EXCLUSIVA

08/12/2018 as 15:44

Concursos Públicos em 2019: confira entrevista com especialista que fala sobre perspectivas para o próximo ano

Melissa Rollemberg, coordenadora de estabelecimento de cursos preparatórios para concursos dá várias dicas de como se preparar para as provas

Foto: (Reprodução/TV Centro América).<?php echo $paginatitulo ?>

Construir uma carreira como agente público sempre foi uma das melhores perpectivas de vida para aqueles cidadãos pouco abastados e sem o alicerce de uma família que disponha de alternativas para lhe fazer se desenvolver no aspecto financeiro. Pela estabilidade, salário acima da média em muitos casos, plano de carreiras e tantos outros benefícios, ser um servidor público é para muitos, o sonho maior, o ponto de partida para a obtenção de outras realizações, pessoais, familiares e mesmo profissionais.

E mesmo com o cenário de crise fiscal em diversos estados da federação, milhões de pessoas continuam a persistir no desafio de conseguir a aprovação em um concurso público, avaliação que a cada ano fica ainda mais concorrida, em virtude da crise econÔmica que assolou o Brasil no últimos anos, deixando milhões de brasileiros sem emprego ou com trabalhos precários. 

Para 2019, a expectativa, inclusive, é de que a vida para os concurseiros fique ainda mais difícil, pois governadores estão sendo forçados a enxugar a máquina públia para reduzir os gastos com o pessoal e o próprio presidente da República eleito Jair Bolsonaro (PSL) se apresentou durante a campanha com uma plataforma em defesa do Estado mínimo.

Para abordar o cenário dos concursos públicos em 2019, o Portal Alô News entrevistou nesta semana Melissa Rollemberg, coordenadora de um estabelecimento de cursos preparatórios para concursos, que vai falar dentre outros assuntos sobre quais disciplinas merecem uma maior atenção dos estudantes, as expectativas de lançamento de concursos na Gestão Bolsonaro, a preparação para os exames e o quantitivo de estudo necessário para se conseguir êxito em um concurso.

Confira a entrevista exclusiva dessa semana, a partir de agora:

Portal Alô News- (A.N.): Nos últimos anos, a concorrência e a nota de corte de concursos têm aumentado. Com isso, muitas pessoas acabam ficando desacreditadas e preferem não se dedicar a uma rotina de estudos. O que pode levar estas pessoas a modificarem sua atitude e passarem a desenvolver um hábito de estudos visando os concursos públicos?

Melissa Rollemberg- (M.R.): Essas pessoas precisam entender que deve haver uma rotina diária de estudos. Elas não podem se sentir desmotivadas quando não conseguem aprovação em pouco tempo de estudo, pois precisarão acumular conhecimento e estratégia para a obtenção de êxito.

(A.N.):Quais qualidades que um concurseiro precisa possuir para obter sucesso, com a tão sonhada aprovação?
(M.R.): Ele precisa, antes de mais nada, confiar em si mesmo e ser muito persistente.

(A.N.):Mesmo com toda a atual conjuntura de crise fiscal, pela qual vários estados e municípios têm passado, por qual motivo, você considera que ainda vale a pena investir tempo e dedicação na preparação para concursos públicos?
(M.R.): Ainda é a melhor opção para aqueles que almejam a tão sonhada “ estabilidade”. Muitas funções almejadas só podem ser desempenhadas por aqueles que são aprovados em concursos públicos, tais como as carreiras policiais, magistério, carreiras jurídicas entre outras.

(A.N.): Muitas pessoas acabam dedicando várias horas do dia, durante anos na preparação para um concurso, mas acabam não conquistando o objetivo de passar. Na sua opinião, porque isso acontece, em quais pontos esses candidatos acabam falhando?
(M.R.): É necessário que se trace um roteiro de estudos. Os alunos precisam estudar , primeiramente, a língua portuguesa. Sanar as dificuldades em disciplinas básicas , isso é fundamental.

(A.N.): Qual o período de estudos adequado para se absorver o conteúdo de um edital, e estar apto para a prova de um concurso público?
(M.R.): Não existe um padrão, mas normalmente aqueles que dedicam a mais tempo de estudo normalmente têm um resultado mais rápido .

(A.N.): Alguns concurseiros buscam estudar de forma aleatória para concursos públicos, não tendo nenhuma prova específica em vista, mas se preparando para algo que pode surgir a qualquer momento. Nestes casos, quais as disciplinas que mais devem ser levadas em conta pelos estudantes?
(M.R.): Devem dedicar-se a disciplinas como português, informática, raciocínio lógico e matemático, direito constitucional e administrativo, essas duas últimas em concursos mais específicos.

(A.N.): A organização e o planejamento são fatores fundamentais para alguém se suceder bem nos estudos, e isso demanda um conjunto de materiais físicos e virtuais com a exposição do conteúdo a ser estudado. Dentro desta realidade, na qual diversas formas de aprendizado estão disponíveis, quais delas podem ser consideradas as mais eficientes para a memorização e absorção de conteúdo?
(M.R.): Leitura, essa é insuperável.Hoje os concurseiros usam muito a ferramenta online para aulas em que sentem mais dificuldades e treinar através de exercícios de várias bancas organizadoras de concursos.

(A.N.): Tendo em vista, o ritmo de crescimento em geral, do mercado sergipano, a perspectiva de ser aprovado em um concurso público pode ser considerada mais interessante que a de possuir um diploma de ensino superior?
(M.R.): Com certeza. Infelizmente o mercado sergipano não tem absolvido essa parcela tão importante da sociedade: os graduados. Muitos saem das universidades com o propósito de fazer concursos, pois não há emprego suficiente para esses.

(A.N.): Com a eleição de Jair Bolsonaro, muito se comenta sobre uma possível diminuição do tamanho do Estado e que isso poderia acarretar uma redução de lançamento de novos concursos pelos próximos quatro anos. Acha que esse temor procede?
(M.R.): Muito se especula, mas foi o que o presidente eleito falou o tempo inteiro em sua campanha: Estado mínimo, porém existem funções que não poderão deixar de ser preenchidas por aprovados em concursos. Os concursos não acabarão, mas devem diminuir.

(A.N.): 2019 promete ser um ano de boas novidades para os concurseiros em Sergipe, no que se refere à abertura de concursos?
(M.R.): Deveria. Principalmente para o magistério, saúde, área fiscal, ambiental e tantas outras áreas que não realizam ou nunca realizaram aqui no estado de Sergipe.




Tópicos Recentes