27/02/2019 as 05:45

Plageando o carnaval, não dá, não dá, não dá, não dá.

Reunião com chefes dos poderes foi considerada pífia. Amanhã fique ligado vai rolar o Especial de Carnaval do Pitadas, Pescoço Grosso vem aí!

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
reprodução twitter<?php echo $paginatitulo ?>

As propostas apresentadas pelo governador do Estado de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), aos chefes dos poderes com a intenção de sanear as contas do Estado não vão passar de medidas que não irão resolver o problema. O governador afirmou logo após a reunião em seu twitter, que continua "com as nossas tratativas para sanear as contas do Estado". Ainda segundo o governador ele se reuniu pela primeira vez com os chefes dos poderes públicos estaduais para apresentar a realidade financeira de Sergipe. Belivaldo ainda afirmou em seu post, que "após o Carnaval, continuarei conversando com os nossos parlamentares, entidades de classe, federações e os diversos segmentos da sociedade civil organizada da mesma forma, para que juntos possamos buscar soluções, com transparência, governando com todos e para todos". A reunião, segundo um dos participantes foi pífia e diante do que foi proposto pelo governador, "Sergipe não sairá da crise", disse uma entristecida fonte, que saiu decepcionada com as possíveis medidas anunciadas pelo governador. O relato da crise foi bom, "mas as medidas anunciadas e propostas pelo governador são pequenas demais, não irão tirar Sergipe da crise, o estado deve com urgência buscar outras alternativas, senão vai quebrar", disse a fonte.


Da série de pedidos apresentados pelo governador, foram que os poderes aumentassem em 10% o percentual que cada um paga aos aposentados, que atualmente é de 20%, cabendo o restante ao Executivo. Também pediu ao Ministério Público que liberasse a obra de abastecimento de água da região de Lagarto, cuja ordem de serviço foi dada na quinta-feira (21), mas o prefeito Valmir Monteiro foi preso e a obra está paralisada. Essa paralisação provocou uma reação, segundo ele, “estúpida do pároco de Simão Dias, que anunciou que a falta d’água naquele município seria culpa do governador”. Belivaldo apresentou alguns projetos analisados pelo executivo para vencer a crise e ir retornando à normalidade, como vender ações do Banco do Estado de Sergipe (Banese) e da Companhia de Abastecimento Esgotos de Sergipe (Deso), além de trabalhar a partir do próximo mês para conseguir o empréstimo com a antecipação dos royalties da Petrobras. Segundo o governador, após o carnaval, “continuarei conversando com os nossos parlamentares, entidades de classe, federações e os diversos segmentos da sociedade civil organizada da mesma forma, para que juntos possamos buscar soluções, com transparência, governando com todos e para todos". Desta forma, vou repetir, não dá, não dá, não dá.

LAVA TOGA

O senador Alessandro Vieira (PPS-SE) ainda não desistiu de pedir a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar procedimentos inadequados e até suspeitas de corrupção por parte de membros do Judiciário, especificamente de tribunais superiores. Com 12 objetos de investigação definidos no pedido de CPI (veja lista abaixo), cinco dos quais exemplos de “ativismo judicial” por parte dos magistrados, o parlamentar acredita que caem por terra a principal argumentação dos adversários da iniciativa – a tese de perseguição a julgadores e, consequentemente, a criminalização da magistratura.

“GENTE DESPREPARADA E VAGABUNDOS”

Continua repercutindo o episódio que terminou com a prisão de um advogado no município de Lagarto, no último domingo (24), quando os policiais militares foram acusados de agressão. o coronel PM Vivaldi Cabral, gravou um vídeo e de forma dura respondeu a um advogado também de Lagarto e que teria usado as redes sociais para dizer que “a PM é um bando de gente despreparada e vagabundos”. Vivaldy saiu em defesa dos integrantes de sua corporação, e disse que “aqui quem está falando é o coronel da polícia militar Vivaldi Cabral.”

