04/12/2018 as 06:36

Os Busús de Edvaldo

Foguinho é um cara do bem, só precisa demonstrar

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

O meu, o seu, o nosso prefeito Edvaldo Foguinho Nogueira Zabumbeiro não é um cara do mal. Foguinho é um ser politico e como tal pensa e raciocina unica e exclusivamente em como vai ser a próxima eleição. Depois de timidamente apoiar o governador Belivaldo Chagas (PSD), no seu projeto de reeleição e receber uma bronca da sua atual vice-prefeita Eliane Aquino (PT), que cobrou uma maior participação do prefeito nas eleições de 2018, Foguinho só tem olhos para as sucessões de 2020 e 2022. O prefeito vai tentar a reeleição em 2020 e  tem como sonho entregar a vice-prefeitura para o partido do governador Belivaldo Chagas e contar com o apoio do governante para a sua reeleição. Todas as ações do prefeito tem este direcionamento, tanto é, que conseguiu emplacar a sua vice-prefeita como vice-governadora, afastando de vez a sombra do Partido dos Trabalhadores que tanto o afligia para longe do seu governo. O prefeito é um homem inteligente, se tudo der certo e Foguinho for reeleito, aí ninguem vai conseguir segurar o pão de açúcar do prefeito e ele se torna um sério candidato ao governo do estado; é só aguardar.

Enquanto isto, Foguinho vai dando o tom, não conversa com o servidor público sobre reposição salarial, anuncia o Reveillón sem ao menos pagar o São João,  lança o Natal Iluminado sem ao menos pagar o décimo terceiro (segundo denúncia recebida pela redação do Portal), diz no lançamento  do Natal, que " esta é uma forma de gerar emprego, renda e mais qualidade de vida". Fala que quando foi prefeito no passado, transformou Aracaju "em uma das cidades mais iluminadas do Brasil". Enquano isto, porém, Aracaju sofre, vive na periferia um programa Cidade sem Luz, sofre com a falta de medicamentos nos postos de saúde, no da Rua de Maruim nem insulina tem, obra estruturante que beneficie a cidade nenhuma, e agora Aracaju vai sofrer nestes dois anos, não teremos o prefeito de fato - o deputado federal André Moura - como o grande viabilizador de recursos para a PMA, infelizmente Aracaju vai penar. Vou finalzar, rogando ao prefeito a sua atenção para a periferia da nossa cidade, bairros cono o Santa Maria, Bugio, Veneza, Santos Dumont e outros da nossa periferia merecem a sua atenção, e como as chuvas estão chegando solicite a Emsurb a desobstrução dos canais que cortam a cidade,  para que não hajam alagamentos que tanto prejudicam a vida do cidadão.

TÍMIDA

O governador Belivaldo Chagas (PSD),  reuniu os deputados estaduais para apresentar os detalhes da reforma adminstrativa, que vai apresentar à Alese. Belivaldo expôs as linhas do projeto de reforma que irá nortear seu proximo governo. Para apresentar esta tímida reforma administrativa o governo vai precisar mexer na Lei do Orçamento, já em tramitação na Alese. As mudanças consistem basicamente na extinção das secretarias de Cultura, Esporte e Governo, além da troca de atribuições da Administração estadual que antes era exercida pela SEPLOG e agora será exercida pela secretaria da Fazenda, o que no mínimo parece ser uma incoerência. A reforma vai deixar o estado com quatorze secretarias e com pouco mais de dois mil cargos comissionados; muito tímida a reforma proposta pelo Governador. 

SECRETARIADO

A prefeita de Itabaiana, Carminha Mendonça  (PSC), vai anunciar nesta terça-feira os secretários que irão compor a sua administração. Mesmo sem ter a minima noção de quanto tempo irá permanecer no cargo, Carminha decidiu formar seu secretariado e fará o anúncio nesta terça-feira. Enquanto isso, o prefeito Valmir de Francisquinho (PR) continua afastado do cargo por decisão judicial, tentando uma forma de voltar a exercer a função pela qual foi eleito pelo povo. Trair e coçar é só começar.

