18/06/2018 as 09:24

A falta que as bancas fazem

Por Ivan Valença Ponto de Vista

Ponto de Vista

Política
Por Ivan Valença
Foto: (Marília Rocha / No Minuto).<?php echo $paginatitulo ?>

Aracaju é, sem dúvida, uma cidade de contrastes. Temos um público que gosta de ler, só não temos mais livrarias, ou até mesmo bancas de revistas. Nos anos 50 e 60 do século passado era possível encontrar, em cada esquina, bem sortidas bancas de revistas que, podem ter certeza, vendiam jornais e revistas de toda a parte do País, sortindo os leitores de veículos de Salvador, Maceió, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo, etc. Hoje, as bancas de revistas praticamente desapareceram.

Nos dois shoppings da cidade há livrarias – uma para cada shopping – que abrigam bancas de jornais mas que, praticamente, só vendem jornais de Aracaju, como o Jornal da Cidade, o Jornal do Dia e o Correio de Aracaju.  O difícil, hoje, não é fazer o jornal, mas fazê-los chegar às mãos dos leitores, os principais consumidores. Não existem mais aqueles clássicos distribuidores de jornais, que recebiam os jornais do Sul do País e os destinava às bancas. Muita gente aqui na cidade viveu disso: cresceu e criou a família distribuindo os jornais pelas bancas da Capital e do interior. No interior sergipano não sei se o quadro é o mesmo da Capital, mas em Aracaju as bancas de revistas simplesmente sumiram.

A última a fechar foi a banca da Eliana, ali na apequena poricinha que fica em frente à OAB, na Avenida Ivo do Prado. Eu mesmo sempre fui um voraz visitador de bancas de revistas. No trajeto de casa à escola, havia algumas tantas espalhadas pela s de Laranjeiras, Pacatuba, etc, que eram bem sortidas. Na Rua de Laranjeiras, a bomboniere Chic era sortida com os principais jornais do Rio (Correio da Manhã, Jornal do Brasil, Diário Carioca, Tribuna da Imprensa) e São Paulo (Folha da manhã, hoje Folha de São Paulo), O Estado de São Paulo) e outros tantos que nem lembro mais. Em termos de revistas, os títulos mais vendidos eram certamente O Cruzeiro, Manchete, Revista do Rádio, Capricho, esta uma famosa revista de foto-novelas, além de revistas em quadrinhos, como O Guri, Pecos Bill, entre algumas outras que também circulvam semanalmente.  




Tópicos Recentes