03/10/2019 as 08:42

Laranjal pode ter financiado campanha de Belivaldo

Do jeito que a coisa vai, Belivaldo vai pedir musica no Fantástico

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

A Polícia Federal em Sergipe (PF-SE) investiga se parte dos quase meio milhão de reais do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) que foram destinados para a candidata Marleide Cristina (MDB) podem ter sido desviados para financiar as campanha do governador Belivaldo Chagas (PSD) e sua vice Eliane Aquino (PT), além da campanha de Jackson Barreto (MDB) ao Senado.Segundo uma fonte da PF, em um dos endereços foi encontrado material de campanha que reforça esta hipótese. Bandeiras com foto de Belivaldo e Eliane e de Jackson e Lula possuem o CNPJ da campanha de Marleide Cristina. É possível observar nas imagens da matéria no canto superior esquerdo. O material tem o CNPJ 31.233.739/0001-77 e só não foi apreendido porque durante as investigações, a PF já tinha os arquivos fornecidos pela empresa contratada para impressão do material. Após analisar os dados das matérias, analisar a prestação de contas da candidata e colher depoimentos dela e de dirigentes partidários, o Ministério Público Federal (MPF) solicitou a abertura de inquérito na PF. A candidatura de Marleide Cristina (MDB), mesmo com muitos recursos, obteve menos de 200 votos. Pela lei eleitoral, todo material de campanha precisa ter o CNPJ do candidato e da empresa contratada, trata-se de uma forma criada pela Justiça Eleitoral para rastrear e controlar os gastos de campanha.

Caso tivesse acontecido uma doação legal da campanha de Marleide para a de Belivaldo/Eliane e para Jackson, o material não deveria estar com o CNPJ da candidata, conforme comprovam as imagens, e sim com o CNPJ dos candidatos que aparecem no material, nestes casos Belivaldo/Eliane e Jackson. A hipótese de doação teria sido descartada pelo fato de nos extratos das contas bancárias das campanhas não existir o registro de movimentação financeira, que comprove a possível doação. Por este motivo é que a PF em nota afirmou que “constatou-se, ainda, que os valores gastos pela candidata eram desproporcionais aos gastos realizados por outros candidatos na contratação de serviços idênticos durante a campanha”. As investigações prosseguem e os responsáveis estariam incorrendo na prática dos crimes de falsidade ideológica eleitoral (art. 350 do Código Eleitoral) cuja pena é de até 5 anos de reclusão e de apropriação indébita eleitoral (art. 354-A do Código Eleitoral) com pena de até 6 anos de reclusão. Nos três endereços alvo dos mandados foram apreendidos documentos e celulares. Na residência de Marleide Cristina, em Lagarto-SE, foram encontrados muito material de campanha, o que reforçará mais ainda a tese da PF de que não houve campanha e que a candidatura de Marleide teria servido apenas como “laranja” para desvio de recursos para outras candidaturas. Por Narcizio Machado

OPERAÇÃO

O Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e a Administração Pública (Deotap) cumpriu na manhã desta quinta-feira (03) mandados de busca e apreensão em dois escritórios de advocacia e em duas residências de ex-servidores comissionados do Sergipe Previdência. A ação teve como objetivo apreender documentos e computadores, além de outros objetos, que contenham indícios de violação de sigilo funcional, assim como possível crime de corrupção e advocacia administrativa. De acordo com as informações prestadas pelo Sergipe Previdência, um ex-servidor comissionado da instituição, aproveitando-se do cargo que ocupava, teve acesso a informações privilegiadas sobre aposentados e pensionistas, que seriam beneficiados com majoração do benefício por alteração no nível do cargo ocupado. As informações preliminares são de que o então servidor obteve acesso a dados cadastrais de 8 mil beneficiários.

LARANJA

A Polícia Federal deflagrou operação policial, com o objetivo de apurar possível apropriação indevida de recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), referente à candidatura ao cargo de Deputada Estadual em Sergipe nas eleições de 2018.  Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2ª Vara Eleitoral de Aracaju, nas cidades de Aracaju/SE e Lagarto/SE. A investigação teve início com informações que apontavam como suspeita a desproporção entre a quantidade de votos recebidos por determinada candidata e o volume de recursos públicos gastos na campanha eleitoral da mesma. A candidata, que nunca havia exercido mandato eletivo, tem pouca visibilidade política no estado de Sergipe, porém recebeu a importância de quase R$ 500 mil do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, valor muito superior ao recebido por outros integrantes do partido que tiveram votação bem mais expressiva.

