20/03/2020 as 04:54

Lagarto vai mal das pernas na gestão atual.

Sem experiência administrativa prefeita atual deve levar o municipio a bancarrota.

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

Lagarto é a maior cidade do interior de Sergipe, com uma população estimada em 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 104 408 habitantes. Terceiro município mais populoso, a cidade fica localizada a 75 km da capital, Aracaju. No entanto, a prefeita Hilda Ribeiro, que recentemente, en dezembro passado, assumiu a prefeitura, vem constantemente, "batendo cabeça" com a sua assessoria, sem saber administrar o municipio. A falta de experiência dela e dos assessores são nítidas e está causando sérios prejuízos a um dos municipios mais prósperos do Estado.

Para completar, devido a mais algum tipo de retenção, talvez previdenciária, amanhã (20.03) uma das principais receitas do municipio, que é o Fundo de Participação dos Municípios(FPM) virá zerado e desta forma, a prefeita deixará de cumprir com várias obrigações, dentre elas a principal que será o repasse do duodécimo da Câmara de Vereadores. Como administrar um municipio cheio de problemas e complexidades sem um minimo de experiência administrativa. Segundo minhas fontes, Lagarto da forma que está sendo administrada deve chegar ao fundo do poço ainda neste semestre. Com a palavra a prefeita Hilda Ribeiro.
TRE

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) expediu a Portaria Conjunta 320/2020, que suspende o atendimento presencial no âmbito da Justiça Eleitoral em Sergipe (Secretaria do TRE-SE, Zonas Eleitorais, Central de Atendimento da Capital e CEAC do Shopping RioMar) no período de 18 a 31 de março de 2020. A portaria regulamenta medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo Novo Coronavírus (COVID-19). Ainda fica suspenso o agendamento referente a operações do Cadastro Eleitoral (alistamento, transferência, segunda via, revisão etc.). Todas as unidades da sede e as Zonas Eleitorais funcionarão em regime de plantão. Somente serão atendidas de forma presencial as pessoas com pendências que necessitem de resolução urgente, compreendidas como tais aquelas que visem a evitar o perecimento de direitos perante outros órgãos e repartições públicas e privadas.

CARTA

O médico Ricardo Scandian de Melo, divulgou uma carta pública ao governo do estado e ao prefeito de Aracaju, onde explica a gravidade da pandemia do coronavírus, e diz que “infelizmente muitos perecerão”. O médico Ricardo Scandian faz ainda um alerta e aproveita para pedir ao governador e ao prefeito de Aracaju, que adquiram os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e aproveita para deixar um aviso: “Ninguém está livre da possibilidade de ser infectado pelo Coronavírus, principalmente devido ao seu relativamente grande período de incubação”. Em suas explicações sobre ao atendimentos, Ricardo informa que serão necessários a aquisição do mínimo de 30 mil unidades completas de EPIs por mês”.

TOBIAS BARRETO

Pesquisa realizada pelo Instituto França no município de Tobias Barreto mostra que, no atual momento, o prefeito Diógenes Almeida está na liderança na disputa eleitoral. O gestor tem praticamente o dobro das intenções de voto do seu principal oponente. O levantamento, que está registrado no TRE com o número SE-00602/2020, foi feito nos dias 12, 13, 14 e 15 de março, junto a 500 eleitores residentes na sede e nos povoados. O índice de confiabilidade é de 95% e a margem de erro amostral máxima de 3,0%.

 

MEDIDAS

O líder do PT no Senado, Rogério Carvalho (SE), apresentou um pacote de cinco projetos de lei destinados a “garantir a assistência do povo” durante a crise do coronavírus. As medidas, cuja eficácia dependerá da aprovação do estado de calamidade pública que permitirá ultrapassar o teto de gastos, incluem isenção de imposto de renda para os atingidos pela pandemia, repasses e empréstimos extraordinários a estados e municípios, e liberação imediata de emendas parlamentares para a saúde. Apresentamos essas medidas para evitar uma catástrofe econômica e social. Não é hora de ideologizar o debate, com cartilhas e modelos econômicos que asfixiam, que tiram a capacidade do Estado de agir e superar momentos de dificuldade como este — esclareceu Rogério Carvalho na transmissão ao vivo de anúncio dos projetos.

DATA LIMITE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, por unanimidade, confirmar o dia 4 de abril como data limite para a filiação partidária de quem pretende concorrer às eleições municipais deste ano. O tribunal disse não ter o poder de alterar o calendário previsto pela legislação eleitoral. O adiamento do prazo havia sido requerido pelo deputado Glaustin Fokus (PSC-GO), na sexta-feira (13), tendo em vista a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). De acordo com o TSE, o calendário das eleições municipais está previsto na Lei das Eleições (9.504/1997) e que a Justiça Eleitoral não tem o poder de alterar as datas, sendo o prazo para filiação partidária “insuscetível de ser afastado” pelo tribunal, disse a presidente da Corte Eleitoral, ministra Rosa Weber.

NEGADO

O juiz federal Fábio Souza, convocado do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, negou o pedido da defesa de Sérgio Cabral para substituir a prisão preventiva do ex-governador do Rio de Janeiro por medida alternativa, incluindo o recolhimento domiciliar, diante da crise do novo coronavírus. O magistrado entendeu que ainda não há dados concretos sobre a disseminação do vírus nas unidades prisionais do Rio, em especial naquela em que Sergio Cabral está custodiado - Bangu 8 - , e que "ainda continuam presentes os pressupostos em que baseado o decreto de prisão preventiva". Entre as medidas alternativas negadas por Souza a Cabral, estão a obrigação de comparecer periodicamente em juízo, a proibição de se ausentar da comarca e o recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga, quando o réu tenha residência e trabalho fixos.




Tópicos Recentes