Conjunto João Alves Filho e do Fernando Collor, em Nossa Senhora do Socorro.  "Serei candidato, não tenha dúvida. Deus me deu mais de 21 mil votos nos municípios da Grande Aracaju. Tamanha generosidade me deu a obrigação de ser candidato em 2020. Não estou preocupado nem discutirei sobre pessoas. Só aceito conversar sobre solução para os tantos problemas existentes. Mas ninguém duvide: serei candidato a prefeito", diz Gilmar.

FAFEN

A Petrobras, em continuidade ao Comunicado ao Mercado de 30/10/2018, informa que está iniciando o processo de arrendamento das fábricas de fertilizantes, localizadas em Sergipe (Fafen-SE) e na Bahia (Fafen-BA). Dessa forma, a companhia iniciou o procedimento de pré-qualificação, visando habilitar as empresas que manifestarem interesse em participar em licitações futuras destinadas ao arrendamento das fábricas, incluindo os terminais marítimos de amônia e ureia no Porto de Aratu (BA). A transferência da operação depende da existência de interessados habilitados na etapa de pré-qualificação e da realização do processo de licitação, ainda sujeita à aprovação da Diretoria Executiva da Petrobras. O processo seguirá os ritos e atos da Lei Federal 13.303/2016 (Lei das Estatais).

BISPO NAS MÃOS DE ROSA

Os advogados que trabalham na defesa de Luciano Bispo entraram com um pedido de “Tutela de urgência cautelar incidental nos próprios autos, com pedido de liminar” junto ao Tribunal Superior Eleitoral, TSE, mesma corte onde o ainda deputado já sofreu duas derrotas, que indeferiram o registro de sua candidatura. Como o TSE está no recesso, e só retoma seu funcionamento normal no mês de fevereiro, o pedido de liminar será apreciado pela ministra presidente do TSE, Rosa Weber, que já votou a favor do indeferimento da candidatura do mesmo Luciano Bispo, quando o processo esteve em pauta na Sessão do Pleno da Corte.

RACHA

A presença da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, à cerimônia de posse do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, causou discordâncias internas no partido. Parte dos dirigentes e militantes da sigla entendia que bastaria uma carta ou nota de parabenização a Maduro. A ala que apoiou a viagem, porém, argumentou, segundo a Folha de S. Paulo, que o ato seria estratégico pelo viés político, tendo em conta a oposição ao governo venezuelano protagonizada pelo presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Em nota distribuída na quinta-feira (10), Gleisi alegou que a eleição de Maduro foi legítima, constitucional e pelo voto popular, e que sua presença na posse foi referenciada pelo ex-presidente Lula. 




Tópicos Recentes