POLÍTICA

07/04/2018 as 07:48

País de cabeça para baixo: Lula é quem decide quando será preso?

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Este colunista não vai entrar no mérito dos julgamentos do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 1ª e 2ª instâncias, além dos recursos que foram negados pelo Supremo Tribunal Federal (STF). É uma discussão extensa, que gera muita controvérsia até entre os advogados e magistrados. O Direito é tão subjetivo, tão amplo, que para alguns aspectos ele pode ser inocentado e para outros ele não pode passar mais um dia sem ser devidamente condenado.

 

Estamos falando de um ex-presidente da República, alguém que comandou o País por oito anos, diretamente, e que tinha influência direta por mais cinco ou seis anos depois. Mas nem por isso a sociedade pode se conformar com qualquer tipo de “letargia jurídica” ou algum tipo de impunidade. A lei deveria valer para todos, de forma equânime, desde a sua aplicabilidade. Mas a cada momento, entre um dia e uma noite, nós nos deparamos com uma realidade vil que nos impõe uma série de reflexões.

 

Após ter seu pedido de habeas corpus negado pelo STF na última quarta-feira (4) a noite, menos de 24 horas depois o juiz federal Sérgio Moro decretou a prisão de Lula (PT), determinando que ele se apresentasse à Polícia Federal, em Curitiba (PR), até às 17 horas dessa sexta-feira (6). Rapidamente o ex-presidente seguiu para a sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Paulo, mobilizando líderes de movimentos sociais, correligionários e representantes dos trabalhadores sem-terra para se manifestarem contra a prisão.

 

É evidente que a estratégia é criar um fato político, uma espécie de comoção social e nacional, onde a militância petista cerca o prédio do sindicato supostamente para “proteger Lula”. Também é preciso registrar que, se preso, o ex-presidente não iria para uma cela comum. Com o prédio cercado, a ação da Polícia Federal teve de ser contida e foi aberto um suposto “canal de negociação” entre as partes.

 

Em síntese, é isso mesmo que você está lendo: condenado pela Justiça, Lula está apenas protelando a prisão para tentar reverter este quadro em uma Corte Superior, o que é algo ainda mais inesperado. Ele, como qualquer preso comum, jamais poderia estabelecer quando “gostaria” de ser preso! Isso soa como uma afronta ao Estado de Direito porque não tem qualquer fundamentação jurídica, num claro desrespeito à ordem constitucional e à Instituição Polícia Federal.

 

Justamente quando a população não tem tanta credibilidade nas instituições constituídas, quando há um desgaste abissal da classe política como um todo, até alguns setores da imprensa, seja por motivação política ou enviesamento ideológico, alimentam este acinte que é o descumprimento da legislação. E, como perguntar não ofende nunca, se um “cidadão comum” (e não um semideus) for condenado, ele também terá o direito de determinar quando será preso? Se vivo estivesse, quase 30 anos depois Cazuza cantaria: “Brasil, mostra a tua cara”...

 

Veja essa!

No “apagar das luzes” das filiações partidárias para as eleições de outubro, a oposição se movimentou bem e provou que o governo do Estado não vai ter vida fácil para conseguir a reeleição. DEM e PSB fazem todo mistério.

 

E essa!

Cotado para ir para legendas como PSC, PSDB ou até o PSB, Georgeo Passos foi para a REDE. Existem rumores de que ele vinha sendo pressionado por amigos e familiares; o partido também já tinha filiado o deputado Moritos Matos.

 

Georgeo Passos I

Em Ribeirópolis, por exemplo, há quem aprove e acompanhe sua escolha, mas há também quem discorde e não aceite. Detalhe: o pai do deputado, o prefeito Antônio Passos (DEM), participou do ato de filiações do PSC, na quarta-feira (4), e tem compromisso com o deputado federal André Moura (PSC).

 

Georgeo Passos II

Em nota, o deputado confirmou que a decisão foi bem pensada e aconteceu “por compatibilidade de ideais e pela forma de trabalho”. Agora Georgeo vai defender o projeto que tem Dr. Emerson como pré-candidato a governador. Sem coligação, a Rede deve fazer um deputado estadual em 2018.

 

Avaliação correta

Do ponto de vista ideológico, este colunista avalia como acertada a decisão de Georgeo, que certamente já faria uma campanha eleitoral “franciscana” em 2018 e seu perfil, pode-se dizer, que é a “cara da REDE”; politicamente falando, apesar de algumas restrições no interior, o deputado agora tem mais chances numéricas de chegar à reeleição.

