02/10/2018 as 06:05

As verdades e mentiras da pesquisa Datafolha

O levantamento apontava os seguintes resultados: o candidato Valadares Filho aparece em primeiro com 27 pontos, seguido por Belivaldo, com 20; e Amorim, com 17

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

A Justiça Eleitoral determinou, na tarde desta segunda-feira (01), a retirada imediata de uma postagem nas redes sociais do candidato Valadares Filho, cujo conteúdo tratava de uma “suposta” pesquisa Datafolha. A pesquisa, parece que abalou os ânimos da coligação Pra Sergipe Avançar, que representou Valadares Filho e conseguiu na justiça a retirada da postagem. O levantamento apontava os seguintes resultados: o candidato Valadares Filho aparece em primeiro com 27 pontos, seguido por Belivaldo, com 20; e Amorim, com 17. Alguns veículos de comunicação (inclusive o Alô), já tinham publicado mais cedo o resultado desta pesquisa junto com o link de uma matéria do portal UOL. Me preocupo muito com barrigada, termo que profissionais de imprensa usam para classificar notícias que não condizem com a verdade, tanto me preocupo que procurei fazer uma pesquisa no site da empresa responsável pela pesquisa e encontrei ela lá, portanto publiquei sem medo de errar, mais tarde me assustei com a publicação do site Imprensa 24 Horas, que informava a todos a decisão judicial.

Busquei mais uma vez a informação e encontrei a verdade no link https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/09/psdb-e-mdb-tem-chances-de-emplacar-mais-governadores-nesta-eleicao.shtml pode conferir, a informação. Logo mais à noite, a coligação “Um Novo Governo para Nossa Gente”, emitiu nota explicando o porquê da falha na divulgação das peças publicitárias. Segundo a nota, a decisão judicial alertou para um erro na produção do card produzido pelo setor de criação da coligação, que esqueceu de colocar o número do registro da pesquisa, erro corrigido. Ainda segundo a nota, a coligação de Belivaldo “usa de decisão judicial para espalhar uma mentira nas redes sociais, com a clara intenção de prejudicar a campanha de Valadares Filho. É difícil para a velha política aceitar a mudança e renovação, por isso, nesta última semana, eles farão de tudo para tentar enganar os eleitores e impedir que a verdadeira mudança chegue ao Governo de Sergipe, mas nós confiamos no povo e sabemos que farão a melhor escolha no dia 7 de outubro". Discussões à parte, a pesquisa é verdadeira, busquei mais uma vez confirmar o registro e encontrei no sistema do TSE, então sem discussões, reiteramos a publicação da pesquisa que foi feita pelo DATAFOLHA e que coloca Valadares Filho como líder em todas as pesquisas de opinião publicadas até agora.

SECRETARIADO

Como tem afirmado ao longo da campanha, o candidato ao governo do estado Milton Andrade pretende reduzir das atuais 22 (18 secretarias e quatro órgãos com igual status), para oito secretarias. “Isso significa uma economia considerável, pois serão menos cargos comissionados, menos prédios alugados, menos carros, menos despesas de custeios e mais gestão”, disse o candidato que, por onde tem passado, surpreende pelas propostas e pelas ideias para gerir o Estado de Sergipe. “O nosso propósito é apresentar à população uma opção capaz de mudar esse quadro de letargia que vivemos hoje.  E só mudaremos se entendermos que Sergipe precisa de um gestor que, de fato, atenda aos interesses da coletividade. Precisamos sair da zona de conforto, de pararmos de reclamar e assumirmos a nossa responsabilidade”, observou Milton, ressaltando que tem pouco tempo de tevê, porque estrategicamente os que estão no poder fazem de tudo para que o novo não se destaque. “Mas essa decisão é do povo. É com o voto que se muda o destino de uma Estado e de uma Nação”, afirmou Milton que pretende anunciar hoje os nomes dos secretários que o ajudarão a governar Sergipe se eleito for.

PESQUISA

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (1º) aponta que Jair Bolsonaro (PSL) subiu quatro pontos em relação ao levantamento anterior e agora tem 31% das intenções de voto à Presidência da República. Já Fernando Haddad (PT) segue em segundo lugar e manteve os mesmos 21% da pesquisa anterior. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Em terceiro aparece Ciro Gomes (PDT), também estacionado em 11%, seguido por Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, e Marina Silva (Rede), com 4%. A lista segue com João Amoêdo (Novo), com 3%, Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB), com 2% cada, e Cabo Daciolo (Patriota), com 1%. Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e Eymael (DC) não chegaram a 1%. João Goulart Filho (PPL) não foi citado por nenhum entrevistado pelo Ibope nesse levantamento.

