EDUCAÇÃO

09/05/2018 as 11:32

Professores paralisam atividades

Professores da ativa e aposentados, amargam cinco anos (2012, 2015, 2016, 2017 e 2018) sem reajuste do piso salarial

<?php echo $paginatitulo ?>

Professores e professoras da rede estadual de ensino paralisaram suas atividades por um dia, nesta quarta-feira (9), e realizam ato em frente ao Palácio de Despachos, em Aracaju. A paralisação foi deliberada pelos professores e professoras na última assembleia da categoria, ocorrida no dia 25 de maio.

Em entrevista ao Portal Alô News o prefessor Rubens Marques presidente da CUT/SE disse que Belivaldo é uma continuação de Jackson: “Belivaldo disse, quando era vice-governador, que não discutia com o sindicato a questão do piso, pois isso era uma prerrogativa do governador, mas agora ele é governador, mas o “papo” é o mesmo... Ele precisa dizer a que veio, senão não muda nada.”

A presidente do SINTESE, professora Ivonete Cruz diz: “O governador Belivaldo Chagas tem amplo conhecimento da situação do magistério da rede estadual, então não podemos aceitar que a situação dos professores e professoras e da educação sejam colocadas para escanteio”.

Pauta

Professores da ativa e aposentados, amargam cinco anos (2012, 2015, 2016, 2017 e 2018) sem reajuste do piso salarial. Esta situação gerou a destruição da carreira do magistério, em um cenário tão grave que hoje um professor que tem formação em nível médio recebe o mesmo vencimento básico que um professor que tem título de mestrado: R$ 2.445,35.

É sempre importante salientar que conceder o reajuste do piso salarial ao magistério não é um favor ou benevolência por parte do governante. O reajuste salarial anual dos professores e professoras da rede pública é Lei (Lei Nacional 11.738/2008).

Ensino Médio em Tempo Integral

O SINTESE não é contra ao Ensino em Tempo Integral, mas sim ao modelo adotado pela Secretaria de Estado da Educação (SEED), que promove a desorganização da rede, a devolução de professores e professoras as Diretorias de Educação e o fechamento de turmas e turnos.

 

Redação Alô News




Tópicos Recentes