11/06/2018 as 11:35

É assim que a coisa anda

Por Ivan Valença Ponto de Vista

Ponto de Vista

Política
Por Ivan Valença
<?php echo $paginatitulo ?>

Antes de fazer uma apresentação minha, para que os internautas tenham ideia com quem está tratando – sou Ivan Valença, jornalista desde 1958 quando tinha apenas 14 anos de idade - , deixe-me explicar uma coisa: eu sou homem de jornal. Toda minha vida, a partir dos 14 anos de idade, eu passei numa redação de jornal, até mais ou menos um ano e meio atrás quando fui sumariamente despedido do jornal que eu mesmo criei, onde escrevia o editorial, fazia uma coluna semanal e tratava, com enorme carinho, uma página semanal sobre cinema.

Não que internet seja alguma novidade para mim. O que eu gosto na internet é a velocidade como a informação chega ao seu destino. O jornal leva praticamente 24h para se comunicar com seus leitores. A internet demora, quando muito, o tempo de escrever esse artigo e enviá-lo para os amigos da central que se encarregam de pô-lo no ar.

No jornal o ritmo burocrático para fazer um texto chegar ao leitor é mais, muito mais, complicado. Vejam só: com o assunto na memória você escreve uma ou duas laudas (o diagramador é quem determina o tamanho do escrito) e passa o texto para a revisão. Antigamente, tinha que passar o texto para a composição, antes de submetê-lo a uma revisão de texto. Uma vez composto – isto é, pronto para nova revisão – o texto seguia para a diagramação e daí para a paginação. Arrumado na página, seguia para as “oficinas”, isto é, o local onde seria montado conforme a diagramação. Neste momento acrescentavam-se os títulos e as ilustrações. Findo o que, ao lado de outras tantas páginas prontas, ia para a impressão. Quando comecei a trabalhar em jornal, imprimia-se de duas em duas páginas. Hoje, mais das vezes imprime-se o caderno completo de 16 páginas, todas de uma só vez.

A chegada da internet facilitou tudo isso. O que estou escrevendo agora vira um texto pronto, revisado e imediatamente paginado. Ou seja, reduz-se tempo na comunicação com o possível leitor. Agora é torcer para que o texto agregue muitos leitores. Só assim terei condições de dentro em breve pedir um reajuste de salário. 

 




Tópicos Recentes