MUNDO

01/06/2018 as 14:36

Família de homem morto pela polícia recebe 4 dólares de indenização nos EUA

Caso aconteceu na Flórida, em 2014, e só foi julgado neste ano

Foto: (Reprodução/Facebook).<?php echo $paginatitulo ?>

Um tribunal federal da Flórida, nos Estados Unidos, determinou o pagamento de uma indenização de 4 dólares à família de um homem negro, assassinado por um agente policial em janeiro de 2014.

O crime

De acordo com a imprensa americana, o caso vem sendo discutido desde então. Os documentos oficiais descrevem a cena da morte da seguinte forma: às 15 horas, uma mãe buscava as crianças na escola, quando ouviu uma música alta vinda de uma garagem da vizinhança. Ela ligou para a polícia e queixou-se do barulho.

Dois agentes, Chistopher Newman e Edward Lopez, foram à residência apurar o que estava ocorrendo. A casa de onde vinha o som pertencia a Gregory Hill, homem de 30 anos, pai de três filhos, funcionário da fábrica da Coca-Cola e responsável por um longo histórico de infrações graves no trânsito.

Quando as autoridades chegaram, bateram na porta da garagem e avistaram Hill. De acordo com os policiais, o homem segurava uma arma e, por isso, precisaram reagir. Newman atirou três vezes no morador: uma na cabeça e duas no abdômen. Tudo isso em menos de dois minutos.

Durante a investigação, ficou constatado que Hill estava morto e que guardava uma arma descarregada no bolso de trás da calça. O advogado da família da vítima alega que Hill não estava segurando o revólver – porque não daria tempo de ele tê-lo guardado no bolso.

De 4 dólares para nada

A mãe da vítima entrou na Justiça com a acusação de negligência da ação policial.

Em maio de 2018, o júri informou que a indenização, de 4 dólares, seria reduzida a 4 centavos de dólar, já que o policial teve apenas “1% de responsabilidade na morte de Hill”. E, como os exames comprovaram que a vítima estava alcoolizada quando morreu, a quantia ficaria zerada e a família não receberia nada.

“Vocês estão falando sério?”, indagou Monique Davis, noiva de Hill. Ela saiu abalada do tribunal antes de ouvir o resto do veredito.

"Vou continuar lutando até conseguir alguma justiça", disse. "Essa é a única maneira de obter paz."

Polícia defende oficial

No Facebook, a delegacia onde Newman trabalha postou uma declaração sobre a sentença.

“O delegado Newman foi colocado em uma situação muito difícil e, como muitos outros policiais devem fazer todos os dias, ele tomou a melhor decisão possível para a segurança de seu parceiro, dele próprio e do público, dadas as circunstâncias que enfrentou”, afirma o post. "Nós apreciamos o tempo e a compreensão do júri."


O Portal Alô News está querendo a sua opinião. Responda nossa pesquisa, clicando aqui e nos ajude a fazer um portal cada vez melhor pra você.

 

 

 

 

 

Com informações de G1.




Tópicos Recentes