15/06/2018 as 11:24

A enciclopédia do futebol

Ponto de Vista Por Ivan Valença

Ponto de Vista

Política
Por Ivan Valença
Foto: (Divulgação/Adidas).<?php echo $paginatitulo ?>

Nestes dias de Copa do Mundo sempre me vem a lembrança daquele que foi pra mim o símbolo do futebol, como esporte muito querido no Brasil e no resto do mundo. Não deixa de vir a minha lembrança um professor, jornalista , arquivista de primeira linha. Refiro-me a Francisco Viana Filho, mas todos o tratavam por Tito. Ex-professor na Escola Industrial quando esta ainda funcionava no centro da cidade.

Mas o que ele gostava de ser mesmo era jornalista e o arquivista que esclarecia todas as dúvidas de torcedores que o o procuravam para tirar suas dúvidas. Tito parecia  ser uma máquina ambulante. Tinha as respostas na ponta da língua, não importando que a pergunta fosse de “cabo de esquadra”, ou seja, bem difícil mesmo. Nunca o vi pedindo um tempo para pesquisar para oferecer a resposta certa.  Vi, por uma ou duas vezes somente, ele dizer que não tinha a resposta naquele momento. No outro dia voltava com a resposta fundamentada através de dados até do século passado.

Ele morava na Rua de Capela, entre a Rua Laranjeiras e a Rua de Propriá. A casa ainda existe, só não sei onde foi parar o monumental arquivo de Tito, composto de jornais, livros, revistas e gravações de gols importantes de muitos clubes sergipanos, alguns do Nordeste, mas principalmente, da Seleção brasileira.

Um belo dia ele organizou um torneio de jogos de botão. Na mesa que foi preparada por ele, haviam doze concorrentes  que não pagavam nada para entrar na casa dele ou participar do campeonato. Em compensação, também não havia premiação ao final do campeonato. Meu dileto amigo, Simões Filho, que morava quase vizinho a mim na Rua de Laranjeiras, foi quem me levou a conhecer Tito. Ele por seu turno me incentivou a criar o arquivo de cinema que ainda disponho e organizo. Tito era de um bom humor incalculável. De tudo extraia uma historinha curiosa, engraçada, arrancando risadas de quem estava prestes a ouvi-lo.

Quando chegava a redação da “Gazeta de Sergipe” era obrigado a desfiar muitas piadas para acalmar os queridos coleguinhas. Em épocas de Copa do Mundo a casa de Tito virava um verdadeiro estádio de futebol, inclusive com muitas torcidas.

 




Tópicos Recentes