27/07/2018 as 17:19

O que você conhece sobre Drywall?

Arquitetura e Decoração Por Luize Correa

Arquitetura e Decoração

Arquitetura
Por Luize Correa
Foto: (Imagens tiradas do Google).<?php echo $paginatitulo ?>

Hoje em dia muitas construções são feitas em Drywall, principalmente em prédios comerciais e residenciais. Pela facilidade de adequação dos ambientes, fora isso ainda temos outros fatores que deixam esse material muito interessante.

Vamos lá, o Drywall pode ser usado em forro, parede e mobiliário. Existe também três tipos de Drywall cinza, verde e rosa, cada um tem uma função. O Drywall pode ser usado de diversas maneiras, é um material versátil.

As vantagens do Drywall são rapidez na construção, redução de resíduos de obra, tempo de construção, custo benefício, economia em emassamento. O Drywall pode ser pintado, colocado revestimento, papel de parede e muito mais. A estrutura metálica normalmente é estruturada para a fixação de armários, tv, quadros.... Esse material também facilita a distribuição de pontos elétricos, iluminação e hidráulicos. Também pode ser colocado dentro mantas acústicas, portas embutidas...

Paredes

A parede drywall é constituída por uma estrutura de perfis de aço galvanizado na qual são parafusadas, em ambos os lados, chapas de gesso para drywall. A forma de montagem e os componentes utilizados permitem que a parede seja configurada para atender a diferentes níveis de desempenho, de acordo com as exigências ou necessidades de cada ambiente em termos mecânicos, acústicos, térmicos e de comportamento frente ao fogo.

Forro

O forro drywall é constituído por chapas de gesso para drywall parafusadas em estruturas formadas por perfis de aço galvanizado ou por peças metálicas. Assim como nas paredes, a forma de montagem e os componentes utilizados permitem configurar o forro para as exigências ou necessidades de cada ambiente, podendo-se variar o número de chapas, as dimensões e a posição da estrutura e ainda o uso ou não de elementos de isolamento térmico ou acústico no seu interior. Existem quatro tipos de forro drywall: estruturado, perfurado, aramado e removível. Os três primeiros são fixos e proporcionam superfícies monolíticas, sendo executados com chapas com bordas longitudinais rebaixadas, que devem receber tratamento de juntas para uniformização da superfície. O último é executado com chapas com bordas quadradas ou tegulares.

Estruturado

É formado pelo parafusamento de uma ou mais chapas de gesso para drywall (com 1.200 mm de largura) em estruturas de aço galvanizado. A estrutura é suspensa por meio de pendurais. O pendural de uso mais frequente é composto por um tirante (que é fixado na laje superior) e um suporte nivelador. Há também pendurais compostos de perfis ou fitas metálicas.
O perímetro do forro pode ser executado com cantoneira, no caso de forro estanque, ou tabica, no caso de forro dilatado. Também é possível executar outros detalhes de dilatação perimetral ou no meio do pano do forro.

Revestimento

O revestimento em drywall pode ser estruturado ou colado. O revestimento colado é o mais simples e destinado, em geral, ao acabamento interno de paredes externas de alvenaria ou concreto, desde que estas não apresentem grandes variações superficiais. É executado por meio da fixação direta de chapas para drywall sobre a parede por meio de argamassas colantes à base de gesso. O revestimento estruturado é recomendado para casos em que se deseje desempenho diferenciado ou haja necessidade de colocação de instalações elétricas, hidráulicas ou de telecomunicações no seu interior. É composto por uma estrutura de perfis de aço galvanizado (fixada à parede ou separada desta) na qual são parafusadas as chapas para drywall. A forma de montagem e os componentes utilizados permitem que o revestimento seja configurado para atender a diferentes níveis de desempenho, de acordo com as exigências ou necessidades de cada ambiente em termos mecânicos, acústicos, térmicos e de comportamento frente ao fogo. Os revestimentos ainda podem ser curvos, sinuosos, com recortes para instalação de elementos de iluminação ou outros detalhes arquitetônicos, proporcionando ampla liberdade de criação a quem projeta.

                                                

Tipos de aplicação

Revestimento interno a uma parede de fachada

Pode ser colado ou estruturado. No caso de fachadas com elementos pré-moldados, usar revestimento estruturado em interligação com os elementos da fachada.

Revestimento de paredes internas de alvenaria ou elementos estruturais

Pode ser colado ou estruturado. No caso de colagem sobre superfície com pouca aderência, aplicar antes chapisco rolado.

Mobiliário Fixo

O sistema drywall também permite a execução de mobiliário fixo como estantes e balcões de recepção. Nesse caso, o projeto deve levar em conta em primeiro lugar as exigências de estabilidade, rigidez e outras necessidades de desempenho mecânico (carga representada por livros, equipamentos, etc.), permitindo a correta definição da estrutura e do posicionamento das instalações elétricas e de telecomunicações embutidas.

Mais um material para usarmos nossa criatividade e usarmos para os mais diversos fins.

Essas informações técnicas foram retiradas do site www.drywall.org.br e do meu parceiro em Drywall e revestimentos acústicos a Serrit.

Gostaria de agradecer em especial a Ricardo Godinho da Serrit, pela ajuda e conhecimento.

Seit

Tel (71) 3375-2640

Site: serit.com.br

Luize Corrêa

(Designer de Interiores)

Tel (71) 988080047

Instagram @luizecorrea

E-mail luizecorrea@hotmail.com

 




Tópicos Recentes