02/03/2020 as 04:20

Silvany na frente de Sukita em Capela

A pesquisa foi realizada nos dias 20 e 21 de fevereiro no município

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Os capelenses que se preparam para ir as urnas em outubro próximo, demonstraram em pesquisa de opinião publica realizada pelo Instituto DatAlô, que a disputa eleitoral em Capela deve levar a prefeita Silvany Mamlak ao comando da prefeitura municipal por mais um mandato. O Instituto, entrevistou quatrocentos e treze eleitores nos dias 20 e 21 de fevereiro e colheu os seguntes resultados: indecisos/não sabe- 26,63 %, Silvany- 20,34 %, Sukita 18,40%, Astrogildo da Farmacia- 13,80%, Ezequiel Leite- 12,59%, Nulos e Brancos- 7,26%, Arildo- 0,48% e Nacélio Andrade- 0,48%. A margem de erro da pesquisa é de 5% e foram entrevistados quatrocentos e treze eleitores, sendo duzentas e treze mulheres e duzentos homens. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral.

CRÍTICAS

Senadores repudiaram a atitude do presidente Jair Bolsonaro de compartilhar, via Whatsapp, vídeo em apoio a atos contra o Congresso. Líder do governo no Parlamento, o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), minimizou o caso, mas sugeriu a mudança na pauta da manifestação. "Não quero criticar se está certo ou errado [sobre os atos do dia 15], mas após a fala do presidente seria prudente voltar a pauta anterior", afirmou à reportagem o líder do governo nesta quarta-feira (26). Incentivados por integrantes do governo, parlamentares bolsonaristas e pelo próprio presidente, ativistas conservadores convocaram contra o Congresso e em defesa de militares e do atual governo.

OITO ARROBAS

O presidente Jair Bolsonaro participou de um evento do Aliança pelo Brasil, em Vitória, capital do Espírito Santo, neste sábado, 29, por meio de uma videoconferência. Na chamada, interagiu com alguns dos apoiadores e, após receber elogios de um deles, fez um comentário semelhante ao que já lhe rendeu acusações de racismo e processos na Justiça. "Bolsonaro, sou negão, votei em você e em 2022 vou votar de novo. Você é o melhor presidente do Brasil", disse o apoiador, negro, ao presidente. "E você está com oito arrobas", respondeu Bolsonaro, arrancando risadas dos presentes.

POLICIAL NÃO É CRIMINOSO

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou que o governo federal vê com preocupação o motim de policiais militares no Ceará, considerado ilegal pelo ex-juiz, mas destacou que não se pode tratar o amotinado, "de maneira nenhuma, como um criminoso". A Justiça decretou a prisão preventiva de 43 PMs em batalhões do Estado. "O governo federal vê com preocupação a paralisação que é ilegal da Polícia Militar do Estado. Claro que o policial tem que ser valorizado, claro que o policial não pode ser tratado de maneira nenhuma como um criminoso. O que ele quer é cumprir a lei e não violar a lei, mas de fato essa paralisação é ilegal, é proibida pela Constituição. O STF (Supremo Tribunal Federal) já decidiu isso", disse o ministro em Foz do Iguaçu, no Paraná. O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), por sua vez, já classificou o movimento como criminoso.

NEGOU

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) negou que esteja se contradizendo na questão do Orçamento Impositivo, em um vídeo na sua página oficial no Twitter neste domingo (1). Em 2019, Eduardo votou a favor do projeto, mas agora defende os vetos do pai, o presidente Jair Bolsonaro, à proposta, que estão no centro da polêmica atual entre o Executivo e o Legislativo. No vídeo, o deputado reconhece que votou a favor das emendas impositivas de bancada no ano passado, mas argumenta que a discussão atual, no âmbito da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), é diferente, e esclarece que é contrário à concentração de poder de decisão sobre o montante de emendas no relator do Orçamento, o deputado federal Domingos Neto (PSD-CE).

REFORMA ADMINISTRATIVA

Prevista para ser enviada ao Congresso Nacional nesta semana, segundo o presidente Jair Bolsonaro, a reforma administrativa pretende mudar os direitos dos futuros servidores federais. As propostas ainda não foram detalhadas, mas os pontos adiantados pelo governo nos últimos meses incluem a revisão dos salários iniciais, a redução no número de carreiras e o aumento no prazo para o servidor atingir a estabilidade. Segundo Bolsonaro, as mudanças não afetarão os servidores atuais. Apenas quem tomar posse depois da promulgação da reforma seria atingido. Uma das alterações mais importantes diz respeito à estabilidade dos futuros funcionários.

APLAUSOS E VAIAS

O presidente Jair Bolsonaro foi o último dos chefes de Estado a sair do Palácio Legislativo de Montevidéu, após a posse do novo presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, neste domingo (1º).Diferentemente dos outros, que entraram diretamente nos seus veículos, Bolsonaro acenou para o público do lado de fora, que estava isolado por barras de metal. Ele foi aplaudido por muitos e vaiado por alguns.A cerimônia de posse de Lacalle Pou teve a presença de congressistas, ministros e outros chefes de Estado -o rei Felipe da Espanha, Mario Abdo Benítez (Paraguai) e Sebastián Piñera (Chile)-, além da  mulher, dos filhos e do pai de Lacalle Pou, o ex-presidente Luis Alberto Lacalle.  




Tópicos Recentes