23/11/2018 as 07:08

Bolsonaro dá o tom: "Se eu afundar, o Brasil afunda junto"

Presidente eleito deu declaração em encontro com integrantes do PSL

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

O presidente eleito Jair Bolsonaro pediu durante uma reunião da bancada do PSL, apoio dos parlamentares eleitos para seu governo e afirmou que atenderá a "qualquer pedido" de recursos para seus estados e municípios.  "Eu vim pedir o apoio de vocês", afirmou Bolsonaro, eleito pelo partido. "Eu tenho certeza que 99% daqui vão apoiar a gente, assim como eu vou apoiar vocês. Qualquer pedido pro seu estado, pro seu município, se tiver recurso nós atenderemos, assim como atenderemos de outros partidos também", afirmou Bolsonaro. O presidente eleito pediu paciência aos eleitos que se reuniram nesta quarta em um hotel de Brasília e disse que o governo precisa do Parlamento para a votação de matérias importantes.  "Se nós errarmos, aquele pessoal volta e não sai nunca mais. E quem vai ter que sair seremos nós, e vai faltar toco de bananeira para nadarmos até a África ou os Estados Unidos", disse o presidente eleito. "E nós não queremos isso para o Brasil. Muito, mas muito mais grave que a corrupção é a questão ideológica", afirmou. 

"Se eu afundar, não é vocês não, é o Brasil todo que vai afundar junto. Vocês sabem o peso do outro lado que está indignado por ter perdido as eleições, ainda mais para um capitão do Exército", afirmou.  Bolsonaro falou durante dez minutos e seu discurso foi transmitido em uma live nas redes sociais da deputada eleita Bia Kicis (PRP-DF). Ela participou da reunião apesar de não ser da sigla, para a qual pretende migrar em 2019.  Hoje, o PSL conta com 52 deputados eleitos, mas a estimativa interna é de que esse número suba para 61 por causa das siglas que não ultrapassaram a cláusula de barreira. Se isso se concretizar, o partido do governo passará a ter a maior bancada da Casa –hoje, fica atrás apenas do PT.  Bolsonaro também falou sobre a insatisfação que tem sido ventilada por setores aliados sobre o espaço dado ao DEM no futuro governo. Partidário têm reclamado que a sigla já abocanhou as pastas da Agricultura, Saúde e Casa Civil e tem pretensões sobre a Câmara. "Alguns ministros, as pessoas têm reclamado, são do DEM", começou Bolsonaro. "Não são do DEM. Quem indicou a Tereza Cristina foi a bancada agropecuária, e ela é do DEM. Assim como grande parte dos gestores de hospitais filantrópicos, de Santas Casas, o presidente do Conselho Federal de Medicina e a grande parte da bancada da saúde indicaram o [Luiz Henrique] Mandetta, e por coincidência ele é do DEM", disse o presidente eleito. Agora a pergunta que não quer calar, será que o presidente eleito vai olhar para Sergipe? Com a palavra o meu, o seu, o nosso governador Belivaldo Chagas.

SEMI DEUS

O prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PR), foi solto  após  o desembargador Diógenes Barreto, conceder Recurso de Agravo Regimental impetrado por sua defesa através dos advogados Evânio Moura, Matheus Meira e Raphael Costa. Na decisão que determinou a soltura de Valmir, o desembargador substituiu a prisão preventiva por medidas cautelares. Valmir de Francisquinho foi recebido como um verdadeiro Semi Deus na final da tarde de ontem  em Itabaiana. A prefeitura de Itabaiana continua sendo administrada por Carminha Mendonça. Valmir de Francisquinho também está proibido de ter acesso às dependências dos órgãos da prefeitura municipal e do matadouro.  Também foram liberados o  secretário de Agricultura Erotildes de Jesus e mais três pessoas que haviam sido presas durante a operação Abate Final.

FOGUINHO MENTIROSO

O vereador e líder da oposição Cabo Amintas (PTB) utilizou a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para exibir mais um capítulo da série “As mentiras de Edvaldo”. Segundo o vereador, um dos compromissos de campanha foi o programa “Fim da Fila”, que prometia reduzir as filas para consultas e exames, inclusive, de maior complexidade. Na campanha, o prefeito  também prometeu que garantiria remédios em todos os postos de saúde, além da melhoria no atendimento às pessoas com deficiência, sobretudo, transporte gratuito para os pacientes. Em vídeo, Cabo Amintas trouxe demandas da população em relação a esses assuntos, contestando o cumprimento das propostas. “Nós levamos muito a sério nosso trabalho aqui na Câmara. Assim como outros vereadores, inclusive da situação, que têm trazido denúncias de muitas demandas. Mas como disse a senhora no vídeo, ‘ele não vai, não!’. Sabem porque Edvaldo não vai fazer nada do que prometeu? Porque é mentiroso. O prefeito Edvaldo Nogueira é mentiroso!”, afirmou.

