30/10/2018 as 18:08

Aspectos psicológicos de pacientes com Câncer de Mama

Conversa íntima, por Stephany Elza

Conversa Íntima

Psicologia, Sexualidade e Relacionamento
Por Stephany Elza
Foto: (Reprodução/Mulher com Saúde).<?php echo $paginatitulo ?>

Estamos no final de outubro, mês de conscientização e prevenção ao câncer de mama. A campanha se intensifica nesse mês através das mídias sociais, nas quais são divulgadas as formas de auto exame com o toque, e também os exames médicos, que dão diagnósticos com precisão. 

Mas algo que não é muito mencionado são os impactos psicológicos causados ao paciente durante o tratamento. Cada paciente tem uma reação diferente ao seu diagnóstico e os aspectos psicossociais envolvidos nesse momento delicado, em alguns casos a negação, por exemplo, são usados como mecanismo de defesa.

Podemos dizer que tudo começa na descoberta da doença. Uma equipe de profissionais humanizados faz toda diferença nesse momento. Saber apresentar o quadro clínico e conseguir transmitir esperança é de grande importância.

A partir daí, o apoio de amigos e familiares ajudará no enfrentamento da doença e na recuperação da saúde. A sensação de acolhimento e amor dos entes queridos causa efeitos benéficos no sistema imunológico.

Mas da mesma forma que o paciente com câncer deve receber um acompanhamento psicológico profissional, os familiares também precisam desse tipo de assistência, pois o medo da morte costuma rondar as pessoas nesse momento, e a psicoeducação sobre a doença e o tratamento ajuda a reduzir as aflições.

Os sentimentos mais comuns que são percebidos em mulheres vítimas de câncer de mama são: tristeza, raiva, angústia, medo, ansiedade, inquietação e luto. Pode-se dizer que o câncer de mama é o mais agressivo para mulher em questões psicológicas, pois junto a ele vem o medo de mutilação, a descaracterização dos traços femininos, para mulheres que não tem filhos emana a impotência de não poder alimentar sua criança, e ainda a crença de que nunca mais será sexy sem seus seios.

Mesmo após a cura do câncer, o acompanhamento psicológico se faz necessário para uma ressignificação de vários setores da vida e principalmente a reconstrução do quesito se 'Sentir Mulher'.

 

 

 




Tópicos Recentes