12/05/2018 as 07:51

Papagaio tagarela

Parece que o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC), se transformou mesmo no papagaio tagarela

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

Parece que o deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC), se transformou mesmo no papagaio tagarela do líder do governo no Congresso Nacional André Moura (PSC), ou quem sabe o novo Relações Publicas, ou talvez o assessor de imprensa em Sergipe, daquele que é um bom líder do Governo Federal em Sergipe. O pé, pé, pé, o novo peixinho Gilmar,  hoje se esmera em carregar a lambreta do líder André, você que é acostumado a assistir, ler ou ouvir o pé, pé, pé nas suas andanças no rádio, na televisão ou na internet, já percebeu que ele, Gilmar, o bonitinho e cheirosinho da mamãe, não faz outra coisa a não ser bajular o bom trabalho que André faz na Câmara federal. Segundo algumas conversas dos meios políticos sergipanos, André deve pedir a Gilmar que largue do seu pé e do seu chulé.

São tantas as emoções, que Gilmar para agradar ao new aliado-chefe, coloca em duvida até mesmo a candidatura do deputado federal Valadares Filho (PSB), ao governo do estado. Menos Gilmar. Conversei por mais de duas horas com o deputado Valadares em uma destas cafeterias da capital, saí da conversa convencido que VF será candidato com grandes chances de vitória, tem uma peleja dura pela frente, enfrentar candidatos como o governador Belivaldo Chagas (PSD) e o senador Eduardo Amorim (PSDB), não será nada fácil, mas VF tem suas qualidades, não deve ser desprezado, não é mais um projeto pessoal ou do PSB; ele se transformou em um líder capaz de derrotar antigas lideranças políticas do estado. Não irei aqui incorrer no mesmo erro do pé, pé, pé, e ficar de uma forma ou de outra elogiando Valadares Filho até porque não faço parte da imprensa capa bode de Simão Dias, mas daí a colocar que a candidatura de VF ainda é um projeto é uma nova aberração do novo peixinho Gilmar.

Diferenças politicas

Todo mundo político sergipano sabe que a relação do deputado federal Fábio Reis (MDB), com o presidente estadual do PT Rogério Carvalho não é nada boa. Para confirmar esta afirmação, o deputado Fábio Reis postou em seu perfil no Twitter, que estará ao lado do governador Belivaldo Chagas (PSD), elogia a escolha de Eliane Aquino (PT) para vice e garante apoio a Jackson Barreto (MDB) para o Senado. Na publicação o deputado também afirma que oferecer a segunda vaga do senado ao PT é um erro. Confira o que postou o deputado:

Fabio Reis‏Conta verificada @fabioreis1515

Se Eliane deve ser a nossa vice, por que PRB não pode indicar a outra vaga do Senado???? Acertamos bem em dar a vice a Eliane, erramos em dar a vaga de Senado ao PT. Essa equação dará muita dor de cabeça mais adiante

Fabio Reis‏Conta verificada @fabioreis1515

Eu e meu grupo temos compromisso em votar em @JacksonBarreto para o Senado. Em relação à outra vaga, vejo com bons olhos a possibilidade de votar em outro senador ou em outra coligação.

O reaparecimento de JB

O ex-governador Jackson Barreto (MDB), reapareceu em grande estilo. JB disse ontem que  o governador Belivaldo Chagas (PSD) reunirá o grupo para alinhar posição sobre as eleições de outubro. Jackson fez duras criticas ao posicionamento do deputado federal Jony Marcos e do presidente de honra do PRB, Heleno Silva, de levar o partido para o bloco liderado pelo senador Eduardo Amorim (PSDB) e André Moura (PSC): “Não quero tecer críticas às pessoas, mas ao partido, não é possível que faltando quatro meses para a eleição, o PRB  decida abandonar nosso projeto porque prioriza  uma candidatura ao Senado. Política se faz em grupo e não é partido que faz a sua cabeça, mas sua consciência, seus princípios”, finalizou JB.

PRB dividido

O ex-prefeito de Estância Ivan Leite (PRB) confirmou que não participará da reunião que o PRB promoverá em Aracaju. Ivan confirmou que estará ao lado do governador Belivaldo Chagas (PSD) nas eleições de 2018. Ivan disse que apoiará as duas maiores lideranças do PRB, Jony Marcos e Heleno Silva, mais não irá participar da campanha eleitoral ao lado do senador Eduardo Amorim (PSDB). Ivan disse ainda que poderá apoiar o deputado federal André Moura (PSC) ao senado.

Belivaldo em Estância

O Governador Belivaldo Chagas esteve na cidade de Estância nesta sexta feira. O Galego esteve acompanhado de varias lideranças e concedeu varias entrevistas  no município. Além do ex-prefeito de Estância, Ivan Leite e da vice prefeita Adriana Leite, ambos do PRB, também transitaram com o Galeguinho, o ex-prefeito Zé Nelson, o ex-vice prefeito Filadelfo Alexandre, os vereadores Artur, Sérgio da Larissa, Chica do Fato, Zé da Paz, Bejamim, Tertuliano, Dionizio, Sandro e Dodi. Também estavam com o governador, o prefeito de Indiaroba Adinaldo e o vice-prefeito Marcos Sertanejo, o ex-prefeito Adauto do Amor, o prefeito de Itabaianinha Danilo Carvalho e o ex-prefeito Robson da Laranja, as ex-prefeitas Dona Ana de Arauá e Gracinha de Itaporanga, os ex-prefeitos Padre Raimundo de Cristinápolis e Zé Lopes de Riachão do Dantas, o secretário da Saúde de Umbaúba Pato Maravilha, além dos vereadores Albertino Franco e Junior Lopes de Riachão, Neudo de Pedrinhas, Marcelo Jardins de Itabaianinha, Almir de Umbauba e Pastor Jonan de Nossa Senhora do Socorro. O que não faltou foi autoridade na visita do Galego a Estância

Testemunha de defesa

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso vai prestar depoimento como testemunha de defesa de Lula, no próximo dia 28, dentro das investigações sobre o sítio de Atibaia. Ele será ouvido por meio de videoconferência, a partir de São Paulo.As audiências referentes ao inquérito foram retomadas esta semana. Entre as pessoas ouvidas pelo juiz Sérgio Moro estão o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e o ex-ministro do governo petista Gilberto Carvalho.

Réu

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu no processo, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na denúncia, o Ministério Público Federal (MPF) acusa o pestista de estruturar, orientar e comandar esquema ilícito de pagamento de propina em benefício de partidos, políticos e funcionários públicos. A força-tarefa da Lava Jato sustenta ainda que Lula, quando era presidente, nomeou diretores da Petrobras para praticar crimes em benefício das empreiteiras Odebrecht e OAS. Em troca, recebeu propina das construtoras de forma disfarçada por meio de obras feitas no sítio. O ex-presidente nega as acusações.

 

 




Tópicos Recentes