POLÍTICA

26/03/2020 as 02:39

“Aperte o cinto”! Quem “resistir” ao vírus, lutará contra recessão e desemprego!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

O discurso fácil é sempre “vantajoso”, geralmente é aquele que finda sendo bem absorvido pelos nossos ouvidos e que mais conforta os nossos corações. Quem não gosta de ouvir algo animador, algo positivo e que lhe faça se sentir bem? Este colunista concorda com tudo isso e acha que a imprensa tem um papel importante, sobretudo em tempos de crise e de instabilidade social e emocional. Estamos em meio a uma pandemia gerada por esse novo coronavírus e as pessoas precisam de apoio.

 

Agora cabe a imprensa também dizer a verdade, informar a sociedade, por mais que a realidade não seja a mais fácil de ser “digerida”. O Brasil hoje tem um presidente que, na visão deste colunista tem sim a vontade de acertar, mas que horas parece ser um “expert” no marketing pessoal e em outros momentos lhe falta o bom diálogo e sobra a intransigência do cargo, sem contar que está evidente sua inabilidade para discursos e exposições públicas.

 

Mas o que vem ao caso agora é a posição firme do presidente convocando os brasileiros a voltarem a seus postos de trabalho e abandonarem a quarentena. O que ele quis dizer (e ficou perdido em meio ao jogo de palavras e ódio que ele acumula pela Rede Globo) é que o Brasil não tem como suportar que quase todo seu setor produtivo fique em casa, de “braços cruzados”, esperando a solução para o coronavírus, enquanto empresas (das micro às macro) estejam prestes a decretar falência ou promovam demissões em massa para “sobreviverem”.

 

A verdade que Bolsonaro não foi objetivo em dizer é que, “se a roda não girar, o País vai quebrar!”. O presidente reconheceu a necessidade de precaução com os grupos de risco, mas alertou para um problema tão quanto pior: o desemprego! Ninguém em sã consciência quer ter um pai, avô ou filho em um leito de hospital, lutando pela vida; mas o que muita gente está escondendo do povo brasileiro – e isso por diversas razões – é que um pai que não tem dinheiro para comprar comida para seus filhos, por que não tem um emprego, também “surta”, também entra em desespero!

 

E aqui este colunista não está pregando que a população passe a atuar de forma irresponsável, que descumpra os decretos governamentais e volte o quanto antes ao trabalho! Não é isso! Todos os cuidados de prevenção devem ser tomados, mas soa como leviano também esconder que o País pode entrar em uma forte recessão, por anos, com muitos desempregos, governos quebrados e instituições falidas! É este o triste cenário que se desenha, que pouca gente quer ver ou ouvir, mas ele não é “imaginário” ou “fictício”, ele é um perigo real!

 

Este colunista torna a repetir: não se trata de defender empresário! Mas de preservar o emprego, a renda, os impostos, os serviços públicos, os salários. Tem toda uma cadeia! É preciso pensar nas futuras gerações! Estamos em um País continental e bastante desigual! Sejamos otimistas com o fim dessa pandemia, mas é preciso dizer a verdade para as pessoas, que muitas dificuldades virão, que é hora de “apertar os cintos”! Quem “resistir” ao coronavírus, tem que tá preparado para lutar contra uma forte recessão e muito desemprego!

 

Veja essa!

Chamam a atenção deste colunista algumas declarações a respeito dos profissionais que estão na “linha de frente” no combate ao coronavírus. Políticos estimulam palmas e orações, das janelas e varandas. Agora, como perguntar não ofende, qual o retorno do Estado para com esses trabalhadores?

E essa!

Os profissionais de Saúde são guerreiros sim, e merecem todos os aplausos, mas isso tem que ser contínuo, e não apenas durante uma pandemia! A luta desses trabalhadores é diária, de médicos, enfermeiros, auxiliares, assistentes, samuzeiros...aqui em Sergipe todos eles estão há sete anos sem reajuste. Cadê a “comoção social”?

 

Fiquem em casa

A campanha de prevenção ao coronavírus é muito interessante e é válida sim, mas enquanto alguns profissionais da saúde estão apelando para as pessoas terem consciência, outros olham para a falta de estrutura dos postos e hospitais, para o descaso do poder público e também entram em pânico!

