17/09/2019 as 06:25

Eram promessas, nada mais!

Prefeito utilizou a TV Sergipe para mais uma vez prometer e não cumprir.

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

O jornalista Habacuque Villacorte em seu espaço Quorum neste portal, fez uma previsão baseado logicamente em mais uma promessa do meu, do seu, do nosso prefeito Edvaldo Nogueira. Disse Habacuque, que na “manhã do dia 15 de julho passado, em uma entrevista ao jornalista Lyderwan Santos, no Bom dia Sergipe, da TV Sergipe, quando o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), olhando para uma cidade “submersa” após as fortes chuvas registradas naquele período, anunciou uma “força-tarefa” de recuperação e prometeu que, em até dois meses, a situação da “buraqueira” que tomou conta das ruas e avenidas da cidade estaria normalizada. O “prazo” estabelecido pelo próprio gestor está próximo de expirar e, pelo visto, está muito distante de cumpri-lo. Ainda segundo o jornalista,” a Prefeitura de Aracaju chegou a veicular uma propaganda institucional tentando passar uma mensagem para a sociedade que, desde os primeiros momentos das chuvas, a gestão estava presente, tentando resolver os problemas da cidade. As enchentes provaram duas coisas: a falta de uma política de prevenção na capital e, principalmente, a carência da revisão do Plano Diretor, que em quase três anos a frente da PMA, Edvaldo não deu como prioridade. Apenas após os estragos e perdas materiais da população, veio a promessa de enviar uma proposta à CMA até o final do ano. Infelizmente, muitos vereadores estão “presos” à gestão em troca de indicações e cargos comissionados e não têm autonomia para cobrar do prefeito, de exigir resultados práticos para garantir a verdadeira “qualidade de vida” para a população. Alguns vereadores (PASMEM) avaliam a gestão como “nota 10”. Dá para acreditar?" Bom ontem o prazo se expirou de vez e mais uma promessa do prefeito Edvaldo Nogueira não se cumpriu, aliás o prefeito aracajuano é um dos políticos que mais prometem e não cumprem do Brasil. Se você caro leitor quiser lembrar de algumas promessas,  posso fazer este exercício por você sem precisar me esforçar.

 

Em campanha, o nosso prefeito disse que seu programa de governo contemplava o povo de Aracaju em todas as áreas. Na saúde iria fazer uma tremenda reforma na base, contemplando os usuários do sistema e fazendo uma saúde plena, com qualidade e sem prejudicar o povo de Aracaju, o que aconteceu? Nada, só a privatização do hospital da Zona Norte, uma pena. Na licitação dos transportes a promessa é de que seria realizada ao longo do seu governo e até agora nada, assim como todas as promessas de Edvaldo que mesmo sem conceder aumento aos funcionários da prefeitura aumentou o preço da passagem. No IPTU a promessa ainda era ainda mais fácil de ser cumprida, bastava um projeto de lei para que a bancada do amem do prefeito na CMA pudesse votar e revogar o aumento estratosférico autorizado na gestão do ex prefeito João Alves em Aracaju. O que aconteceu? O prefeito ainda hoje luta na Justiça para a manutenção do aumento concedido e pelo reajuste anunciado na sua administração, mais uma para o saco das promessas de Edvaldo.

 

No lixo, no 17 de março, nas comunidades mais pobres, nas de classe media  e nas mais ricas de Aracaju, a prefeitura e o prefeito destruiram a qualidade de vida da nossa gente. Poderia com tranqüilidade enumerar varias promessas do prefeito não cumpridas, mas esta feita no exercício do mandato de acabar com os buracos de Aracaju não podia passar em branco, até porque foi feita no exercício do mandato do prefeito, onde é claro Edvaldo tem em mente como trabalha a maquina publica. Em sua “live” com os internautas, Edvaldo Nogueira anunciou que a obra de recuperação da Avenida Beira Mar estava parada e a empresa responsável, que venceu a licitação, será substituída e a segunda colocada será convocada “pela lentidão dos serviços”. Habacuque no seu artigo diz, “como perguntar não ofende nunca, será que a empresa que participou da concorrência pública e venceu a licitação, vai silenciar e aceitar ser substituída sem maiores critérios? Será que não vamos iniciar uma verdadeira “batalha judicial”? Não há o risco das obras de recuperação ficarem comprometidas, refém de uma disputa de liminares? Qual será a intenção do prefeito “campeão” em contratos emergenciais? E o que dizer do Ministério Público Estadual? Por que os promotores de Justiça e o Procurador-Geral estão em silêncio absoluto? Você caro leitor (a), pode imaginar como são em vão as promessas de Edavaldinho?  O projeto “Aracaju sem buracos” vai seguir com prazo indeterminado e parte da Câmara Municipal continua “batendo palmas”, dizendo “sim” a tudo e as promessas do prefeito que perfeitamente pode ser chamado ou de Foguinho Zabumbeiro ou de Tonho da Lua, é só você escolher, vivemos em Buracaju a cidade mais esburacada do mundo, chama Edvaldo que ele volta em 2020, cruz credo.