CPI

Amintas ainda comentou a questão da CPI da Saúde. Segundo o vereador  ele se debruçou no relatório da CPI e trouxe novidades sobre a mais recente reunião entre os membros da Comissão. “Nós nos reunimos há pouco e eu pedi um prazo maior, que me concedessem mais dez dias. Há muitos documentos pra ler, nós não precisamos fazer isso correndo. Temos que fazer com cuidado e os colegas vereadores concordaram com isso. Ainda tem muita coisa pra apresentar, e a gente sabe as dificuldades que tivemos pra fazer essa CPI e não podemos jogar tudo por água abaixo. Basta ver que diante de denúncias de salários milionários, não tivemos, dessa Casa, ao menos um assessor contábil”, reclamou Amintas, que ainda frisou a incoerência entre a suposta falta de dinheiro da Casa Legislativa para o pagamento de uma assessoria contábil e a devolução de 800 mil reais da Câmara para a PMA.

MÚSICOS

Amintas para não perder a viagem, lembrou a situação dos músicos que tocaram no Forró Caju.  “Vejam o que Edvaldo Nogueira está fazendo com os músicos… Ele que se diz músico, né? Com aquela zabumba desafinada… Desafinado é ele na gestão pública! Os músicos estão sofrendo e eu tenho levado ao conhecimento da imprensa uma questão que envolve isso. Tanto a administração passada quanto essa administração, o que acontece em relação à contratação dos artistas. Um esquema onde existe um intermediário, que leva o dinheiro todo, não tenha dúvida que vai tirar o sossego de muita gente!”, declarou. E acrescentou, comentando que vai lutar pela instauração de duas novas Comissões Parlamentares de Inquérito. “Nós vamos, com fé em Deus, solicitar duas CPIs. Uma investigando essa questão do dinheiro que rolou nos últimos anos, envolvendo artistas, empresários, políticos e a Petrobras. Nós vamos cair pra cima! Assim como a CPI da Comunicação, já que existem empresas a serviço de poderosos. Eu poderia ficar calado, com medo de sofrer represálias da imprensa. Mas eu não estou preocupado com isso, não vamos ficar à mercê. Quem utilizou o microfone para atingir a moral das pessoas nesse estado, sofreu as consequências, de acordo com a legalidade. Se forem fazer o ‘marketing do mal’ contra mim, façam direito. Podem armar pra mim, agora armem bem preparados, porque a pancada vai ser grande. E eu vou mostrar, que você que ganhou dinheiro com ‘marketing do mal’ todos esses anos nessa política sergipana, tem o rabo preso! Se prepare!”, bradou o vereador.

ORÇAMENTO

A Proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) para o Exercício de 2019, estimando a Receita e fixando a Despesa, de autoria do Governo do Estado, foi aprovada em 1ª discussão, por unanimidade, pelos deputados estaduais na manhã dessa quinta-feira (22), na Assembleia Legislativa. O projeto ainda será apreciado em duas discussões até o final do ano, antes do recesso parlamentar. A previsão de Receita Total é de R$ 9,9 bilhões, sendo R$ 9,8 do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social e R$ 64 milhões do Orçamento de Investimento das Empresas, deduzidos os valores das transferências constitucionais aos municípios e os recursos para a formação do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação).

SENTENÇA

A juíza federal Gabriela Hardt definiu os prazos para as manifestações das partes envolvidas no processo do sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, que teria sido reformado com dinheiro oriundo de um esquema de corrupção que envolve o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros 12 réus. Defesa e acusação terão entre aos dias 30 de novembro e 7 de janeiro para apresentar as últimas considerações. Com isso, a sentença do caso ficará para 2019.  A fase de interrogatórios e a análise dos últimos pedidos da defesa foram encerrados na semana passada, sendo que o depoimento do ex-presidente Lula aconteceu no último dia 14. Esse foi o primeiro encontro do petista com a juíza Gabriela, que substitui ao ex-juiz federal Sérgio Moro, que pediu exoneração após ser indicado pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, para ocupar o Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 




Tópicos Recentes