 

HPM

Quantas vezes alguns políticos sergipanos, em especial o deputado estadual Capitão Samuel (PSL), por exemplo, cobrou o aproveitamento do Hospital da Polícia Militar? Equipamentos novos estavam lá encostados, esquecidos, com a unidade fechada. Foi preciso uma pandemia para os poderes públicos se atentarem para o HPM? E o pior: o governo ainda faz propaganda como se fosse um “mérito” sua reabertura. É...

 

Profissionais da Segurança

Para fazer justiça, não apenas os profissionais da saúde, mas os que fazem a segurança pública também são essenciais à sociedade e estão na linha de frente no combate ao vírus. Mas eles são valorizados? A Polícia Civil dia desses decretou greve; os antigos agentes penitenciários seguem revoltados; o prédio do Comando da PM e o presídio militar caindo aos pedaços e os PMs com um ticket alimentação de R$ 8. Isso é valorização? Mas quem vai para a varanda aplaudir o trabalho desses homens?

 

Discurso fácil

Mas muita gente ainda se sente confortável ouvindo alguns “discursos fáceis”. O senador Rogério Carvalho, por exemplo, líder do PT no Senado, tem feito cada discurso mais “afiado” que o outro contra o presidente da República, questionando sua capacidade administrativa, mas quando esteve na Secretaria de Estado da Saúde não deixou boas saudades. Quem lembra?

 

Salário atrasado

Nem mesmo em um momento de profunda instabilidade, quando a sociedade sergipana está sendo orientada a ficar em casa, em quarentena, nem assim o governador conseguiu pagar os salários dos servidores públicos dentro do mês trabalhado. O funcionalismo começa a receber dia 31 e os demais só terão o “din din” no dia 9, à tarde...

 

Aposentados e a prioridade

Um detalhe interessante: aliados do governo sergipano rapidamente criticaram o governo federal que sugeriu a “quarentena” para idosos; por sua vez, quando o governador anunciou o pagamento para o dia 9 de abril, quando muitos aposentados do Estado irão receber, ninguém se manifestou solidário, apelando pela sensibilidade do chefe do Executivo neste período de pandemia. Palavras são só palavras...

 

Bananada de goiaba...

Depois de um verdadeiro “UFC” no centro de Aracaju, quando homens “fortemente treinados” pela direção da Emsurb recolheram abruptamente o carrinho e as bananas de um vendedor ambulante, que apenas lutava pelo seu sustento, o prefeito Edvaldo Nogueira apareceu repudiando o ato, determinando o afastamento da turma do Luiz Roberto e anunciando que vai devolver a mercadoria nesta quinta-feira (26). Devia, pelo menos, arcar com o prejuízo do rapaz e distribuir bananas na PMA...

 

Coronavírus x Sustento

O mais lamentável é que a ação truculenta dos comandados pelo presidente da Emsurb, Luiz Roberto, que continuam nos quadros da PMA, foi contra um trabalhador que optou em enfrentar o risco da pandemia do coronavírus para garantir o sustento de sua família. Se Ciro Gomes (PDT) estivesse presente, certamente “o desfecho seria bem pior”...

 

Repercutiu na Alese

O incidente com o vendedor ambulante repercutiu na Assembleia Legislativa, durante a votação do pedido de reconhecimento do estado de calamidade pública em Sergipe. Os deputados queriam formar uma comissão para fazerem questionamentos ao prefeito Edvaldo Nogueira sobre a suspensão das feiras livres da capital.

 

Prefeito insensível

Os deputados Capitão Samuel e Rodrigo Valadares (PTB) queriam participar, mas coube ao presidente Luciano Bispo (MDB), falar pela Casa e “acalmar os ânimos”. O deputado Francisco Gualberto (PT) era contra a comissão e defendia que apenas Bispo falasse com o prefeito. Na discussão, o deputado Adaílton Martins (PSD) soltou essa para o presidente: “o senhor terá uma missão difícil pela frente que é convencer este prefeito insensível de Aracaju”. Fogo no parquinho...

 

Bertulino Menezes I

O ex-vereador de Aracaju, Bertulino Menezes, também lamentou o incidente envolvendo o vendedor ambulante e os fiscais da Emsurb. “Merece todo o repúdio da sociedade. Um episódio muito triste, no momento em que todos nós já vivemos sob uma inquietante tensão, por conta do coronavírus. Não é utilizando a força de forma inconcebível, humilhante e desrespeitosa, que vamos encontrar soluções para evitar a doença”.

