MUNDO

04/03/2020 as 15:00

Eleições EUA: Biden sai na frente e coloca em xeque base de Sanders

Biden sai na frente em estados moderados e coloca em xeque base ampla de Sanders

<?php echo $paginatitulo ?>

ANNANDALE, EUA (FOLHAPRESS) - O ex-vice-presidente Joe Biden e o senador Bernie Sanders saíram na frente na Super Terça, a mais importante disputa das primárias democratas, e consolidaram de vez a divisão do partido entre os campos progressista e moderado rumo à Casa Branca.

 Segundo as primeiras projeções desta terça-feira (3), Biden venceu em Virgínia, Carolina do Norte, Alabama e Tennessee, enquanto Sanders levou em Vermont, por onde é eleito senador, e Colorado. Os quatro estados foram os primeiros a terminarem a votação.

Horas antes, Nishan Kohu chegava apressado à escola em que costuma votar Virgínia e já desenhava um cenário difícil para Sanders no estado moderado.

Disse que sua escolha convicta à Casa Branca era o senador, mas não mostrou a mesma segurança sobre a capacidade de o progressista formar uma ampla base de apoio para derrotar Donald Trump.

"Acho que Sanders pode unir o Partido Democrata, mas não sei se consegue unificar os EUA."

Kohu afirma que compartilha das propostas do senador, mas votaria em qualquer outro candidato escolhido pela convenção nacional da sigla, em julho, que fosse capaz de impedir a reeleição do presidente.

O perfil do trabalhador autônomo de 43 anos se repete em estados moderados onde a habilidade de Sanders para unir o partido e o país foi colocada em xeque nesta Super Terça.

A reorganização do centro foi determinante para fortalecer a candidatura de Biden e fazê-lo mais uma vez opção para eleitores que não viam uma alternativa viável a Sanders.

"Aprecio tudo o que Sanders trouxe para o debate democrata e para o país, mas não o vejo como presidente. Acho que ele é motivador, provocativo, mas não sei se seria um bom administrador capaz de unir o partido", diz Carol Davis, 54.

A economista especializada no setor de saúde -a proposta de saúde gratuita para todos é a principal bandeira de Sanders- se diz no meio do caminho entre progressistas e moderados, mas acredita que um Biden fortalecido é "o nome mais seguro" no momento diante da corrida contra Trump.

Depois de resultados frustrantes nas três primeiras prévias, em Iowa, New Hampshire e Nevada, o ex-vice de Barack Obama conquistou uma vitória esmagadora na Carolina do Sul, no sábado (29), ancorado principalmente no voto dos negros, e chegou embalado à disputa desta terça.

A ótima performance reverteu o pessimismo que envolvia sua campanha e fez com que dois importantes candidatos centristas desistissem da corrida e declarassem apoio a seu nome: o ex-prefeito de South Bend Pete Buttigieg e a senadora Amy Klobuchar.

Biden chegou à votação desta como favorito, ao lado de Sanders, que tentava consolidar sua liderança conquistada com bons resultados nas prévias até aqui.

Segundo analistas, os estados moderados eram a chave para que cada um deles refletisse capacidade de articulação para além de seu eleitorado cativo e os primeiros resultados mostraram que Biden estava em vantagem pelo menos nessas regiões.

O ex-vice-presidente tem força entre negros e mais velhos, enquanto Sanders encontra favoritismo nos latinos e mais jovens.

 



Tópicos Recentes