22/02/2019 as 06:33

Literalmente é o céu na terra

Os gastos dos senadores com saúde não tem limites

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Denúncia veiculada nas mídias sociais, dão conta de um dos maiores absurdos existentes no país. É uma vergonha nacional, hoje quero falar sobre o plano de saúde dos senadores brasileiros. Cirurgias plásticas, dentes de porcelana, tratamentos caríssimos e diferenciados nos melhores hospitais privados do Brasil. Os gastos dos senadores com saúde não tem limites, enquanto a maioria dos brasileiros depende dos serviços precários dos hospitais públicos, e esperam anos na fila do SUS, os senadores da república tem um plano de saúde Vip que é pago por todos nós. Vejam só, um plano do senado permite remoções aéreas, atendimento com os melhores médicos, hospital no Brasil e até no exterior, para os senadores no exercício do mandato este privilegio é ilimitado, no caso dos ex-senadores o ressarcimento de despesas medicas e odontológicas são de até 33 mil reais por ano.

Para ter direito ao sistema de saúde bancado pelos cofres públicos no céu, basta ter ocupado o cargo por 6 (seis) meses, uma cadeira na famosa casa dos tapetes azuis rende uma farra, que também se estende a família dos senadores. Filhos, enteados, cônjuges e até os pais dos senadores tem esse direito, há também uma verba extra de mais de 25 mil reais para despesas com dentistas e até psicólogos e o povo pagando toda essa mordomia enquanto a maioria do brasileiro mofa na fila do SUS. Temos que abrir a caixa preta da saúde do senado federal, está tudo escondido na transparência da casa, que não é nada transparente, não querem que a gente veja os milhões que gastam enquanto o povo morre, por apenas um simples exame. Um alerta, que pode e deve ser emitido ao novo presidente do senado, mais transparência e acabe se possível, com os privilégios exegerados dos senadores, não existe brasileiro de primeira ou de segunda linha, somos todos iguais.

CARNE

O deputado federal Bosco Costa (PR-SE) mostrou-se preocupado com a situação do fechamento dos matadouros públicos em Sergipe. O parlamentar tratou sobre o tema durante à sessão plenária  na Câmara Federal. Bosco disse que o estado vivencia um caos, com a possibilidade de faltar carne para o consumo da população, devido ao fechamento dos matadouros públicos. “Foi uma negligência dos governos passados, porque esta legislação foi aprovada aqui em 2005-2006 e lamentavelmente não conseguiram construir ou adequar os matadouros e com isso os sergipanos estão sofrendo muito diante desta inércia do poder público”, relatou o deputado.

FAMES

O presidente da Fames, Christiano Cavalcante, esteve presente no Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE), ao lado dos prefeitos Franklin Freire de Amparo de São Francisco, Célio de Zequinha de Neópolis e Magno de Japoatã, para a votação da retirada do cupto da Lei de Responsabilidade Fiscal dos programas federais da Saúde. Com a aprovação dos votos, em sessão do plenário do Tribunal de Contas, não fará mais parte do cálculo do Índice de Gasto com Pessoal os valores pagos pelos municípios. A votação foi criada por uma consulta feita pela Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES). Com a decisão, as despesas com servidores para a manutenção de programas de atenção básica, cujo valor da remuneração seja parte de transferências voluntárias de outros entes governamentais não serão computados neste cálculo

SABE

A SABE, fábrica de laticínios localizada no município de Muribeca, suspendeu suas atividades, no último dia 19. Mais de 200 funcionários aguardam informações da empresa, que pertence ao empresário Albano Franco. Os empregados receberam a informação de que deveriam aguardar uma posição da empresa em casa. Inaugurada em 2012, a fábrica está entre as dez maiores do País. Piadinha que rola nas mídias sociais diz que a Alese deve convocar Albano para discutir o assunto na casa, fala João Fontes.

PREVIDÊNCIA

A proposta de reforma da Previdência prevê idade mínima de 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) e 25 anos de contribuição previdenciária para servidores públicos. O secretário-adjunto de Previdência, Leonardo Rolim, afirmou nesta quarta-feira (20) que as regras propostas de servidores públicos da União também valerão para funcionários públicos de estados, municípios e Distrito Federal. Rolim afirmou ainda, que os servidores de estados, municípios e o Distrito Federal que registram déficit financeiro e atuaria no sistema de aposentadoria terão de pagar, pelo menos, 14% de alíquota previdenciária. Essa elevação de alíquota é automática após aprovação do texto pelo Congresso Nacional.

LARANJAL

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, recorreu ao foro especial e pediu ao STF que a investigação sobre candidatas-laranjas do PSL aberta em Minas Gerais, passe a tramitar perante a corte. O ministro é alvo direto da apuração da Promotoria mineira. A defesa do ministro, quer até que o STF decida sobre a prerrogativa de foro, a apuração do Ministério Público em Minas seja suspensa. O pedido foi sorteado para o ministro Luiz Fux, que cuidará da relatoria.

FLÁVIO

Raquel Dodge, procuradora-geral da República, decidiu manter na Justiça Federal do Rio de Janeiro a investigação sobre o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), suspeito de cometer crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. O filho mais velho do presidente da República é investigado por “negociações relâmpagos” de imóveis. Como informa o G1, Flávio teria lavado dinheiro por meio da compra de imóveis e declarou à Justiça Eleitoral o valor de um apartamento abaixo do preço real. Após investigar, a Polícia Federal viu aumento patrimonial incompatível.

 

 




Tópicos Recentes