08/10/2018 as 05:48

A luta das criaturas

Há mais ou menos hum ano e meio cravei esta disputa

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

Com 100% das urnas apuradas, o governador Belivaldo Chagas, candidato à reeleição, foi o candidato escolhido neste domingo, 7, por 403.252 eleitores sergipanos, número que representa 40,84% dos votos válidos. Com esse resultado, o governador do Estado segue para disputa do segundo turno das Eleições 2018, onde enfrentará o candidato Valadares Filho. Belivaldo atribuiu o resultado das urnas a compreensão que as pessoas tiveram da mensagem transmitida no decorrer da campanha eleitoral, “de que nós estamos fazendo gestão”, frisou, junto a familiares e amigos. Segundo o governador, “obtivemos um resultado extremamente gratificante. Estávamos convencidos de que chegaríamos ao segundo turno na liderança, porque aprendemos a compreender as pessoas, olhando nos olhos, conversando. Vou fazer de tudo para não decepcionar meu povo”, garantiu o governador. Esse resultado não é meu, nem de Eliane, é todos que se somaram a nós nessa campanha linda”, declarou o governador, ao agradecer, “de coração”, a todos. Belivaldo afirmou ainda, que  “o povo é quem manda”, e o resultado confirma o favoritismo a seu nome demonstrado nas ruas ao longo da campanha. “Assumi o governo em período difícil, pois os meses de julho, agosto e setembro nossa arrecadação caí, mas não deixei de trabalhar para fazer política e a população compreendeu isso.

Já o candidato Valadares Filho (PSB), que obteve 212. 169 votos o que representa 21,49 % dos votos válidos, disse que o momento é de entender o recado das urnas, “primeiro eu quero agradecer pelo povo de Sergipe. Ninguém diria que eu ia chegar até aqui como muitos políticos. Um nós já derrotamos. Agora ficou claro que 60 % do povo de Sergipe não está mais aceitando o governo que aí está. E eu agora tenho essa imensa responsabilidade de representar 60 % do povo de Sergipe, que discorda desse governo. Nós vamos da mesma forma que fizemos do primeiro turno levar novas mensagens de renovação que Sergipe precisa”, disse Valadares Filho. Valadares disse ainda que pretende construir 15 mil moradias no estado, apoiar a reestruturação dos hospitais regionais, reabrir vagas no sistema de semi aberto para combater a superlotação dos presídios, além de melhorar o uso dos recursos públicos para adequar a folha de pagamento dos servidores, dar autonomia para a Polícia Civil para o combate de armas e drogas e  capacitar professores e ampliar o ensino de tempo integral. Valadares Filho,  afirmou ainda que irá procurar a todos que fizeram oposição ao atual governador do estado, para fazer alianças com vistas a disputa do segundo turno da eleição estadual.

EDUARDO AMORIM

Na noite deste domingo (07), após o resultado do primeiro turno da eleição para governador, Eduardo Amorim (PSDB) concedeu entrevista coletiva à imprensa e disse que deixa a disputa com a consciência tranquila de quem fez uma campanha limpa. “Estou tranquilo e consciente. Agradeço ao povo de Sergipe pela luta. Com certeza fizemos uma campanha limpa, transparente e propositiva, sonhando com um Sergipe muito melhor. Continuarei sonhando com o Hospital do Câncer e outros projetos que beneficiam o coletivo”, afirmou Eduardo. “Para mim, política sempre foi uma missão. Sei respeitar a vontade das pessoas, especialmente a do povo".

SENADORES

Os senadores sergipanos a partir de 2019 serão Alessandro Vieira (REDE) e Rogério Carvalho (PT), que foram eleitos neste domingo (7) para representar Sergipe no Congresso Nacional. O delegado Alessandro Vieira recebeu 474.449 votos válidos (25,95%) e o médico Rogério Carvalho 300.247 (16,4%). A diferença entre eles foi de 174.202 votos. Esse ano o eleitor escolheu dois candidatos ao Senado porque o mandato é de oito anos, mas as eleições ocorrem de quatro em quatro anos. Assim, a cada eleição, a Casa renova, alternadamente, um terço e dois terços de suas 81 cadeiras. Neste ano, 54 vagas estavam em disputa no país.

DEPUTADOS FEDERAIS

Depois de apurados os votos, conheça os nomes dos oito novos deputados federais eleitos em 2018 para representar Sergipe na câmara dos deputados.Fábio Mitidieri (PSD), Laércio Oliveira (PP), Gustinho Ribeiro (SDD), Fábio Reis (MDB), João Daniel (PT), Bosco Costa (PR),  Valdevan Noventa (PSC) e Fábio Henrique (PDT).

DEPUTADOS ESTADUAIS

Já na assembleia legislativa a nova composição ficou da seguinte forma: Talysson de Valmir de Francisquinho (PR), Luciano Bispo(MDB), Jeferson Andrade (PSD), Zezinho Guimarães (MDB), Maysa Mitidieri (PSD), Gilmar Carvalho (PSC), Ibrain Monteiro (PSC),  Iran Barbosa (PT), Zezinho Sobral (PODEMOS), Doutor Vanderbal (PSC), Francisco Gualberto (PT), Georgeo Passos (REDE), Garibaldi Mendonça (MDB), Adailton Martins (PSD), Goretti Reis (PSD), Diná Almeida (PODEMOS), Maria Mendonça (PSDB), Kitty Lima (REDE), Dilson de Agripino (PPS), Janier Mota (PR), Luciano Pimentel (PSB),
Capitão Samuel (PSC), Rodrigo Valadares (PTB) e Samuel Carvalho (PPS).

JB

O ex-governador Jackson Barreto (MDB), agradeceu aos 203.582 sergipanos que depositaram a confiança em seu projeto para o Senado Federal. Jackson ficou em quarto lugar na disputa. Os senadores eleitos foram Alessandro Vieira e Rogério Carvalho. “É a vontade do povo. Nada pode ser maior que a vontade do povo. Eu declarei que não seria mais candidato, cheguei a pedir que não votassem mais em mim. Fizemos uma campanha honesta, propositiva, estou tranquilo com o resultado”, declarou. Jackson comentou também a vitória do governador Belivaldo Chagas, que chega no segundo turno com 40,75% dos votos válidos. ” A população entendeu o modo de governar de Belivaldo e o resultado está nas urnas. Estou feliz com a vitória dele e tenho certeza que ele sairá vitorioso no segundo turno. Iremos trabalhar para isso”, afirmou.

BOLSONARO X HADADD

Os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) decidirão no segundo turno quem será o presidente do Brasil pelos próximos quatro anos, segundo os dados de apuração do TSE divulgados na noite deste domingo (7). Eles disputam a Presidência pela primeira vez.Com todas as urnas apuradas, Bolsonaro tinha quase 50 milhões de votos, e Haddad superava os 30 milhões. O terceiro colocado, Ciro Gomes (PDT), somava pouco mais de 13 milhões. No segundo turno será a luta da esquerda representada por Haddad e da direita representada por Bolsonaro.

 

 

 

 




Tópicos Recentes