ESPORTE

11/12/2018 as 15:38

'Marca' mostra luta de PSG para manter Neymar e Mbappé

Jornal espanhol relembra acusações de Fair Play Financeiro e ressalta que manter os craques é uma "questão de orgulho"

Foto: (AFP).<?php echo $paginatitulo ?>

O PSG estreita seus laços com Neymar e Neymar estreita seus laços com o clube parisiense. Em base com o último acordo que acabam de anunciar, a segunda versão se encaixa mais. O Banco Nacional do Qatar (QNB) anunciou que Neymar será o embaixador global da instituição, a maior do Oriente Médio e da África, com sede principal em Doha.

O acordo garante a QNB todos os direitos de marketing de Neymar comoo embaixador da marca, em todas as plataformas de publicidade e anúncios, aonde aparecerá através dos principais negócios. O acordo foi firmado pelo pai de Neymar, o jogador e Yousef Darwish, gerente geral do grupo de comunicação do banco, na sede da instituição em Paris.

Para o PSG, essa alianza fortalece ainda mais o vínculo de seu jogador com a franquia, que está sempre na primeira linha dos rumores do mercado de transferências. O certo é que o Banco Nacional do Qatar é propriedade do fundo soberano do Qatar Investment Authority, que, por sua vez, é proprietário do PSG através da empresa Qatar Sports Investments. O banco é um dos principais patrocinadores do clube francês e estampa suas siglas nas mangas da camisa do PSG.

Questão de orgulho

Em Paris, confiram que essa nova aliança espante, pelo menos, os rumores em relação a Neymar. Para isso, a equipe tem que selar sua classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões, esta noite, em Belgrado. O clube se classifica se ganhar ou com um empate, se Liverpool e Napoli acabar em goleada, com um gol de diferença para os Reds. Porém, uma vitória de 4 a 3 ou mais, classifica as duas equipes e deixa o PSG de fora.

O PSG começa a transformar a permanência de Neymar e Mbappé cem uma questão de orgulho. Cada vez mais escutam que poderiam se ver obrigados a vender um dos dois por conta do cumprimento do Fair Play Financeiro. O clube parisiense considera esse fato uma mentira.

Na semana passada, publicaram um duro comunicado em resposta uma notícia feita pelo 'L'Equipe'. Em Paris, se desconhecem a decisão que a Câmara de Investigação do Comitê de Controle Financeiro dos Clubes vai tomar. A entidade se viu obrigada a reabrir o caso do PSG, no dia 18 de setembro, para uma nova investigação por conta da petição da Câmara de Adjudicação.

Se tem claro, porém, no PSG que, aconteça o que acontecer, o clube não vai abrir mão de seus melhores jogadores e vão até a última instância para defender seus interesses. O PSG já recorreu a última decisão da Uefa, que contradiz a primeira resolução ante o Tribunal de Arbitragem Desportivo (TAS), que ainda não se pronunciou a respeito.

A própria Uefa já admitiu que a investigação está paralisada e espera uma determinação do TAS. O PSG sustenta que a atual norma do Fair Play Financeiro é subjetiva, defasava e não favorece a inversão.


 

 

 

 

Com informações de Lance!




Tópicos Recentes