06/12/2018 as 08:23

O bolo de Belivas solou

Para não ficar só na critica, apresento ao governador algumas sugestões para a sua propalada reforma

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

O “UNIVERSO” de Bo’s do governador Belivaldo Chagas me pegou para Cristo ontem. A galera meteu a madeira com gosto em mim, também quem mandou que euzinho aqui fizesse algumas críticas à reforma administrativa anunciada pelo governador. Belivaldo é bem maior que o “UNIVERSO”. O Galego é inteligente e perspicaz e sabe compreender as criticas que fiz. Baseado na experiência que carrego na vida e também por ser um profissional na área de Gestão Publica. Um simples corte de cargos comissionados e redução de secretarias não irá resolver o problema do estado, Sergipe precisa de muito mais e muito mais pode ser feito, o governador sabe disto, e só perdeu o primeiro bonde com as reformas anunciadas. Reduzir pequenos custos administrativos não pode ser a marca do governo Belivaldo, ele precisa sim é preparar e executar um plano de desenvolvimento para o Estado concebido por técnicos que entendam das áreas primordiais, reformas concebidas por técnicos de gabinete nunca serão bem vindas para o governo. Áreas como Saúde, Educação, Segurança Publica e Geração de Emprego e Renda tem que ter fundamental importância na gestação de políticas publicas, sem elas o governo vai fazer chover no molhado. O corte de cargos e a diminuição de secretarias, é muito pouco ou quase nada para Sergipe, não se corta cargos e mantém privilégios para aqueles que ficam, como exemplo vou sugerir ao governador que corte os gordos Jetons pagos aos “conselheiros” dos órgãos, que às vezes se reúnem e ganham uma boa grana para discutir o indiscutível. Otimizar e reduzir custos administrativos não se resolve com as medidas propostas. 900 cargos em grande parte ligados às lideranças políticas que não trabalham, se trabalhassem a Casa Civil teria que ser no Batistão, quatro ou cinco secretarias extintas, não serão a solução do problema, o estado precisa de planejamento para alavancar o seu desenvolvimento.

Quando escrevo fazendo algumas críticas, faço baseado nos vinte e sete anos que passei na vida pública, exercendo diversos cargos e contribuindo com o desenvolvimento do estado. Não tenho a intenção de malhar o governador, até porque sempre tive o privilégio de ser pelo menos nas palavras dele, seu amigo. Escrevo com a intenção de apresentar sugestões, como as que faço a partir de agora. Governador na área de Geração de emprego e Renda convoque o SEBRAE, o órgão tem a expertise para discutir uma verdadeira proposta para a geração de emprego e renda no estado.   Na criação e extinção de cargos e secretarias convoque os técnicos do próprio estado, não aqueles ligados a seu gabinete, mas aqueles que estão na ponta, trabalhando no dia a dia das secretarias e órgãos, estes sim tÊm conhecimento da máquina publica e podem contribuir decisivamente na concepção de um novo governo. Na agricultura, governador, promova uma reunião do corpo técnico do estado com os estudantes e técnicos da UFS e do IFS, esta será uma boa solução. Na segurança publica, governador, crie com a maior brevidade possível um grupo de estudo composto por técnicos da secretaria, delegados de polícia, associações de moradores e de classe, as guardas municipais e determine a criação de um plano de Segurança Publica para o estado, não um de sonhos, mas um real para que a violência e o trafico de drogas se afastem cada vez mais das famílias sergipanas, quem não se lembra do saudoso Barreto Mota. Na área da Cultura, governador, convoque os músicos e artistas locais, produtores de eventos e congêneres para que eles possam discutir a Cultura no estado, o simples fato de passar as atribuições da Cultura para uma nova Fundação Aperipê não resolverá o problema, até porque o seu governo hoje está sendo investigado pela polícia federal por praticas nebulosas na licitação do Arraiá do Povo do ano passado. Por fim governador, vou tirar o chapéu; a medida da Deso é um grande acerto do seu governo,  vou ficar por aqui até porque criticar o seu governo é ser chamado para Cristo pelo “UNIVERSO” que protege a sua figura, meu governador.

PREFEITO PÉ PÉ PÉ

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) disse que é muito cedo¨ para se falar sobre as eleições municipais de 2020. "Em Sergipe, já se fala até em quem será candidato a governador", disse o deputado. "Não tenho a menor preocupação com as próximas eleições, o momento é de continuar trabalhando e agradecendo, como sempre, em quem confiou no nosso trabalho", disse Gilmar. O deputado voltou a declarar que não ficará fora das eleições municipais de 2020: "posso não ser candidato ou disputar as eleições, o certo é que não ficarei, em hipótese alguma, fora das discussões sobre a formação de chapas e elaboração de programas de governo".

