11/03/2019 as 06:44

A República do Axé.

Realidade ou ficção? Será mesmo que vai rolar a tal da República do Axé.

Política Online

Política
Por Junior Valadares
<?php echo $paginatitulo ?>

Estive recentemente em Salvador na Bahia e participei de um almoço com amigos de infância em um dos bons restaurantes do Salvador Shopping. No almoço, entre uma boa taça de vinho e uma água mineral para hidratar, fui abordado por um dos participantes do rega bofe, se eu tinha conhecimento da tentativa dos governadores do Nordeste em formar uma tal de Republica do Axé. Pensei inicialmente, que os governadores pensavam em formar uma associação de classe dos cantores nordestinos ou coisa parecida, porém após ser chamado de “besta” pelo amigo em questão, pedi a ele uma explicação para saber do que realmente se tratava a tal da República do Axé. E olhe que fiquei feito uma barata tonta quando ouvi dele, a explicação para a formação da tal república, tenho certeza que você caro leitor e leitora irá também ficar, mas analisando ao fundo a questão, penso ser possível a formação da tal república, apesar do preço muito alto que nós, os nordestinos, teremos que pagar. Segundo o autor da teoria da “conspiração”, o governador baiano Ruy Costa (PT), pretende se transformar em um potencial candidato a presidente da república nas eleições de 2022, quando quer  inicialmente ter o apoio de todos os governadores nordestinos na empreitada, mas que antes de mais nada, precisa se cacifar junto ao seu partido para disputar a sucessão do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Ainda segundo o autor, Ruy Costa o governador, tenta a todo modo ter o aval do ex-presidente Lula (PT) e também do povo nordestino, que deu sempre ao parido as maiores vitórias eleitorais da história recente da política brasileira. Sei que não tenho bola de cristal,  muito menos tenho intenção e tato para ser Mãe Dinah e muito menos jogo búzios, ou trago o seu amor de volta em três dias, mas fazendo uma análise fria dos últimos acontecimentos no relacionamento dos governadores nordestinos com o atual presidente da república, chego a seguinte conclusão, onde há fumaça a fogo. Previ recentemente, o processo de cassação da chapa Belivaldo/Eliane, afirmei neste espaço que o ex-Secretário da Fazenda do governo de Sergipe deixaria o cargo e agora sem medo de errar, encaro como uma realidade a formação da tal república e  afirmo, diante das atitudes do governador Belivaldo Chagas, que teima em não marcar uma audiência como presidente da república e não deu muita importância para o compromisso marcado para a próxima quinta- feira na Alese, marcado para desnudar as contas do estado, em virtude de uma reunião que vai acontecer no mesmo dia em São Luís do Maranhão com os outros governadores do NE. Começo a pensar que a tal República do Axé vai se transformar em realidade e ser implantada no nordeste brasileiro.  

FLAGRADO

Preso desde o dia 22 de fevereiro, o prefeito afastado de Lagarto Valmir Monteiro (PSC), foi flagrado pelo Ministério Público Estadual na manhã desta segunda-feira (11), caminhando livremente pelas dependências do presídio militar em Aracaju. Segundo informações, Valmir estaria sem a farda e jogava cartas com outros detentos quando a Promotoria de Justiça chegou. Uma investigação deve ser instaurada para apurar os fatos.

ESTRATÉGIA

O prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira (PC do B) montou uma estratégia com o intuito de anular a pretensão do Partido dos Trabalhadores em disputar as eleições para a prefeitura de Aracaju. Edvaldo espera ter o apoio do partido trazendo para a câmara municipal de Aracaju, o filho do atual presidente estadual e deputado federal João Daniel (PT). Camilo vai assumir o mandato de vereador com o afastamento do vereador Professor Bittencourt (PCdoB) para a Secretaria de Assistência Social do Município. No PT, o ex-deputado Márcio Macêdo articula sua própria candidatura a prefeito de Aracaju nas eleições de 2020.