TICKET

O deputado estadual e presidente da Comissão de Segurança Pública da Alese, Capitão Samuel Alves Barreto, voltou a cobrar um reajuste no valor por refeição do ticket alimentação dos policiais e bombeiros militares, por parte do Governo do Estado. Segundo o parlamentar o valor de R$ 8,00 para os PMs e R$ 10,00 para os BMs está completamente defasado, pois já são mais de 5 anos e 3 meses sem reajuste, pois ao longo do tempo, a inflação corroeu tal valor, face aos constantes aumentos, e, atualmente, os militares têm que complementar o valor do seu próprio bolso, para poder fazerem suas refeições durante o serviço. O reajuste do ticket, se houver, será uma medida acertada do governo.

PARADA DURA

O vice-presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), Milton Andrade (PMN) disputou o cargo de governador do estado nas eleições deste ano. Ele saiu derrotado das urnas, mas não deve deixar o meio político por conta disso.  Milton disse que tem estimulado diariamente a delegada Daniele Garcia a disputar um cargo eletivo. “Ela é extremamente competente. A proposta é que ela possa colaborar com a população sergipana através da política. Seja como prefeita ou vereadora”, pontuou. Ainda segundo Milton, o objetivo agora é criar um novo grupo político aliado à siglas como a Rede, com a qual já possui uma boa relação. “Nos somos de um grupo pequeno, temos o interesse  de ampliar nossas alianças para em 2020 termos um candidato à prefeitura, mas não sei ainda quem será. Alguém honesto, competente, que saiba resolver o problema, terá meu apoio”, destacou. O novo Trio parada dura de Sergipe, Milton, Daniele e Emilia.

LAGARTO

Em entrevista concedida à rádio Xingó FM, o deputado federal eleito Gustinho Ribeiro (SD), afirmou que pode haver mudanças no secretariado de Lagarto caso o prefeito afastado Valmir Monteiro (PSC), não consiga retomar o cargo pela via judicial. “Se Valmir tiver que cumprir mais uma decisão, não conseguir uma liminar, cada pessoa tem o seu estilo de administrar. Tem o seu perfil. Mas a construção geral do nosso grupo permanecerá igual, não há nenhum indicativo de exonerar quem quer que seja”, disse o ainda deputado estadual. Gustinho também falou que não há nenhuma movimentação no sentido de exonerar alguns nomes diretamente ligados ao prefeito afastado. Ele ainda afirmou que na gestão interina de Hilda (esposa do deputado), somente foram nomeados os secretários de Finanças e Administração, porque essas pastas viram seus ex-chefes serem afastados juntamente com Valmir Monteiro.

TRABALHO

O futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), afirmou, em entrevista nesta segunda-feira (3), que o governo de Jair Bolsonaro (PSL) vai extinguir o Ministério do Trabalho. Segundo Onyx, as atribuições da pasta serão divididas entre Economia, Cidadania e Justiça. "O atual Ministério do Trabalho como é conhecido ficará uma parte no ministério do doutor [Sergio] Moro, outra parte com Osmar Terra e outra parte com o Paulo Guedes, lá no ministério da Economia, para poder tanto a parte do trabalhador e do empresário dentro do mesmo organograma", afirmou. Trata-se de uma mudança em relação ao que foi afirmado pelo presidente eleito em novembro, que disse que a pasta seguiria com status de ministério. "O Ministério do Trabalho vai continuar com status de ministério, não vai ser secretaria. Vai ser Ministério 'Disso, Disso e do Trabalho', como [cita como exemplo] Ministério da Indústria e Comércio", afirmou Bolsonaro em 13 de novembro, uma semana depois de dizer que extinguiria a pasta.

 

 

 

 




Tópicos Recentes