EXCLUSIVA

15/09/2018 as 21:06

"É com coragem que iremos juntos reconstruir Sergipe", afirma Mendonça Prado

Confira a entrevista exclusiva do Portal Alô News com o candidato ao governo pelo DEM, Mendonça Prado

Foto: (Reprodução/Facebook).<?php echo $paginatitulo ?>

Um dos nomes mais destacados da política sergipana nos últimos 20 anos, o democrata Mendonça Prado está se candidatando pela primeira vez ao cargo de governador do estado. Com vasta trajetória na política oficial, Mendonça já ocupou uma cadeira na Câmara Municipal de Aracaju por três vezes, foi deputado estadual e se elegeu em três oportunidades deputado federal por Sergipe, e depois de nos últimos anos se envolver em alguns desentendimentos com a sigla partidária onde inciou sua carreira política, o DEM, ele  retornou à sua casa de origem, e se tornou presidente do diretório estadual.

De personalidade forte e incisava, Mendonça Prado afirma que a situação do estado é caótica, e que se eleito vai colocá-lo nos trilhos. Em entrevista exclusiva ao Alô News, o candidato aponta as principais carências da população sergipana e apresenta suas propostas em diversas áreas para a gestão de Sergipe, com medidas que vão da redução de gastos com a máquina administrativa até a implementação de iniciativas em prol da segurança pública.

Confira a entrevista completa, a seguir:

Portal Alô News - (A.N.): O senhor já é bastante conhecido pela população sergipana pela atuação em casas legislativas como vereador de Aracaju, deputado estadual e deputado federal, cargo este último que ocupou durante 3 mandatos; ou seja, tem uma longa trajetória na política sergipana. Mas, porque só agora decidiu se candidatar ao governo do estado?

Mendonça Prado - (M.P.): Nos últimos anos, enfrentamos uma crise econômica mundial com amplos reflexos na sociedade e uma crise ética e de autoridade sem precedentes. É nítida a descrença da população na classe política brasileira. Existe um verdadeiro desencantamento e desconfiança, por isso o grande desafio é resgatar essa confiança com elaboração de políticas públicas para transformar essa realidade e fazer com que o estado volte a crescer. Tudo na vida tem seu momento exato para acontecer, diante do atual cenário político sergipano onde o caos predomina, as contas não fecham, falta segurança, educação, saude, o povo carece de um representante que coloque novamente o estado nos “trilhos” e é justamente com a vontade de trabalhar e a coragem que seguimos com esse novo projeto cuja finalidade é condicionar uma vida digna ao cidadão Sergipano. E é pelo respeito ao cidadão, pela valorização da família, com humildade e honestidade e com a força de Deus que iremos juntos tirar Sergipe do caos que se encontra. Policias serão aparelhadas, escolas reestruturadas, hospitais nos interiores e na capital voltarão a funcionar, profissionais serão valorizados, servidores terão seus pagamentos em dias

(A.N.):  Quadro histórico do Democratas em Sergipe, o senhor saiu do partido em 2015, foi para o MDB de Jackson Barreto, depois migrou para o PPS e agora está de volta à sigla onde obteve suas principais conquistas, o DEM. O que lhe levou a voltar a seu primeiro partido? Sofreu resistências em outras agremiações, ou a perspectiva de se tornar presidente do DEM se tornou algo extremamente sedutor e irrecusável?

(M.P.): Sempre fui filiado ao DEM, votei na Senadora Maria do Carmo, e no momento que fui secretário de Segurança Pública na gestão do governador Jackson Barreto o viés ali era única e exclusivamente técnico, justamente pela minha experiência e formação.

(A.N.): O DEM está coligado com mais dois partidos nestas eleições. Não acredita que esta aliança seja insuficiente para lhe dar uma quantidade satisfatória de parlamentares na Assembleia Legislativa que apoiem suas medidas políticas e também de deputados federais que possam viabilizar recursos para o estado?

(M.P): A missão de gerir o estado carece de uma gama de atributos que devem ser inerentes ao bom cidadão e que de forma imprescindível devem estar incutidas em todo e qualquer gestor. São elas: hombridade, probidade, lealdade, transparecia, caráter, boa índole, vontade e acima de tudo coragem.

(A.N.): O senhor é um político tradicional do estado e sabe que para um político ocupante de cargo executivo possuir condições de governabilidade é preciso fazer cessões em certos momentos. Até que ponto Mendonça Prado estaria aberto a negociar com diferentes blocos políticos do estado para garantir a governabilidade em seu mandato?

(M.P.): Nesse diapasão, minha história de vida conta com uma vasta jornada pela área política, ocupei os mais diversos cargos políticos e neles busquei sempre a forma honesta e justa de se administrar a máquina pública, procurando sempre pelo justo e legal atender os anseios da coletividade. E será sempre nessa linha e pautado nos atributos acima elencados que irei gerir o público para prover uma vida digna ao povo. Pois com ele e também com os deputados da base aliada ou ainda com os demais deputados iremos juntos ombrear projetos a condicionar uma vivência em grupo de qualidade.

(A.N.): Muitos candidatos a governador têm afirmado, e esse também é o seu caso, que irão reduzir o tamanho da máquina pública com o objetivo de reduzir as despesas públicas do estado. Mas como fazer isso, sem comprometer a atuação da administração pública na resolução dos problemas do estado?

