05/05/2018 as 05:52

Prefeito nota 70

Quem vai começar a ter problemas com a 1 Promotoria Cível de Itabaiana é o prefeito do município Valmir de Francisquinho (PR)

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

Quem vai começar a ter problemas com a 1° Promotoria Cível de Itabaiana é o prefeito do município Valmir de Francisquinho (PR), que segundo a propaganda da sua administração é o melhor prefeito do Brasil.  Valmir foi denunciado pelo presidente do Partido dos Trabalhadores do município, por ter pago a uma emissora de rádio a bagatela de setenta mil reais. A rádio Boca da Mata recebeu um comunicado do MP, que solicitou a gravação dos programas da emissora entre dezembro/17 e janeiro/18,

Toda esta pendenga, começou quando foram vazados  áudios em que o prefeito Valmir de Francisquinho conversava com um vereador sobre o pagamento de setenta e cinco mil reais, que segundo o prefeito, não teriam sido pagos em quatro anos por outro gestor. Quanto à resposta da soliciração do promotor sobre as gravações solicitadas a rádio informou não ser mais possível disponibilizá-las por causa do tempo, já que a emissora só armazena as gravações por trinta dias. Muita água vai rolar por debaixo da ponte do melhor prefeito do Brasil, segundo a propaganda governamental.

Rogério o projetista

O médico e provável candiato do Partido dos Trabalhadores, Rogério Carvalho, esteve reunido com um grupo de médicos e apresentou um projeto que elaborou sobre um novo modelo de Estado. Segundo o new projetista ele irá “tentar levar esse projeto para diversos segmentos da nossa sociedade, e compartilhar soluções eficientes. Eu quero agradecer a todos os amigos que estiveram comigo nesta noite tão agradável, especialmente ao Christian Oliveira, presidente do Ipes, quem tem sido um incentivador de boa ações em favor do povo do nosso estado”, escreveu Rogério.

Almeida no MP

O secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, foi ouvido na Promotoria de Saúde do Ministério Público Estadual (MPE) para prestar esclarecimentos sobre a inauguração fictícia do Centro de Nefrologia do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), ocorrida no dia 5 de abril.  Almeida Lima disse que foi tudo planejado, voltando a repetir o que disse em várias entrevistas de que foi uma “maneira de agradecer ao ex-governador Jackson Barreto.Não se inaugura uma unidade hospitalar com os pacientes nos leitos ou recebendo hemodiálise”, disparou o secretário.

De olho nos escritórios

​O Ministério Público de Contas elaborou estudo acerca dos serviços prestados pelos escritórios de contabilidade junto aos municípios sergipanos no ano de 2016. O resultado foi apresentado pelo procurador-geral João Augusto Bandeira de Mello na sessão plenária do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), realizada na última quinta-feira, 3. Conforme Bandeira, o trabalho constatou uma variação "não natural" nos preços dos serviços praticados que deve ser objeto de análise. "Por exemplo, municípios com Câmaras menores gastando mais com contratos que outros municípios maiores; e uma grande diferença no preço dos serviços prestados entre um e outro município", comentou Bandeira. Com informações do TCE.

Proinvest

O jornalista Cledson Nunes do Portal Alô News, anunciou para a próxima terça-feira a publicação de uma matéria investigativa sobre as declarações do ex-governador Jackson Barreto (MDB), sobre o Proinvest. Na matéria, Cledson traz relatório bombástico de como andam as investigações nos órgãos fiscalizatórios e regulatórios com documentos importantes e novidades que farão a terra tremer.

Foro

A queda do Foro privilegiado para deputados e senadores começou a criar embaraços para políticos de todo o Brasil. Ontem mesmo, o ministro Dias Tófolli do Supremo Tribunal Federal mandou para a primeira instância os processos de seis ações penais e uma investigação, seguindo decisão desta quinta da Corte de restringir o foro privilegiado de parlamentares. Com a decisão, deixarão o STF parte dos cerca de 540 inquéritos e ações penais em tramitação sobre parlamentares federais, segundo a assessoria do tribunal.

Lava Jato

A nova fase da Operação Lava Jato prendeu em Brasília um doleiro apontado por Lúcio Funaro como a pessoa que fez entrega de dinheiro ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB). Essa suposta entrega de dinheiro está sendo investigada em um dos inquéritos em que o presidente Michel Temer é alvo no STF (Supremo Tribunal Federal). Em outubro de 2017, o operador financeiro Lúcio Funaro disse à Procuradoria-Geral da República ter direcionado R$ 1 milhão a Geddel, dinheiro que teria recebido do advogado José Yunes, ex-assessor especial de Temer.

 




Tópicos Recentes