 

Exclusiva!

Ainda é cedo para este colunista confirmar, mas há uma tendência natural que, com a ida de Georgeo Passos para a REDE, que ele deixa a liderança da bancada de oposição na Alese, o que não é bom para o funcionalismo público, em especial. Outro nome deverá ser escolhido...

 

Maria tucana

Após muitas interrogações e depois de quase se filiar ao PSB, a deputada estadual Maria Mendonça atendeu aos apelos do senador Eduardo Amorim e do deputado André Moura e, na noite dessa sexta-feira (6), assinou sua filiação ao PSDB.  

 

Eduardo Amorim

“Tenho a honra de anunciar a filiação da deputada estadual Maria Mendonça ao PSDB. Temos ao nosso lado a representação da mulher sergipana, que luta diariamente por um Sergipe justo e para todos. Seja bem-vinda, Maria! A filiação foi bastante prestigiada, principalmente, pela atuação enérgica da parlamentar. O deputado federal André Moura esteve conosco no ato partidário”, explicou Eduardo Amorim.

 

Bomba!

São fortes os rumores de uma reaproximação, em Sergipe, do PSB do senador Valadares com o Partido dos Trabalhadores de Rogério Carvalho. Os diálogos estão sendo retomados e essa composição ainda poderá contar com o DEM. Governistas estão “rifando” Rogério, que talvez esteja articulando o “troco”...

 

Pró-Lula

Enquanto o pré-candidato a Senador, Jackson Barreto (MDB), discursava na tribuna da Assembleia, no ato de filiações do PSD, o também pré-candidato ao Senado, Rogério Carvalho, liderava um movimento “Pró-Lula” com militantes do PT do lado de fora da Alese...

 

PSD

Além de Belivaldo Chagas, também se filiaram ao PSD os deputados estaduais Róbson Viana e Goretti Reis. O partido já conta com os deputados Jeferson Andrade e Luiz Mitidieri, que não disputará a reeleição para lançar sua filha, Maisa Mitidieri.

 

Belivaldo Chagas

“Quero fazer uma reverência ao MDB, que me acolheu, que acreditou em mim. O MDB de Jackson, meu líder, meu irmão, que acreditou e confiou em mim. Sei do meu tamanho na política e fui abraçado por Jackson. Vou continuar buscando sua orientação, Jackson, e Sergipe vai sempre se orgulhar do governador que você é. Sei da responsabilidade que estou assumindo a partir de amanhã. Vamos percorrer todo o estado, de norte a sul, mostrando que fazemos parte de um grupo que tem obras e compromisso com os sergipanos. Neste momento, lembro a memória de Capitão Oliveira e afirmo meu compromisso com a Segurança Pública, é preciso dar um basta”, afirmou o agora governador em definitivo.

 

Goretti Reis

“A família Mitidieri é respeitada devido ao seu comprometimento e honradez com as pessoas e com a política sergipana. Desde 2016 que estamos dialogando e agora chegou a hora de concretizar minha vinda para o PSD. Venho de uma família que honrou seu nome e é disso que o eleitor precisa”, ressaltou a parlamentar, defendendo uma maior participação das mulheres na Alese. “Temos uma luta em prol da mulher com a Frente Parlamentar em defesa da Mulher para o seu empoderamento. Precisamos ter mais voz e teremos”, finalizou.

 

Renúncia

O termo de renúncia do governador Jackson Barreto do cargo chegou à Assembleia Legislativa no final da manhã dessa sexta-feira (6). A Mesa Diretora do poder logo tomou ciência. Feito isso, JB já participou de atos políticos e inaugurações do Executivo na condição de ex-governador.

 

Posse

Por sua vez, está tudo pronto para a posse de Belivaldo. Após a missa na Igreja do bairro Bugio, a comitiva segue para a Alese onde será lida a mensagem de renúncia de JB e, feito o juramento, o “galeguinho” será declarado empossado pelo presidente da AL, deputado Luciano Bispo (MDB). Ambos devem discursar e, ao final, haverá uma breve solenidade de revista à tropa na Praça Fausto Cardoso.

 

PSB

Uma fonte bem avisada revelou que o PSB em Sergipe está com entendimentos adiantados com sete ou oito partidos políticos. Já existe uma espécie de “esqueleto da coligação” montado e alguns membros estão animados com os números dos levantamentos feitos para consumo interno.