DELAÇÃO DO SECULO

Em trecho de delação premiada divulgado nesta segunda-feira (1º), o ex-ministro Antonio Palocci afirma que as campanhas presidenciais do PT em 2010 e 2014, que elegeram a ex-presidente Dilma Rousseff, custaram até quatro vezes o valor declarado à Justiça Eleitoral. Segundo ele, a campanha de 2010 custou R$ 600 milhões, e a de 2014, R$ 800 milhões. Os gastos declarados, porém, foram de R$ 153 milhões e R$ 350 milhões, respectivamente. Palocci, que foi ministro dos governos Dilma e Lula, afirmou que era um dos arrecadadores do PT, sendo responsável por tratar de "doações de grande porte junto aos empresários". Essas doações, segundo ele, tinham, em sua maioria, origem ilícita, resultante da negociação de contratos e percentuais com o governo. "Ninguém dá dinheiro para campanhas esperando relações triviais com o governo", disse o ex-ministro petista, segundo o termo assinado com a Polícia Federal. Um dos esquemas de arrecadação seria a venda de emendas legislativas e medidas provisórias, de acordo com Palocci. Segundo ele, 90% das medidas provisórias propostas pelos governos petistas envolveram pagamentos de propina.

MARKETING DO MAL

O senador Antonio Carlos Valadares (PSB) voltou a combater o que chama de "marketing do mal" do governador Belivaldo Chagas (PSD) e de seu pupilo Carlos, o marqueteiro Carlos Cauê. No twitter, Valadares diz que "a mentira não vencerá a esperança" e diz que o "marketing do mal de Belivaldo" não tem força para tirar ele e o deputado federal Valadares Filho (PSB) da liderança nas pesquisas. Confira o que postou o senador:

O Senador da gente‏ @ValadaresPSB

 Perdem tempo os que espalham maldades, insinuações venenosas e ataques covardes contra mim e @Valadares_Filho . Essa odienta campanha de ofensas patrocinada pelo marketing do mal de Belivaldo de nada valeu: somos fichas limpas, somos os campeões em todas as pesquisas!

URNAS

Nesta segunda-feira (1º), às oito horas, o Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) iniciou o carregamento e transporte das urnas que serão utilizadas nas eleições 2018, que ocorrerá no dia 07 de outubro. O setor de urnas encontra-se com dezenas de profissionais envolvidos na separação, conferência e carga dos caminhões, que farão a distribuição dos equipamentos para as 29 zonas eleitorais do Estado de Sergipe.De acordo com a chefe da Seção de Administração de Urnas, Mônica Martins Avila Prado, na manhã de hoje, sairão sete caminhões destinados ao interior do Estado, e, à tarde, o trabalho continuará. "Nosso plano logístico está pronto para ser ajustado de acordo com o andamento das entregas e do horário da volta dos veículos", disse. Os três primeiros caminhões carregados correspondem às Zonas Eleitorais de Capela (5ª ZE), São Cristóvão (21ª ZE) e Laranjeiras (13ª ZE). "A semana será agitada, além do transporte de urnas, há muitas outras atividades relacionadas a materiais a serem utilizados e a comandos imprescindíveis que devem ser cumpridos para que tudo transcorra satisfatoriamente", afirmou José Carvalho Peixoto, secretário de tecnologia da informação do TRE-SE.

DENUNCIAS

Os eleitores denunciaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) 16.169 atos irregulares cometidos pelos candidatos e seus aliados durante o atual período eleitoral, até agora. A maioria das irregularidades denunciadas por meio do aplicativo Pardal foi de propaganda irregular – 11.019 registros. O Pardal foi lançado pelo TSE em 2016 e atualizado este ano com o objetivo de colocar os cidadãos como fiscais da campanha e protagonistas do combate à corrupção eleitoral. Pelo aplicativo, é possível fazer denúncias de propaganda de rua irregular, compra de votos, uso da máquina pública, crimes eleitorais, doações e gastos na campanha. As denúncias dos eleitores são apuradas pela Justiça Eleitoral e pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Eventuais irregularidades nos programas eleitorais de rádio e televisão, além de infrações relacionadas aos candidatos a presidente e vice-presidente da República, não são processadas pelo Pardal e devem ser encaminhadas ao MPE.

 




Tópicos Recentes