“RESPEITE A POLÍCIA”

Disse Vivaldi “estou usando esse espaço aqui como repúdio a postura desse advogado que tenho absoluta certeza não representa os demais advogados da Ordem dos Advogados do Brasil”. Irritado, o coronel diz ainda que “quero aqui dizer advogado, que vagabundo é você. Respeite a minha polícia. Respeite a polícia militar do soldado mais moderno ao mais antigo coronel. Respeite porque vagabundo é você. Nós não tratamos assuntos desse jeito. Tem os meios legais para poder ajuizar as ações e tomar as providências. Quem está falando aqui é o coronel Vivaldi Cabral”, disse.

DESEMPREGO

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) externou sua preocupação com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que revelam um crescimento na taxa de desemprego em 2018 na capital sergipana. “Não se faz uma cidade moderna e inteligente, quando 16,4% da população está desempregada. Essa é a realidade de Aracaju, de acordo com o IBGE. Nossa capital só fica na frente de Macapá, Manaus e Maceió”, alertou Gilmar. Para o parlamentar, é preciso combater a falta de empregos e a estagnação da economia “criando mecanismos de logística e implantando um ambiente favorável a novos investimentos. O gestor competente sabe aproveitar as potencialidades do seu município, com a diminuição da burocracia e da carga tributária para quem gera emprego”.

FAFEN

A situação da Fafen-SE foi o tema de uma audiência realizada hoje em Brasília com o secretário Márcio Félix, do Ministério de Minas e Energia e por toda bancada federal de Sergipe. Agendado pelo senador Rogério Carvalho e pelo também Senador Jacques Wagner. Segundo o deputado federal Fábio Mitidieri a bancada está fazendo o possível nas negociações para que a fábrica não entre em hibernação, o que causaria um impacto enorme na economia do nosso estado.

AZEDOU

Diante da possibilidade de interrupção da coleta de lixo em Aracaju, anunciado na noite desta segunda-feira, 25.02, pela própria Prefeitura de Aracaju, o vereador Elber Batalha (PSB), mais uma vez questionou essa reação que ele caracterizou como ‘estranha’ entre a Prefeitura e a Empresa Torre. Para Elber, novamente o acordo entre eles deu problema e o aracajuano é quem sai prejudicado nesta relação. “O acordo de bastidores entre eles azedou mais uma vez e um começa ameaçar o outro. Ontem à noite, publicamente, a Torre ameaçou a Prefeitura que deixaria Aracaju sem coleta de lixo no carnaval porque ela não estava pagando novamente os contratos. Do nada, na surdina dos bastidores, a Torre anuncia hoje pela manhã um acordo. Aí, quando se fala em acordo entre a Prefeitura e a Torre até meus cabelos se arrepiam”, disse.

BABEL

O parlamentar relembrou alguns acordos passados feitos entre a Torre e a Prefeitura de Aracaju que resultaram, inclusive, na prisão de servidores e do próprio dona da empresa. “Acredito que vocês estão lembrados da Operação Babel, deflagrada pelas polícias, das prisões, dos asfaltamentos, da diretoria da Emsurb, onde o gabinete da presidência era praticamente uma extensão da Torre. Isso, sem falar da imoralidade de até hoje não termos uma licitação efetiva do lixo. Fizeram uma licitação e, quando observaram que a Torre iria perder o contrato, desclassificaram a empresa que ganhou sem nenhuma justificativa plausível. A empresa ganhou na justiça o direito de assumir o contrato e, até hoje, a Prefeitura não cumpre a decisão do TJ e fez um outro contrato emergencial com a Torre”.

 

BOLSONARO

A avaliação positiva do governo de Jair Bolsonaro está em 39%, conforme pesquisa divulgada nesta terça-feira (26) pela CNT (Confederação Nacional do Transporte). A avaliação negativa ficou em 19%. De acordo com a pesquisa CNT/MDA, a proporção de pessoas que considera a atual gestão ótima é de 11%. Outros 28% avaliaram o início de governo como bom. O levantamento mostra ainda que o governo é considerado péssimo para 12% dos entrevistados e ruim para 7%. A avaliação "regular" ficou em 29%. Do total, 13% dos entrevistados não souberam responder. A pesquisa CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas entre quinta-feira (21) e sábado (23) em 137 municípios de 25 unidades federativas.




Tópicos Recentes