 

Com a REDE

Ainda dentro dessa linha de “movimentações”, PSB e REDE também andaram conversando e uma composição entre eles pode sair sim já visando as eleições de 2018. Não será surpresa se, efetivamente, se confirmar.

 

Venâncio Fonseca I

Com bastante emoção, a família Fonseca despediu-se do Partido Progressista, após décadas. Depois que o deputado federal Laércio Oliveira conseguiu, via BSB, o comando da legenda, o deputado Venâncio Fonseca aceitou o convite de André Moura e se filiou ao PSC, nessa sexta-feira (6), destacando a participação da Família dos Teles de Mendonça, de Itabaiana, ao lado do PP.

 

Venâncio Fonseca II

“Muitas vezes as mudanças nos trazem estímulos para a vida, às vezes você está acomodado e precisa acordar para dar continuidade àquilo que você gosta e que você ama que é a política”, disse Venâncio, assumindo o compromisso de contribuir com sua experiência para manter a boa convivência na Alese entre situação e oposição.

 

Convites

André Moura convidou Venâncio para assumir a presidência do Diretório do PSC em Sergipe, já com a devida aprovação da Executiva Nacional. Na oportunidade o deputado Antônio dos Santos sugeriu que Venâncio também assumisse a posição de líder do PSC na Alese, comandando uma bancada com seis membros.

 

Será liderado

Emocionado, com os olhos marejados de lágrimas, Venâncio agradeceu os convites dizendo que “agora eu quero ser um liderado!”, disse

 

Gratidão I

“No momento em que precisei de uma voz na Assembleia, para se levantar e defender a mim, minha história e minha família, eu encontrei em Venâncio. Eu sou grato e sei reconhecer tudo isso”, disse André Moura.

 

Gratidão II

“André disse que eu fui um professor dele, mas o meu professor na Alese foi seu pai, que me ensinou muito. Foi ele quem me deu a mão no momento mais difícil de minha vida”, reconheceu e retribuiu Venâncio Fonseca.

 

Zezinho Guimarães

O deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) fez questão de prestigiar e abraçar Venâncio Fonseca e de reconhecer publicamente o “esforço concentrado” do deputado federal André Moura em defesa de Sergipe. Em tom amistoso, lhe ofereceram a ficha de filiação do PSC, mas ele agradeceu. Optou por ficar com a situação...

 

Valadares Filho

“Hoje (sexta-feira) sai da chefia do executivo estadual o pior governador da nossa história. Agora é contar os dias até 31 de dezembro onde terminará o pior governo que já vivemos”. A declaração é do deputado federal e pré-candidato a governador pelo PSB, Valadares Filho, nas redes sociais.

 

Solidariedade

O deputado estadual e pré-candidato a deputado federal, Gustinho Ribeiro, assinou sua filiação ao Partido Solidariedade e teve sua ficha abonada pelo deputado federal André Moura (PSC), que foi decisivo para que o jovem parlamentar assumisse o comando da legenda no Estado. O secretário-geral do partido, Luiz Antônio da Silva, também esteve em Sergipe prestigiando a filiação.

 

Executiva Nacional

Representando a Executiva Nacional, Luiz Antônio disse que o partido está “em boas mãos” aqui em Sergipe e que está confiante na eleição de Gustinho para a Câmara Federal em outubro. “É com imensa alegria que recebemos o deputado no Solidariedade e acho que nossa participação aqui será multiplicada. Conheci Gustinho faz pouco tempo, mas já percebi que ele é uma pessoa aberta ao diálogo, disposto  a conversar com a sociedade civil e os movimentos sociais, atuando junto às diversas secretarias da nossa legenda”.

 

Bem intencionado e antenado

Em seguida, o secretário-geral da Executiva do Solidariedade acredita que Gustinho se encaixa nas metas do partido para 2018. “Teremos uma eleição importante pela frente e vejo que Gustinho é um homem de bem, sério e que apesar de jovem, já experiente na vida pública, qualificado e bem intencionado, antenado com o que o País precisa e busca. A prova é esta mesa hoje composta com tanta articulação política e tanta história reunida. O Solidariedade vem com força de mudança, temos um pré-candidato a deputado federal com chances reais e vamos todos nos empenhar para tornar nossa bancada em Brasília ainda mais forte e moderna”.

