03/04/2019 as 05:20

O bom Belivas abriu o bico

Governador não fugiu de pergunta e deixou claro o seu posicionamento com relação a reforma da previdência

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Em entrevista a Nova Brasil FM, o governador Belivaldo Chagas abriu o bico e o coração e reforçou a necessidade da reforma nacional da Previdência, mas defendeu alterações na proposta atual do governo federal. Para Belivaldo, é preciso agilidade no processo para que o Brasil volte a discutir e trabalhar ações nas áreas prioritárias para a população e para que se alcance um maior desenvolvimento, porém é preciso cautela e atenção para que a reforma aprovada ofereça segurança ao cidadão brasileiro. “É fato que a reforma é extremamente importante. Mas há a necessidade de uma maior discussão e alterações, afinal a proposta foi encaminhada para o Congresso Nacional e cabe aos parlamentares, ouvindo os anseios da sociedade. Mas temos pressa. Precisamos de ações que reflitam em melhorias para o país e nosso povo”, disse o governador. Belivaldo afirmou que assim que sua gestão teve conhecimento da proposta encaminhada pelo governo federal ao Congresso, foi feita uma análise com responsabilidade e detectados alguns pontos, os quais, no encontro dos governadores Nordeste, os gestores da região assinaram uma carta afirmando que concordam com a necessidade da reforma Previdência, contundo, frisando mudanças em alguns pontos conflitantes aos interesses da população nordestina. “Nossos pontos de preocupação foram referentes ao desmonte da Legislação, pois quando se retira as regras constantes na Constituição federal e as transformam em Leis Complementares, isso é desconstitucionalizar as regras da Previdência. Somos contra este ponto porque é muito mais difícil alterar a Constituição do que uma Lei Complementar, o que a gente quer é segurança para nossa gente. Também somos contra a capitalização de fundos, porque é uma questão que precisa ser melhor discutida, para que não gere prejuízo aos contribuintes de hoje. Um exemplo é o que aconteceu no Chile, onde foi adotado um modelo de capitalização para aposentados no qual se prometeu, em um primeiro momento que, quando na aposentadoria, se receberia no mínimo 75% do valor que o cidadão recebia na ativa, mas, hoje, eles estão recebendo 35%, por isso temos ter esse cuidado”.

O governador também reafirmou que não irá privatizar a Deso, nem o Banese. “Em nenhum momento o governador e sua equipe econômica sentaram para discutir privatização do Banese. O que já estamos discutindo, desde o ano passado, é a possibilidade de colocar no mercado, ações do Banese para arrecadar recursos. Mas ainda estamos fazendo esses estudos. Sobre a Deso, estamos trabalhando com a possibilidade de modernizá-la e torná-la mais eficiente. Caso contrário, iremos estudar  outras alternativas”, expôs Belivaldo. Questionado por André Barros sobre os possíveis altos salários da Deso, Belivaldo explicou que os salários e gratificações garantidos por lei não podem ser alterados. Mas que o governo já está fazendo um levantamento minucioso com objetivo de cortar pagamentos excessivos ou indevidos. “Determinei ao presidente da companhia de Saneamento que passe um pente fino para que só fique o que é extremamente necessário. Detectamos também o pagamento irregular de insalubridade e já fiz um ofício ao Tribunal de Contas do Estado para que utilize das suas ferramentas e façam uma auditoria na folha de servidores do Estado de Sergipe. Em um primeiro momento, vamos trabalhar com a Administração Direta e, depois, nas empresas, autarquias e fundações de uma forma geral”, garantiu o governador. O bom Belivas começou a entrevista tenso, mas depois relaxou, constatou que os jornalistas buscavam a informação e não estavam dispostos a transformar a entrevista em uma inquisição, mas revelou que vai tentar fazer da DESO uma empresa mais eficiente e não descartou a possibilidade de tentar uma PPP, para fazer com que a empresa possa voltar a prestar os relevantes serviços que sempre proporcionou aos sergipanos. Logo após a entrevista o zap do governador não parou. Ele ainda encontrou tempo para responder a um dos participantes do grupo Política Sem Frescura, que "diante do estado de calamidade que vive Sergipe, o governador se esforça na foto, mas não consegue ter a mesma alegria esboçada por André Barros e Sales Neto". resposta do bom Belivas, "HOMI", larga deu que eu não sou teu, rsrsrsrs, gozador o governador.