 

Bertulino Menezes II

“Há populações carentes, que necessitam desse tipo de comercio para a sobrevivência. Sabemos, também, que há um decreto do governo Estadual proibindo essa atividade no momento. Mas faltou dialogo, que, lamentavelmente, é palavra que não faz parte do vocabulário do Diretor de Espaço Público da Emsurb, Ubiraci Rabelo Lima. Já o conhecemos de longa data e sabemos da sua costumeira truculência e arrogância, no trato com as pessoas. Com certeza, essa é a orientação recebida pelos fiscais para resolver conflitos nessa área”. 

 

Polícia nas feiras

Em entrevista para a TV Sergipe, na noite dessa quarta-feira (25), o governador Belivaldo Chagas alertou para os comerciantes que atuam nas feiras livres do interior do Estado: de sexta (27) a segunda (30) o governo vai colocar a PM nas feiras para só permitir a venda de produtos alimentícios. Quem vende roupa, por exemplo, corre o risco de ser preso. É o trabalhador com menos direitos e os bandidos por aí...

 

Alese I

Os deputados estaduais sergipanos acataram a convocação do presidente Luciano Bispo (MDB), em meio à pandemia gerada pelo novo Coronavírus, se reuniram nessa quarta-feira (25), nas Comissões temáticas e no plenário da Assembleia Legislativa, para apreciar e aprovar, por unanimidade, a mensagem enviada pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) solicitando o reconhecimento do Estado de calamidade pública no Estado de Sergipe, até 31 de dezembro.

 

Alese II

Por conta da pandemia propagada pelo novo Coronavírus o acesso ao plenário ficou extremamente restrito aos deputados estaduais e alguns servidores do Poder. O decreto legislativo que versa sobre o Estado de Calamidade Pública foi aprovado, como também duas outras resoluções da Mesa Diretora da Alese dispondo sobre os procedimentos e regras para fins de prevenção à infecção e à propagação do vírus, autorizando que as votações da Casa possam ocorrer de forma remota.

 

Programa social

Os deputados também aprovaram o projeto do Executivo que cria o programa social “Cartão mais Inclusão”, que versa sobre um benefício de R$ 100, durante o período de quatro meses, podendo ser prorrogado por mais quatro meses. A intenção do Governo do Estado é ajudar na questão da segurança alimentar e nutricional durante esse período de quarentena por conta da pandemia gerada pelo novo coronavírus.

 

R$ 40 milhões

Ao apresentar tal medida social, o governo fala em um investimento da ordem de R$ 40 milhões com uma previsão de atendimento a cerca de 35 mil famílias, que seriam de baixa renda, já cadastradas pela Secretaria de Inclusão.

 

Georgoeo Passos I

O deputado Georgeo Passos (Cidadania) avaliou a sessão como “histórica” e reconheceu o esforço dos parlamentares em meio a esta pandemia. Ele explicou que esta foi a última sessão presencial (enquanto o coronavírus estiver mantendo a sociedade em quarentena) e pontuou que alguns aspectos poderiam ter sido aprofundados pelos deputados.

 

Georgoeo Passos II

“Tivemos hoje uma sessão histórica! Até pelo momento delicado que passa o mundo e aqui em Sergipe não é diferente. Fizemos com os colegas o cumprimento da nossa missão de possibilitar que o estado tenha legislações favoráveis para ajudar sua população”, explicou o deputado, que também deu ênfase ao projeto do Executivo que cria um programa social para as famílias de baixa renda.

 

Temas importantes

Georgeo reconheceu que era a oportunidade de se tratar de muitos temas que são do interesse da sociedade neste momento. “Poderíamos avançar um pouco mais, como a questão do desemprego e a situação desses trabalhadores autônomos, os EPIs para os servidores e a demora por determinadas medidas do governo, que podem afetar nossa economia, como a situação das micro e pequenas empresas, do setor produtivo de uma forma geral. A gente compreende a preocupação dos colegas com o vírus e a gente precisa ampliar essas discussões logo, mesmo que no campo virtual”.