 

André Moura

Presente no ato, o deputado André Moura também fez sua saudação manifestando sua alegria e satisfação com a filiação e a presidência de Gustinho no Solidariedade. “Estamos vencendo uma etapa desta caminhada e eu fico feliz em saber que tive a oportunidade de contribuir para que Gustinho assuma o comando da legenda, por sua luta e história. Quando o presidente nacional, Paulinho da Força, me acionou, eu disse a ele que o partido ficaria em boas mãos, com uma pessoa com disposição para trabalhar e com compromisso com sua gente e sua história”.

 

Gustinho Ribeiro I

Já Gustinho Ribeiro deixou claro que chega ao Solidariedade com o destino traçado para ser eleito deputado federal em outubro e aumentar a bancada do partido no Congresso Nacional. “O Solidariedade terá um deputado federal sintonizado com as demandas da sociedade, principalmente com as bandeiras do partido que é defender os trabalhadores e priorizar o emprego. É assim que a gente vai construir a legenda, fortalecendo a relação com os sindicatos aqui em Sergipe”.

 

Gustinho Ribeiro II

Em seguida, o jovem parlamentar reforçou seu compromisso garantindo que vai construir uma história dentro partido em Sergipe e assumiu um compromisso político com o deputado federal André Moura. “Fiz uma análise sobre o que André está representando nesse momento para o nosso Estado. É a nossa principal força política e para a nossa capital só esse ano foram liberados mais de R$ 300 milhões e quase R$ 1 bilhão para Sergipe, melhorando a vida das pessoas, ajudando as gestões. É assim que a gente pode mudar a realidade do nosso País. Tenho certeza que esta será uma parceria de sucesso e agradeço a confiança neste projeto de renovação”.

 

Machado e o PPS

Como fora anunciado com exclusividade por este colunista, o ex-deputado federal José Carlos Machado teve uma boa conversa com o senador Eduardo Amorim e se filiou ao PPS de Clóvis Barbosa, no início da tarde dessa sexta-feira (6). Ele é pré-candidato a deputado federal em 2018.

 

Mais PPS

Também se filiaram ao PPS o ex-vereador por Aracaju, Daniel Fortes, e o ex-prefeito de Tobias Barreto, Dilson de Agripino. Ambos devem disputar o mandato de deputado estadual em outubro.

 

Cincinato Júnior

O jovem Cincinato Júnior assume em definitivo a Secretaria de Estado do Turismo e a Presidência da Emsetur, dentro da cota pessoal de Belivaldo Chagas. A informação é que o PDT pleiteia um espaço maior e já teria submetido um nome para o comando da DESO, sendo que a decisão o governador só tomará na segunda-feira (9).

 

Visita

O senador Eduardo Amorim fez uma visita de cortesia ao Arcebispo de Aracaju, Dom João Costa. Na oportunidade, eles conversaram sobre as emendas destinadas para a Catedral Metropolitana e sobre o cenário político atual. Ainda no encontro, o parlamentar conversou com membros do Sindicato dos Eletricitários do Estado de Sergipe (Sinergia) que estão em mobilização pela não privatização da Eletrobrás. “Deixei claro que sou contra a privatização e vamos lutar para achar uma solução”, destacou.

 

Edvaldo Nogueira

“Em Aracaju, não tem uma obra que se compare a esta”. Foi desta forma que o prefeito Edvaldo Nogueira definiu a construção do mais novo calçadão da cidade, no bairro Porto Dantas e a duplicação da Avenida Euclides Figueiredo, no trecho localizado na localidade, que foram entregues à população na noite dessa sexta-feira (6), pelo ex-governador Jackson Barreto, em seu último dia no cargo.

 

A obra

Com investimentos de R$ 37 milhões, a obra amplia um importante corredor viário, que faz a ligação entre a capital e o município de Nossa Senhora do Socorro, além de levar mais qualidade de vida, esporte e saúde com uma área de lazer que possui mais de 72 mil m². Centenas de pessoas já usufruíam do novo espaço durante a inauguração.

 

Adriano Cabral

Ex-diretor da Seinfra, o jovem Adriano Cabral atendeu ao convite do senador Eduardo Amorim e assinou sua filiação ao PSDB, onde disputará um mandato de deputado federal em outubro. Adriano acredita que o momento é de transformação e renovação e que o eleitorado estará mais exigente, dando mais chances para pré-candidaturas mais técnicas.

 

Valdélio Silva

Citado por este colunista, essa semana, o jovem Valdélio Silva, que após 17 anos de militância política se desfiliou do DEM, agora anuncia que se soma ao projeto do PTB de Rodrigo Valadares. “Vamos nos somar a um projeto de crescimento e fortalecimento do partido”, registrou.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 




Tópicos Recentes