Com informações da ASN

EM CAMPO

O Ministério Público de Sergipe,  a Procuradoria-Geral de Justiça, o Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Proteção ao Patrimônio Público e Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado – GAECO, reafirmaram através de nota, que o MP de Sergipe se encontra atento aos fatos noticiados, recentemente, no programa “Conexão Repórter” com a série intitulada “A máfia dos shows em Sergipe” e tem adotado todas as providências inerentes às suas atribuições constitucionais e legais, não só para o completo esclarecimento dos fatos, como para pleitear, administrativa e/ou judicialmente, as correções e punições que se fizerem necessárias. Vale ressaltar que no âmbito ministerial já existem procedimentos instaurados, investigações em curso, bem como ajuizamento de diversas Ações Civis Públicas e Criminais.

NOTA

A Teo Santana Produções emitiu nota, para explicar reportagem publicada pela SBT, no início da madrugada de ontem, através do programa “Conexão Repórter”, apresentado pelo jornalista Roberto Cabrini. A empresa, diz que respondeu a todo o questionamento. Lamentou, que mesmo tendo gravado mais de 40 minutos, suas entrevistas foram editadas: ‘Na segunda vez, por sinal, abrimos a nossa empresa para a equipe de reportagem, que fez filmagens, com total transparência, como tudo na minha vida tem sido”. A nota afirma ainda que “nada do que trouxeram é novidade. Há alguns meses, um jornal semanário, hoje nas mãos de outros empresários, elaborou uma matéria, através de uma jornalista, que se mostra claramente interessada nessa tentativa de me excluir a nossa empresa do ramo do qual, com muito orgulho, atuamos dentro e fora do estado”.

CPI

O vereador Cabo Amintas (PTB) utilizou a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), para falar sobre seus próximos passos após a denúncia feita no programa Conexão Repórter. O parlamentar citou a possível instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito. “Acredito que todos têm acompanhado os meus discursos aqui, as minhas denúncias. Até amanhã devemos estar solicitando o apoio dos colegas para [instaurar uma CPI] verificarmos as denúncias que chegaram a nós. Eu vou ser cauteloso no dia de hoje. Temos que aprender a ter paciência porque tudo acontece no tempo certo”, afirmou. Amintas disse na entrevista à Cabrini, que poderia não estar  vivo quando a reportagem fosse ao ar. “Graças a Deus estou vivo no dia de hoje. Não sabia se estaria… Mas estou. Então não se preocupem, eu vou apresentar alguns documentos aos senhores e se acharem por bem assinar a nossa solicitação, serão bem vindos e vou respeitar quem achar que não há nada para apurar. Não sou eu que vou julgar os senhores”, disse.

INSINUOU

A insinuação da deputada estadual Kitty Lima (Rede), de que os deputados mais antigos da Assembleia Legislativa de Sergipe não ‘trabalham’ teve repercussão negativa no plenário da Casa. Durante pronunciamento na tribuna, a deputada novata disse claramente que agora chegou gente para trabalhar. “Não estou dizendo que tem gente que não trabalha, mas que eu estou com muito gás e nosso grupo está querendo trabalhar. Respeito os coleguinhas, mas se ficarem com piadinhas, vamos ter que bater de frente mesmo”, afirmou Kitty.

RESPOSTA

O deputado Francisco Gualberto (PT), vice-presidente da Casa, rebateu as acusações. “É nosso estilo reagir a coisas que incomodam a todos nós. A parlamentar disse o seguinte: ‘na cadeira onde sento não tem o equipamento para eu votar, ou não tinha, mas agora terá porque chegou quem trabalha’. Então, eu fiquei comovido com a inocência, ou inexperiência ou arrogância em demasia. Mas vou preferir deixar pairando qual palavra se encaixa nesta declaração”, apontou Gualberto.

DESTINAR

O governador Belivaldo Chagas e a vice-governadora Eliane Aquino declararam oficialmente a adesão à Campanha Destinar e com isso, o governo do Estado assume o papel de conscientizar os municípios sobre a importância da homologação dos Fundos municipais da Criança e do Adolescente junto à Receita Federal. A decisão sobre essa destinação é um direito do cidadão, segundo dispõe o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069, de 13 de julho de 1990). Atualmente, apenas 12 municípios sergipanos estão habilitados a receber essa destinação através do Imposto de Renda. A idéia é que em 2020, esse número cresça e seja ampliado o alcance da ação.






Tópicos Recentes