 

Comissões

Estiveram reunidos membros das Comissões de Constituição e Justiça; Administração e Serviços Públicos; Economia, Finanças, Orçamento e Tributação; Saúde, Higiene, Assistência e Previdência Social. O projeto do poder Executivo que altera, acrescenta e revoga dispositivos da Lei nº 5.470/2004, que institui o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências do Estado de Sergipe (Samu). O projeto foi aprovado por maioria, mas por entendimento entre os deputados, foi retirado de pauta e não foi votado em plenário.

 

Alô Samu!

Pela proposta o salário mensal dos servidores ocupantes dos empregos públicos criados por esta lei para atuação no SAMU/ESTADUAL, corresponderá aos valores fixados no corpo do texto. Além do salário, poderão ser concedidas aos empregados públicos vantagens pecuniárias legalmente previstas, concessão essa que deve ocorrer de acordo e com observância às normas, critérios, exigências e requisitos estabelecidos em lei específica ou na legislação pertinente. 

 

Ibrain Monteiro

“Mesmo neste momento de muita preocupação por conta da pandemia gerada pelo novo Coronavírus, não deixamos de aprovar o programa social do governo do Estado, criando um auxílio de R$ 100 durante quatro meses para famílias de baixa renda.  Em meio a tantas dificuldades, com o comércio fechado, acho que qualquer ajuda do ponto de vista financeiro é válida para ajudar quem mais precisa da presença do poder público. De parabéns o governo do Estado pela iniciativa de cuidar das pessoas”, destacou o deputado estadual Ibrain Monteiro.

 

TRT/SE

A Desembargadora presidente e Corregedora do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, Vilma Leite Machado Amorim, recomendou aos Magistrados de Primeiro Grau que determinem às instituições financeiras a procederem à transferência de valores depositados em contas judiciais, inclusive depósitos recursais, à disposição do juízo, que seriam liberados por meio de alvarás judiciais, para a conta indicada pelo advogado, constituído no processo por mandato com poderes especiais e expressos para receber e dar quitação.

 

Situação dos advogados

Chega a informação que é crítica a situação de muitos advogados sergipanos, em especial, durante a pandemia do coronavírus. Com a previsão que os tribunais podem ficar de três a quatro meses com os trabalhos comprometidos, a turma que vive o dia a dia da advocacia e depende dos honorários contratuais está sofrendo. Não custa lembrar que os senhores magistrados não têm perdas em suas remunerações. Já os advogados dependem da liberação dos alvarás pendentes...

 

Bomba!

Chega para este colunista a informação que com os processos parados nesta fase da pandemia, os advogados estão sem acesso aos magistrados, que estão em quarentena, desde a decisão do CNJ que suspendeu prazos e metas. Nesse intervalo uma empresa entrou com uma ação no Juizado da Fazenda Pública e aguarda a manifestação de um juiz para obter uma liminar em caráter de urgência contra o Governo do Estado.

 

Exclusiva!

Este colunista tomou conhecimento que, por conta de um suposto equivoco da Secretaria de Estado da Fazenda, a empresa que possui vários funcionários, ficou impedida de expedir sua certidão negativa e a proprietária teria deixado de receber um recurso importante de uma prefeitura do interior do Estado. Sem esse dinheiro e sem poder tomar empréstimos, há uma preocupação com a folha salarial a ser paga em breve. Trata-se de um problema que só pode ser resolvido judicialmente.

 

Alessandro Vieira I

Atendendo à demanda crescente por meios de proteção e prevenção ao contágio do Covid-19, o senador Alessandro Vieira (Cidadania) está coordenando uma iniciativa de produção e distribuição de máscaras, em parceria com os empresários Milton Andrade e Gustavo Gomide, além de profissionais da área de saúde, como Dr. Emerson Ferreira e Dr. Antônio Samarone. O modelo de máscaras de tecidos foi desenvolvido com base nas máscaras existentes, e começaram a ser produzidas na terça-feira (24).

 

Alessandro Vieira II 

De acordo com o senador sergipano, o objetivo é garantir uma produção inicial de 6 mil máscaras para uso de profissionais da área de segurança, limpeza e cidadãos comuns que estão em situação de vulnerabilidade. As máscaras serão produzidas em tecido TNT 100% polipropileno com camada dupla e poderão ser reutilizadas após processo simples de desinfecção. 