(M.P.): Isso será promovido por meio de ações de governo praticidade, transparência, lealdade para com o povo e compromisso com o público, efetivado pelas seguintes ações:

  • Melhoria na qualidade do gasto público com o combate efetivo ao desperdício dos recursos, valorizando a eficiência na aplicação desses recursos;
  • Implementar a fusão e/ou extinção de Secretarias e/ou Órgãos Públicos com vistas a reduzir os gastos com pessoal e custeio da máquina, visando o ajuste fiscal;
  • Redefinir as Funções da Casa Civil;
  • Promover o aumento da taxa de investimentos públicos, como estímulo à retomada do crescimento econômico;
  • Ampliar o processo de modernização na busca de ativos, melhoria na fiscalização visando combater a fraude e a sonegação fiscal;
  • Restabelecer novas práticas da administração tributária para reduzir as cobranças indevidas e tornar transparente e eficiente o contencioso administrativo;
  • Promover a revisão da política de incentivos fiscais do Estado, dentro das premissas da legalidade tributária, da vinculação a objetivos concretos de criação de emprego e renda para cada benefício concedido;
  • Implantar um novo modelo de gestão e governança pública por meio das seguintes ações:
  1. Auditar as contas de todas as Secretarias e adotar as medidas decorrentes de seus resultados;
  2. Realizar uma reengenharia do sistema de planejamento e gestão;
  3. Valorizar o servidor de carreira, com gestão baseada na meritocracia;
  4. Propiciar a formação continuada dos agentes públicos;
  5. Reduzir ao mínimo os cargos de nomeação política;
  6. Implantar Sistema de Protocolo Eletrônico e Documento (Processo Digital - Papel Zero) - adotando sistema eletrônico em toda a administração pública;
  7. Analisar e recadastrar toda a rede de parceiros;
  8. Implementar novos métodos de gestão estratégica;
  9. Acompanhar as ações das Secretarias com a cobrança e cumprimento das metas;
  10. Instituir o Gabinete de Gestão Integrada em Governança – GGIG, com reuniões gerenciais quinzenais, com a finalidade subsidiar a tomada de decisão, por meio da geração de conhecimento e disseminação de informações de forma constante, mediante análises dos indicadores, das metas, resultados e dos programas prioritários, com vistas à melhoria da qualidade de vida da população do estado de Sergipe;
  11. Exigir total transparência das ações das Secretarias;
  12. Instituir a cultura de audiências públicas, inclusive com representantes dos servidores públicos, como forma de propiciar a participação da sociedade no processo decisório;
  13. Fortalecer e aprimorar o Observatório de Sergipe para prover dados estatísticos colimados com os indicadores de gestão;
  14. Integrar a Programação Financeira do Governo ao Portal de Compras (comprasnet.se.gov.br), criando a possibilidade de já no edital, e cumprida as fases da despesa, definir o cronograma de pagamento, proporcionando, assim, maior confiabilidade do fornecer e redução dos preços praticados;
  15. Fortalecer o Controle Interno (Controladoria-Geral do Estado) em recursos e capacidade técnica, potencializando seu papel de prevenção do desperdício;
  16. Fortalecer os canais de ouvidoria e de transparência pública;
  17. Implantar serviços eletrônicos de atendimento aos cidadãos, por intermédio do APP “CEAC DIGITAL”, ampliando os serviços já prestados pelo CEAC;

(A.N.): No plano de governo de sua candidatura, uma das diretivas presentes defende o impulsionamento e o incentivo à modernização e à diversificação da economia. Em quê consistiriam estes movimentos?

(M.P.): A quinta diretiva de governo é bem clara no que tange a como operacionalizaremos e impulsionaremos a economia, isso será feito por meio de política fiscal, incentivos fiscais, controle de gastos, eficácia operacional além de todas as diretrizes e ações citadas na questão acima. Teremos o Plano de Excelência Gerencial no governo de Sergipe.

(A.N.): O senhor já foi secretário da Segurança Pública durante os anos de 2015 e parte de 2016. Caso eleito governador, quais medidas administrativas gostaria de tomar que não conseguiu enquanto chefe da pasta de segurança?

(M.P.): Passei 12 meses na Secretaria de Segurança Pública e nesse curto período fiz algumas ações básicas:

  • Reduzi o déficit econômico da segurança pública que era de 8 milhões;
  • Paguei todas as dívidas de telefonia;
  • Reformei delegacias do interior;
  • Criei a área integrada de segurança pública;
  • Criei o GETAM em Itabaiana
  • Novas instalações do instituto de identificação
  • Montei e aparelhei o Sistema de Inteligência
  • Provoquei a convocação e Realizei o curso de formação de policiais civis
  • Reduzi os índices de homicídios no estado
  • Isso em apenas 12 meses à frente da

O secretário de segurança precisa de apoio irrestrito e ele terá esse apoio do Chefe do Executivo Estadual, o Governador Mendonça Prado.

(A.N.): Para finalizar, explique por que, dentre todos os candidatos a governador do estado, o eleitor deveria lhe escolher para administrar os rumos do estado, a partir de 2019.

(M.P.): Como já dito, é com coragem que iremos juntos reconstruir Sergipe. E reconstruir tudo que os outros governos destruíram, aliás apenas o Democratas construiu em Sergipe, de norte a Sul, da capital ao sertão temos exemplos: (ponte Aracaju/Barra dos coqueiros, orla de atalaia, projeto Chapéu de Couro, Platô de Neópolis, Adutoras do São Francisco, Projeto Jacarecica, Pró Mulher, Hospital João Alves (HUSE)...). Estou pronto para ser o melhor governador do Estado de Sergipe. Teremos creches funcionando; Escola para todos; Salário em dia e com calendário de pagamento; Os hospitais do interior irão voltar a funcionar; Incentivaremos a agricultura; Teremos médicos especialistas nos interiores; A polícia estará aparelhada; Reestruturaremos o projeto chapéu de couro; Reestruturaremos o projeto jacarecica; Fortaleceremos as carreiras (educação, saúde, segurança publica...). 




Tópicos Recentes