 

 

CANDIDATURA

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) voltou a afirmar que não discute a possibilidade de disputar o governo do estado, alegando que foi eleito para o senado, mas deixa claro que, se for convocado para a disputa, está à disposição da população. Em entrevista à Nova Brasil, Alessandro afirmou que “o foco é exercer um bom mandato de senador e fazer com que Sergipe tenha cada vez mais destaque”, disse o senador, explicando que “a melhor forma de ajudar Sergipe é exercendo o mandato de senador”, disse.

ATUAÇÃO

Ao comentar sobre a atuação de parlamentares sergipanos no Congresso Nacional, o senador disse que alguns deles, a exemplo do ex-deputado André Moura (PSC), que acabou tendo derrota no último pleito e ocorreu, por ter feito parceria com gente que já está na cadeia e outros que podem ser presos e segundo o senador, “estão com a senha na mão para ir pra cadeia”. Vieira comentou ainda sobre o relacionamento com o governo do estado. Segundo o senador, ele nunca recebeu convite para um encontro com o governador Belivaldo Chagas e que, o que aconteceu, foi por iniciativa do senador. Alessandro diz ainda que continua à disposição do governo para contribuir para que recursos possam chegar em Sergipe

FAKE NEWS

Nas redes sociais, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) diz que Eduardo Bolsonaro (PSL) espalha fake news para abafar o acordão, feito para evitar a instalação da CPI da Lava Toga. “Repassando fake news para tentar encobrir a covardia e o acordão? Falta de vergonha na cara. A real é que o sistema está usando o rabo preso da sua família para barrar o combate à corrupção. Quem quer mudar o Brasil apoia a CPI. Quem quer mamata em embaixada fica com mimimi”, disse Alessandro que parece estar cm a gota serena.

HOLOFOTES

O deputado federal Valdevan Noventa (PSC) afirmou que não se surpreende com as manifestações de Clóvis Silveira, uma vez que o mesmo já é conhecido pela sua postura desastrosa e polêmica. “Clóvis sempre busca os holofotes da imprensa e desta vez resolveu se promover com o meu nome e do deputado Gilmar Carvalho, o que é lamentável”, disse.  “Em momento algum tive conversas buscando assumir a presidência do partido, pelo contrário. Não sou o tipo de pessoa que busca o espaço do outro, sempre lutei para conquistar o meu próprio espaço”, completou.

BOQUINHA

O ex candidato a governador pelo PSL Eduardo Cassini em 2018, e que pediu votos em Sergipe para o presidente Jair Bolsonaro, disputando as eleições como adversário político do atual governador Belivaldo Chagas (PSD), que foi reeleito,  foi nomeado pela Diretora-Geral da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH), Luciana Déda Chagas. Especula-se que foi nomeado a pedido do PT. Cassini foi nomeado para o cargo de gerente da Fundação de Saúde e agora é governista desde criancinha.

CANDIDATO

O  presidente estadual do PSB, Valadares Filho, disse em entrevista ao jornal da Fan, que a cassação da chapa Belivaldo/-Eliane, pode lhe fazer mudar os planos para o próximo ano. É que Valadares pretende disputar mais uma vez o cargo de prefeito de Aracaju (SE), mas se o governador e vice-governadora perderem efetivamente os mandatos, após decisão do TSE, Valadares pode desistir desse projeto e lançar novamente seu nome para eleição estadual. “Os votos que tive, me dão respaldo para avaliar esta situação, mas isto é algo que só farei no momento certo”, pontuou. Questionado se não temia perder mais uma eleição, Valadares disse que tem uma missão e precisa cumpri-la. “Só  tem medo quem não tem compromisso com a sociedade, nem com a vida pública. Quem acha que eu fiquei desanimado, está muito enganado”, disse ele.




Tópicos Recentes