 

Alessandro Vieira III

“Estas máscaras vão reduzir a demanda por material hospitalar por indivíduos que não estão envolvidos no atendimento direto a pacientes de Covid-19, mas que também buscam maior segurança no exercício das suas atividades”, pontuou. Os profissionais de saúde podem usar essa máscara de tecido juntamente com os protetores de rosto de acetato. Estes aumentam a segurança dos profissionais diretamente envolvidos no atendimento aos pacientes. “É momento de união! Temos uma empresa local que transformou sua cadeia de produção para criar o que precisamos neste momento. Vamos apoiar!”, destacou Alessandro.

 

Recursos para Aracaju

Diante da pandemia por conta do coronavírus, Alessandro Vieira promoveu o remanejamento de Bancada para ação de enfrentamento do problema e vai repassar para Aracaju o montante de R$ 5.472.152,55. O prefeito Edvaldo Nogueira agradeceu o gesto através de suas redes sociais. “Fiquei muito feliz com o gesto e sensibilidade do parlamentar neste momento”.

 

Galeguinho, Galeguinho

Por sua vez, Alessandro também destinou para o governo de Sergipe o montante de R$ 5.472.152,55. Só que pasmem os senhores: desde domingo (22), ou seja, são mais de 72 horas que o senador sergipano tenta ser atendido pelo governador Belivaldo Chagas que, segundo as informações, não consegue. É um recurso para ser utilizado, exclusivamente, nas ações da saúde de combate ao Coronavírus

 

Olha a bronca!

“Um momento como esse a gente tem que responder é com trabalho, e não com questiúnculas políticas que podem prejudicar a população do nosso Estado nesse momento de calamidade pública”, disse o senador, que tem recebido várias denúncias da Polícia Civil e da Polícia Militar de que esses guerreiros não estão recebendo os EPIs adequadamente, ao contrário do que o governo vem divulgando, e diz esperar que esses profissionais sejam contemplados com esses recursos.

 

Álcool falsificado

Em um momento que a nossa sociedade está assustada com o avanço do coronavírus, eis que a Polícia prende em Aracaju um cidadão, dono de um laboratório clandestino, que estava vendendo álcool em gel falsificado. Foi preso em flagrante vendendo o produto sem autorização da Anvisa. A pena para o infrator pode chegar ema até 15 anos de cadeia, segundo diz o art. 273 do Código Penal. Deveria ter vergonha...

 

Fiscalização em bancos

O Ministério Público de Sergipe, por meio do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o Procon Municipal, a Vigilância Sanitária farão fiscalização nesta quinta-feira (26), a partir das 9h30,  nas agências bancárias em relação à prevenção ao Coronavírus.  O intuito é verificar a organização no interior das agências e orientação sobre o distanciamento que deve ser mantido entre as pessoas para evitar aglomerações.

 

Sem festejos

31 prefeitos de Sergipe assinaram uma nota pública confirmando a suspensão da realização de festas juninas, tradicionais ou de qualquer outro tipo de comemoração nos municípios. A medida foi tomada em virtude da crise em que vive o País, provocada pela pandemia da Covid-19. 

 

FAMES

A decisão foi anunciada durante uma reunião on-line coordenada pela Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES) com a participação de todos os prefeitos e do governador Belivaldo Chagas, que apoiou e elogiou a iniciativa dos gestores. “O Estado também não fará nada festivo até o dia 30 de maio”, disse. 

 

Queda nas receitas

Na nota pública, os prefeitos alegam que mesmo com o anúncio de compensação do FPM feita pelo Governo Federal, os municípios sofrerão com penalizações nos repasses das demais transferências constitucionais que compõem parcela significativa da fonte de receita municipal. 

 

Christiano Cavalcante

“Diante das dificuldades que o nosso País está vivendo, sabemos que é impossível pensar em medidas de enfrentamento com realização de festas. Todos nós, gestores, fomos pegos de surpresa por esta pandemia, mas o principal de tudo é estarmos juntos para que esta crise seja superada da melhor forma possível”, ressaltou o presidente da FAMES, Christiano Cavalcante. 

 

Edvaldo Nogueira

O prefeito Edvaldo Nogueira será o representante dos gestores municipais do Nordeste na Frente Nacional de Prefeitos nas discussões sobre as ações de combate à pandemia do coronavírus nas cidades. A escolha se deu nessa quarta-feira (25), em videoconferência com prefeitos de capitais. Os cinco prefeitos escolhidos, um de cada região do país, têm uma reunião virtual pré-agendada com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para domingo, dia 29.