PREVIDÊNCIA

O deputado Federal Fábio Henrique (PDT/SE) defendeu a necessidade de mobilizar a sociedade para debater a Reforma da Previdência, que não atende os interesses dos trabalhadores brasileiros. “Entendemos que o Governo não poderia discutir a Previdência sem discutir a Reforma Tributária. As duas têm que andar de forma paralela! Porém a Tributária mexe com os grandes interesses do país, enquanto que a da Previdência serve para tirar o dinheiro dos pobres, isso chega a ser um crime! Eles querem retirar o mínimo que as pessoas têm para sobreviver, mas não querem discutir as exceções, as taxas dos bancos – que possuem os maiores lucros. Os grandes privilegiados também não estão sendo atacados com a Reforma da Previdência”, denunciou o deputado.

CONDENADOS

O deputado estadual Garibalde Mendonça, MDB, apresentou o Projeto de Lei Nº 34/2019, que “Proíbe a Nomeação para Cargos em comissão de pessoas que tenham sido condenadas pela Lei Federal, nº 11.340 (Lei Maria da Penha) no âmbito do Estado de Sergipe”. Ainda no parágrafo único da mesma Lei, a vedação inicia com a condenação em decisão transitada em julgado, até o comprovado cumprimento da pena. Usando a tribuna no pequeno expediente, o parlamentar fez uma saudação geral a todas as mulheres pela passagem do dia 8 de março, “Dia Internacional da Mulher”, afirmando que a propositura já fora sancionada no Rio de Janeiro, e que Sergipe deve seguir o exemplo, num propósito de diminuir os danos causados às mulheres sergipanas.

COM AMOR

Ao lado da vice-governadora Eliane Aquino, o governador Belivaldo Chagas apresentou a Henrique Prata, presidente da fundação mantenedora do Hospital de Amor (Hospital de Câncer de Barretos) os serviços prestados no Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism). “Nós estivemos em Barretos e conhecemos o funcionamento da rede de saúde daquele município, que tem a participação direta de Henrique Prata no Hospital de Amor e na rede de saúde básica. Estamos visitando unidades de Aracaju, o Caism, onde queremos ampliar o atendimento na área da saúde da mulher, principalmente na prevenção do câncer do colo do útero, câncer de mama. Ele tem uma experiência excelente pelo fato de ter assumido a Santa Casa de Misericórdia de Barretos que é quase idêntica ao nosso Hospital de Cirurgia. Quem sabe ele, com a experiência que tem, pode abraçar a administração do Hospital de Cirurgia. Vamos mostrar o que temos e aguardar que dessa visita a gente possa colher resultados”, declarou o governador.

IMPOSTOS

Com o início do mês de março, está se aproximando o fim do período de noventena esperado pelo Governo do Estado para fazer valer as Leis que aumentaram impostos no fim do ano passado. Contudo, o deputado estadual Georgeo Passos, Rede, alerta que esse reajuste não poderá valer para este ano. Desde o início de janeiro, o parlamentar denuncia que um erro grosseiro do Poder Executivo inviabilizou o aumento de dois tributos: o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD). Tudo porque o Governo não publicou as leis no Diário Oficial no prazo determinado pela Constituição Federal.
 
INCOMPETÊNCIA

“Foi pura incompetência. Como as matérias foram votadas e aprovadas em dezembro, o Estado deveria fazer a publicação no Diário até o dia 31 – ou seja, antes da virada do ano. Esperei dia 2, 3, e 4 e nada das Leis. O Governo cochilou e perdeu a oportunidade de fazer a publicação dentro do prazo legal”, explicou Georgeo. Com isso, os reajustes só poderão valer a partir de 2020. O deputado afirma que após perceber a falha, o Governo publicou uma edição extra do Diário Oficial no dia 7 de janeiro com data retroativa. Também foi emitida uma nota informando que um “erro técnico” impediu a publicação na data correta. Contudo, Georgeo denuncia que é uma tentativa de burlar a Constituição Federal. “Para que o diário seja publicado precisa de uma assinatura eletrônica. E nesta publicação vemos que essa edição extra só foi rodada em 6 de janeiro. Está claro: se pegar o diário vai ver a assinatura digital. Dizer o contrário é querer mangar da cara dos sergipanos. A sociedade só toma conhecimento das normas quando são publicadas no Diário Oficial. Se só ficarem engavetadas na mesa do governador não valem de nada”, criticou.




Tópicos Recentes