20/02/2020 as 05:37

Sukita bate de frente com o Ministério Público

Sukita tentou incentivar populares contra recomendação do MP

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Em uma reunião ocorrida com os feirantes de Capela, o ex prefeito Manoel Messias Santos Sukita, tentou incentivar, através da persuasão e do estimulo, vários populares a se insurgirem contra a prefeita de Capela, em virtude da gestora estar seguindo uma recomendação feita pelo Ministerio Público. Inclusive em vídeo, ele afirma que é contra a licitação, um instrumento legal, que promove a concorrência paritária entre todos e pergunta quem o é também? Em outras palavras, o ex prefeito Sukita, atua como alguém que "joga lenha na fogueira", levando, de forma consciente e proposital, por meio das suas palavras e atos, aos presentes à reunião, a praticarem um crime. Inclusive, num dado momento, chega a colocar em dúvida a credibilidade da classe dos advogados, quando afirma que, se colocar qualquer outro advogado de fora, o mesmo poderá vim a ser comprado.
 
Depois, ele ainda fere de morte o Estatuto da OAB, quando faz a intermediação de vários clientes para a sua própria esposa e advogada, quando afirma que a mesma atuará "de graça", quando na verdade sabemos que tudo tem um preço num ano eleitoral e que, quem assinou as procurações entregues pela sua esposa, terá que retribuir os serviços prestados, através do voto. Portanto, com esse tipo de comportamento, o ex prefeito Sukita pratica o crime de incitação ao crime de desobediência, tentando subverter a ordem legal, no sentido de causar tumulto e colocar os feirantes contra a administração municipal. Desta forma, o ex prefeito tenta desviar a atenção da sua verdadeira intenção que é para onde foi o dinheiro gasto pela sua administração na obra do mercado, sem nenhum tipo de prestação de contas, se utilizando de uma pratica arcaica do saque do cheque na boca do caixa. Nesta semana, o Instituto Datalô registrou uma pesquisa que está fazendo antes do carnaval no municipio de Capela, esta pesquisa faz parte de uma serie de levantamentos que serão realizados nos municipios sergipanos, logo após o carnaval, publicaremos os resultados. Veja o link: https://www.instagram.com/manoelsukita/?hl=pt-br
 
CRISE

A forma como foi feita a pesquisa do Cidadania para escolher sua pré-candidata a prefeita abriu fissura no grupo, que teria apenas um nome para disputar o Executivo em Aracaju. A vereadora Emília Corrêa (Patriota) não gostou. Seu partido, o Patriota, também não. Depois de ouvir o apelo da Executiva Nacional para ser candidata a prefeita, Emília foi categórica ao pedir a compreensão dos dirigentes e dizer que preferia disputar a reeleição. No recente encontro ocorrido em Brasília ficou decidido que Emília disputará a reeleição e o partido se abre para conversar, não apenas com a pré-candidata Danielle Garcia (Cidadania), mas também com pré-candidatos de outros partidos.

SEM ACORDO

Durante entrevista à uma rádio local, em que, um dos pontos mais questionados foi a recente viagem da vereadora Emília Corrêa (Patriota) a Brasília para reunião com a executiva nacional do partido, a parlamentar reafirmou que honrar com a palavra faz parte da sua formação.  “Tudo que vem acontecendo em Aracaju a nacional está acompanhando a distância. E, eu, sou muito grata com o acolhimento que recebo no partido. Eles sabiam que meu nome era um dos cogitados, mas não tinham conhecimento dos critérios internos que foram estabelecidos. A reunião foi para definir os caminhos do Patriota aqui em nosso estado, especificamente na capital, mas também serviu  para esclarecer esses pontos”, ressaltou. 

ALESE

Após votação de projetos nas comissões e no plenário, aconteceu na tarde desta quarta-feira, 19, a eleição para a composição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Sergipe, reconduzindo o deputado Luciano Bispo (MDB) ao cargo de presidente da Alese, para o segundo biênio da 19ª Legislatura. Essa é a quarta vez que Luciano assume a presidência da Casa. Também foram eleitos como integrantes da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Sergipe (biênio 2021/2022), os deputados Francisco Gualberto (PT), vice-presidente; Jeferson Andrade (PSD), primeiro secretário; Luciano Pimentel (PSB), segundo secretário; Maisa Mitidieri (PSD), terceira secretária e Dr. Samuel Carvalho (CIDADANIA), quarto secretário.

BALEADO

O senador Cid Gomes, atualmente licenciado de suas funções parlamentares, foi baleado na cidade de Sobral, no Ceará. Segundo informações preliminares, divulgadas por seu irmão, Ciro Gomes, a bala não atingiu órgãos vitais e Cid não corre risco de morrer. Cid era contrário a um movimento de policiais militares que faziam uma paralisação. Por lei, policiais militares não podem fazer greve. Segundo imagens feitas no local e divulgadas na internet, o senador licenciado tentou entrar em um batalhão da polícia, que estava com os portões fechados, dirigindo uma retroescavadeira. Do outro lado do portão havia dezenas de policiais encapuzados. Desse grupo teriam partido dois tiros que acertaram Cid.

ACUMULOU

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.235 da Mega-Sena, nesta quarta-feira (19), em São Paulo. O prêmio acumulou. As dezenas sorteadas foram: 14 -18 – 30 – 35 – 55 – 57. A quina teve 133 acertadores; cada um receberá R$ 69.161,57. A quadra teve 11.895 ganhadores; cada um levará R$ 1.104,72.O próximo concurso será no sábado (22). O prêmio é estimado em R$ 190 milhões. Vamos fazer a fezinha para ver se a gente ganha esta grana, tô dentro.

CASSAÇÃO

Três partidos pediram ao Conselho de Ética do Senado a cassação do mandato do senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o líder da oposição, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a alegação é lavagem de dinheiro, corrupção e associação com milícia. Assinam o pedido Rede, PSOL e PT. "Nós da Rede, PSOL e PT acabamos de apresentar pedido de cassação do mandato do senador Flávio Bolsonaro por lavagem de dinheiro, corrupção e associação com milícia. Não vamos aceitar que, por ser filho do presidente, o senador deixe de pagar pelos seus atos! #ForaFlavioBolsonaro", escreveu Randolfe no Twitter. Flávio Bolsonaro ainda não se manifestou sobre o assunto.

 




Tópicos Recentes