 

Fábio Henrique I

O deputado federal Fábio Henrique (PDT) remanejou R$ 11,5 milhões para reduzir o impacto da Pandemia do Coronavírus. Fábio Henrique remanejou R$ 8 milhões para o Governo de Sergipe, R$ 2 milhões para a Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro, R$ 1 milhão para a Prefeitura de Aracaju e R$ 500 mil para a Prefeitura de São Cristóvão. A previsão do Governo Federal é que os recursos sejam liberados até o dia 31 de março e a expectativa é que não possua contingência.

 

Fábio Henrique II

“Esse é um momento de união. Temos de combater o Convid-19 e para esse momento não pode existir partido político, nem aliado e nem adversários. Eu me preocupo com pessoas e fiz uma distribuição para atender os municípios onde os especialistas acreditam que haverá um maior número de infectados. E também destinamos boa parte para o Estado, porque atenderá a diversos outros municípios”, destacou o deputado Fábio Henrique.

 

CREA/SE fechado

Após várias denuncias realizadas por este Sindicato sobre o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (CREA-SE) não tomar nenhuma medida de proteção aos funcionários em relação ao coronavírus, a Policia Militar esteve na sede do CREA-SE e ordenou o fechamento das atividades, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.

 

Iran Barbosa I

O deputado estadual Iran Barbosa (PT), apresentou uma indicação ao governador solicitando-lhe o envio de Projeto de Lei para revogar a atual redação do artigo 94 da Lei Complementar Nº 113, instituída através da Lei Complementar Nº 338, de 27 de dezembro de 2019, que taxa em 14% a remuneração dos servidores públicos da ativa e, em igual valor, os proventos dos servidores estaduais aposentados, no montante que ultrapassar um salário mínimo, conferindo-lhe, de imediato, a redação anterior a esta última alteração legislativa.

 

Iran Barbosa II

Para o petista, o intuito da medida proposta é evitar a diminuição do poder de compra de milhares de servidores que, neste momento de pandemia do Coronavírus (Covid-19), precisam de recursos para garantir as condições mínimas de enfrentamento a esta situação de calamidade, já reconhecida pelo governo. Iran destaca que a economia do Brasil, dos Estados e dos Municípios encontra-se em um momento de aguda crise que fragiliza e corrói, especialmente, o poder de compra dos trabalhadores e as condições de vida das parcelas mais vulneráveis da população.

 

Iran Barbosa III

“Isso exige a adoção de medidas para o fortalecimento do poder de compra e de sobrevivência dessas pessoas e não a redução dos seus já parcos recursos mensais. E a ação que proponho poderá ser responsável por uma maior circulação de recursos em Sergipe e, consequentemente, ajudará o Estado a reduzir os danos provocados por esta pandemia na área de saúde, na área social e no setor econômico”, justificou o parlamentar.

 

ASESE

A pedido da Associação de Servidores do Estado de Sergipe (ASESE), a deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) solicitando ao Banco do Estado de Sergipe (Banese) a suspensão das cobranças de parcelas de empréstimo de seus correntistas, em especial, os autônomos, por um período de 60 dias. “O Banese poderia seguir o exemplo de outros bancos e adotar práticas que pudessem tranquilizar seus correntistas neste momento tão delicado”, defendeu a parlamentar.

 

Sindiscose

Após várias denuncias realizadas pelo Sindiscose (Sindicato dos Servidores em Conselhos e Ordens de Fiscalização Profissional nas Entidades e Afins do Estado de Sergipe) sobre o CREA-SE não tomar nenhuma medida de proteção aos funcionários em relação ao coronavírus, a Policia Militar esteve hoje no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe - CREA-SE e ordenou o fechamento das atividades, sob pena de multa diária de 5 mil reais.

 

Avosos

Assim que foi anunciada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a pandemia do Coronavírus (Covid-19), a Associação dos Voluntários a Serviço da Oncologia em Sergipe (Avosos) adotou diversas medidas para garantir a segurança dos assistidos pela Casa Tia Ruth de Apoio à Criança e ao Adolescente com Câncer, especialmente para aqueles que estão em tratamento, também fora dele, voluntários e funcionários da instituição. Agora a Avosos informa novas ações que estão sendo realizadas para reforçar o trabalho de enfrentamento ao Coronavírus.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 

 

 




Tópicos Recentes