FRENTE

O deputado federal Laércio Oliveira relançou a Frente Parlamentar em Defesa do Setor de Serviços. Em seu discurso, o parlamentar destacou a importância do setor que é o que mais emprega no Brasil e que representa hoje 75% do PIB. “Vamos iniciar os trabalhos da frente na luta contra o aumento de impostos para o setor promovido pela PEC 45. Estudos apontam que 97% das empresas (em torno de 8 milhões no total) serão prejudicadas com a PEC, se ela for aprovada da forma que está. Para equalizar o projeto, apresentei algumas emendas”, explicou o parlamentar. Segundo o deputado, a frente será um espaço para debate e elaboração de estratégias de diversos temas que impactam o setor de serviços. “No caso da Reforma Tributária, vários segmentos me procuraram e apresentamos algumas emendas à reforma. Uma delas propõe a implantação das três faixas de alíquota. Prevê uma alíquota única e uniforme para todos os bens tangíveis; alíquota limitada a 50% para bens intangíveis, serviços e direitos; alíquota limitada a 30% para cesta básica e serviços essenciais. Defendemos também a desoneração da folha de pagamentos como caminho para o crescimento econômico com competitividade e emprego”, disse o deputado. Participaram do lançamento mais de 40 segmentos do setor de serviços como limpeza, educação, saúde, segurança, contabilidade, comunicação, além de diversas empresas da área de tecnologia como Ifood.

BALEIA, MAIA E PRIVATIZAÇÃO

O deputado federal Laércio Oliveira (PP-SE) integra a Comissão de Minas e Energia da Câmara. O parlamentar defende a aprovação da reforma tributária.Sobre distribuição de gás, Laércio avalia que o atual modelo trava o crescimento do setor no Brasil. No País, Estados e municípios têm participação acionária em 19 das 27 empresas de distribuição. Laércio defende a privatização das distribuidoras. “Só assim, o aumento da oferta baratearia o preço do combustível”, diz o deputado. No próximo dia 10, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), e o deputado federal Baleia Rossi (MDB) estarão em Sergipe. Participarão do Encontro Nordeste da Fecomércio. Rodrigo Maia proferirá palestra.

MOURÃO

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT), vice-presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, anunciou  que não participará da solenidade em homenagem ao vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, que será realizada durante sessão especial nesta sexta-feira, dia 4, no plenário da Alese. O parlamentar ressalta que não tem nenhuma restrição às homenagens feitas por membros da Casa, pois são legítimas. No entanto, enfatiza que tem posição política e ideológica, totalmente contrária ao atual governo federal. “Portanto, não participarei desta solenidade, mesmo sendo membro da Mesa diretora”, garante. Gualberto utilizou uma série de questionamentos para justificar sua posição contrária a homenagem. Fico me perguntando como é que a gente vai homenagear um vice-presidente que está fechando a Fafen em Sergipe e gerando milhares de desempregos? Qual será a justificativa para homenagear o vice-presidente que está retirando a sede da Petrobras de Sergipe? Como é que vamos homenagear um vice-presidente que não fará nada pela conclusão da obra de duplicação da BR 101 que se arrasta há anos? Fico a me perguntar como é que se homenageia alguém cuja estrutura do seu governo delibera que para Sergipe não virá nenhum centavo do governo federal, a não ser os dos repasses obrigatórios? Um vice-presidente cuja orientação para a Caixa Econômica Federal é não liberar nenhum empréstimo para Sergipe, por mais que cumpra os requisitos; e com o Banco do Brasil a mesma coisa. Ou seja, a pergunta é: nós estamos homenageando o quê, com relação ao estado de Sergipe?”, indagou o deputado.

EMBOLADO

O vereador Cabo Amintas (PTB) utilizou Apartes na Sessão Plenária da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), para opinar nos discursos dos vereadores Vinícius Porto (DEM) e Thiaguinho Batalha (PMB). Durante o Grande Expediente o vereador Vinícius Porto elogiou a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira por diversas vezes e disse que o prefeito está transmitindo conhecimento para a Bahia, o que deixou descontente aos vereadores da bancada de oposição. O vereador Cabo Amintas pediu a fala em aparte e lhe foi cedida. “Vereador Vinícius, peço a Deus, pelo carinho que tenho pelo povo baiano, que eles não aprendam o que Edvaldo quer ensinar. Porque pode acabar todo mundo ‘embolado’ na justiça baiana se aprenderem as coisas que o prefeito faz aqui. Afinal de contas, a empresa de lixo Torre é baiana, isso os deixa mais próximos e se tiverem a mesma linha de pensamento do prefeito Edvaldo não será difícil se enrolar no futuro”, aconselhou Amintas. E continuou a falar se solidarizando com a postura do vereador Vinícius Porto, Amintas disse “minha solidariedade ao senhor por ter sido esquecido pelo prefeito, aos colegas pela humilhação que passam nessa gestão, ao povo aracajuano que não está bem representado naquela foto, a maioria dos vereadores está enganada. Lamentável, que o senhor ainda siga esse discurso de defender Edvaldo, é um homem que tem futuro na política, mas pode prejudicar seu futuro se não parar de defender Edvaldo Nogueira. Lamento pelos colegas que estão sendo usados pelo prefeito só para manter os cargos na prefeitura de Aracaju”, ironizou o vereador.

 




Tópicos Recentes