REAJUSTE

O  secretário de Estado da Fazenda, Ademário Alves de Jesus, disse nesta  quarta-feira (5), para os membros da Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação, presidida pelo deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB), que não pode assegurar uma proposta efetiva do Executivo de reajuste salarial para o funcionalismo público em 2019. Os servidores já estão há cinco anos sem ao menos a reposição inflacionária do período.  O secretário falou de uma reposição salarial que está sendo feita agora em dezembro para os professores, mas também não assegurou o pagamento do piso nacional do magistério. “Para o próximo ano não existe discussão em relação a reajustes”.

CARROÇAS

A vereadora Kitty Lima (Rede) anunciou que ajuizará uma ação na Justiça exigindo que a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) cumpra com a lei n° 3.502/2007, que determina o cadastro desses trabalhadores e dos veículos de tração animal pela gestão municipal. De acordo com a parlamentar, a atual gestão tem descumprido a legislação que a obriga a realizar o cadastramento, e a falta de diálogo tem contribuído para o agravamento da situação. “Quem me conhece e acompanha a minha trajetória aqui na Câmara sabe que eu tento sempre resolver as coisas no diálogo. Neste caso houve algumas conversas e por inúmeras vezes eu expliquei que a minha cobrança nada mais era do que o cumprimento à lei, mas nada foi feito. Essa gestão acha que a gente engole o faz de conta, mas nós não engolimos não. Tentamos dialogar, mas como a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira não tem o hábito de fazer as coisas de forma clara e transparente, estamos recorrendo à Justiça para que a lei seja cumprida”, explicou Kitty eleita deputada estadual.

ORÇAMENTO

Os deputados estaduais aprovaram em segunda discussão  o projeto de lei de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre o Orçamento do Estado de Sergipe para o exercício de 2019, estimando a receita e fixando a despesa. A previsão é de que a receita total para 2019 atinja R$ 9.911.644.405 bilhões, sendo R$ 9.847.625.290 bilhões do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social e  R$ 64.191.150,00  milhões do Orçamento de Investimento das Empresas, deduzidos os valores das transferências constitucionais aos municípios e os recursos para a formação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), estimados em R$ 2.279.175 milhões. No texto, a informação é de que esse valor estimado para a Receita Total representa um acréscimo de 4,62% em termos nominais, em comparação com o valor estimado na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2018. Já para a Receita Corrente Líquida (RCL), a previsão é de um montante de 7 bilhões, 390 milhões 877 mil 249 reais, superior em 6,48% à apresentada também na LOA deste ano (que foi de R$ 6.941.138.887,00). O  projeto deverá ser votado em terceira e última discussão nos próximos dias, quando serão apresentadas emendas. (Com informações da Alese).

EITXA GOTA

O Ministério Público de Sergipe, por meio do promotor de Justiça Amilton Neves Brito Filho - 1ª Promotoria de Justiça Cível de Itabaiana - , expediu recomendação à prefeita do referido município, Carminha Mendonça, para que exonere todos os ocupantes de cargos comissionados, função de confiança ou gratificada, que detenham relação de parentesco consanguíneo, em linha reta ou colateral, ou por afinidade até o terceiro grau com a própria prefeita, vice-prefeito, secretários municipais, procurador-geral do município, chefe de Gabinete e vereadores. Segundo o promotor de Justiça, o intuito é evitar a prática de nepotismo no município. O MP recomendou, também, que a prefeita rescinda todo e qualquer vínculo contratual, ainda que realizado por interposta pessoa (OSCIP), dos funcionários que prestam serviço à Administração Municipal; e os contratos, em casos excepcionais de dispensa ou inexigibilidade de licitação, de pessoa jurídica cujos sócios ou empregados possuam parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos acima listados. Além disso, não deverá nomear ninguém (na mesma situação de parentesco) para o exercício de cargos comissionados, função de confiança ou gratificada, nem realizar qualquer espécie de contratação, sem concurso público.

2 ESCALÃO

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) acenou a parlamentares que irá negociar, nas próximas semanas, cargos no segundo escalão do governo. De acordo com relatos feitos à reportagem, a promessa foi feita em encontro com deputados do PR, partido do ex-deputado Valdemar Costa Neto, um dos condenados no escândalo do mensalão. Bolsonaro recebeu durante a tarde bancadas de alguns partidos, dando seguimento às reuniões que começaram na terça, com MDB e PRB.Segundo participantes, parte do discurso do presidente eleito foi de que a política não será feita como nos mandatos anteriores, com troca de favores. Apesar disso, sinalizou que vai ouvir as siglas para formar seu segundo escalão, que engloba cargos federais nos ministérios e nos estados.

 

 

 

 

 




Tópicos Recentes