POLÍTICA

10/02/2018 as 18:00

Exclusiva do Alô: André Moura

Nenhum estado da federação tem sido tão bem atendido, tão bem assistido pelo Governo Federal do que o estado de Sergipe

Foto: (Beta Jovem pan)<?php echo $paginatitulo ?>

Alô - Deputado André moura, o senhor representa um governo que tem 70% de desaprovação popular, o senhor é líder no congresso nacional, como é que o senhor vê essa questão da impopularidade do governo Temer?

 

André Moura (A.M)* -Veja, nós sabemos que o governo do presidente é um governo que tem, como dito aqui, um índice de rejeição, muito mais pela coragem que teve o presidente em tomar medidas que as pessoas julgam, no primeiro momento, como impopulares, mas que são de extrema importância para o futuro do país.

 

Nós tivemos sempre presidentes que defenderam propostas como reforma trabalhista, defenderam propostas como a forma da previdência, mas nunca tiveram a coragem e o desprendimento que tem o presidente Michel Temer de encarar essas propostas com compromisso, com o Brasil. Porque todos os ex-presidentes sempre reconheciam a necessidade mas nunca tinham a coragem porque estavam preocupados com a eleição seguinte, eleição que podia lhe em proporcionar uma manutenção do poder, ou seja, sendo reeleito presidente. Como o presidente Temer já anunciou que não é candidato a reeleição, ele tem tido essa missão de propor essas matérias que são impopulares mas são de extrema importância para o futuro do país. A rejeição do governo deve-se a isso, mas tenho certeza que no futuro bem próximo a população vai reconhecer tudo que ele está fazendo.

 

E aqui em Sergipe eu costumo dizer o seguinte: eu lidero um governo no congresso nacional que é um governo que tem um índice de rejeição alta, mas o que eu tenho que analisar, e tenho certeza que o povo de Sergipe no momento certo saberá, é o que nós temos feito pelo estado.

 

Mas posso lhe assegurar que nenhum estado da federação tem sido tão bem atendido, tão bem assistido pelo Governo Federal do que o estado de Sergipe, e o próprio ministro das cidades reafirmou o que venho dizendo: que no ano passado, em 2017, Sergipe foi o estado da federação que mais recebeu recursos do Governo Federal, proporcionalmente. Investir mais de 1 bilhão de reais em Sergipe tem um peso importante.

 

Alô – O estado de Sergipe, na sua opinião passou a ser melhor atendido pelo Governo Federal?

 

A.M - Sergipe sempre foi um estado esquecido no canto do nordeste, quando se falava em atenção por parte do Governo Federal, em relação ao envio de recursos, envio de ações do governo federal para algum estado do nordeste, algum tempo atrás se falava na Bahia na época de Antônio Carlos Magalhães, depois de um período começou a falar em pernambuco por conta de Eduardo Campos e Alagoas por conta de Renan Calheiros e hoje posso afirmar que é Sergipe por causa de André Moura.

 

Realmente os recursos, as ações estão chegando a Sergipe. Quando é que nós poderíamos imaginar que Sergipe receberia o volume de recursos que recebeu em 2017? E olha que nós temos feito o trabalho independente de questão política ajudando a todos, então eu entendo que a população no momento certo vai saber julgar, vai saber julgar aqueles que verdadeiramente produzem por Sergipe!

 

Alô – O senhor dividiria o palanque com Jackson Barreto?

 

A.M – Eu nunca fui, não sou e nunca serei aliado Jackson Barreto, politicamente falando. Jackson vai estar no palanque dele, e eu vou estar no meu! Ele vai estar defendendo aquilo que ele acha que é bom pra Sergipe, que é esse projeto, esse modelo ultrapassado de fazer gestão, de fazer Governo.

Modelo e um projeto ultrapassado que faz com que Sergipe, hoje, esteja o caos que está vivendo: que Sergipe tem os piores índices de qualidade educação do Brasil, que nossa saúde pública não vai bem, que os nós temos por anos consecutivos o maior o número de assassinatos por mortes violentas do Brasil, o estado que não respeita os servidores públicos, que parcelou o 13° em 6 meses, que os aposentados e pensionistas tiveram seus benefícios adiados de dezembro de 2017 para 15 a 31 de Janeiro de 2018, que não tem um calendário definido para os servidores possam se programar. Então esse é o caos que estamos vivendo.

 

Alô - O senhor acredita que o MDB e as lideranças políticas de Brasília acham que ainda existe a possibilidade de Temer como presidente da República?

 

A.M - O MDB, como qualquer partido gostaria de ter um presidente da República e talvez eles repensem nessa possibilidade, o problema é fazer o presidente pensar isso, pois ele tem sido muito contundente em não ser candidato. Mas vamos aguardar.

 

Alô - Agente tem visto seu trabalho e você começou a saber andar nos corredores de brasília. Esse dinheiro que você tem conseguido através de seu mandado para Sergipe tem sido muito importante não só para Aracaju mas para todos os municípios do estado. André Moura tem a intenção de voltar pra Brasília, ou André Moura quer permanecer em Sergipe a partir de 2019?

 

 

A.M - Sobre minha permanência em Sergipe que seja exercendo mandato. Mas veja, eu verdadeiramente faço política em grupo, não faço política sozinho, não faço política individual. Eu estou pronto pra cumprir a missão que o grupo entender que é melhor pra mim. Se o grupo disser: é melhor você exercer o mandato como deputado federal. Irei com a maior tranquilidade, com a mesma determinação que eu tenho tido durante o exercício do meu mandato, pra trabalhar com o mesmo afinco que eu tenho feito hoje, porque já uma casa que eu conheço, tenho grandes amizades sou respeitado. Então independente de quem venha ser o próximo presidente da república, eu sei que terei um papel-chave dentro da câmara federal, então não teria problema nenhum se a determinação do grupo fosse concorrer novamente a deputado federal.




Tópicos Recentes