POLÍTICA

04/05/2018 as 12:50

Governistas estão sem muitas “opções” para “acomodar” a chapa majoritária!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Dentro do bloco político que trabalha de olho na reeleição do governador Belivaldo Chagas (PSD) existem dois entendimentos: o grupo está sem muitas opções para acomodar membros na chapa majoritária e que, apesar da estrutura, o Executivo não tem sido “atraente” para conquistar novos aliados. Não há como negar também que a rejeição do governo continua muito evidente, que pouca coisa mudou após a mudança de comando mês passado e muitos preferem esperar mais um pouco para avaliar se o “galeguinho” cresce ou não nas intenções de votos.

 

Tem outro um aspecto a ser levado em consideração: a própria oposição ao governo, que aparece bem em todos os levantamentos, também não transmite muita segurança porque não anunciou sua composição ainda. Isso gera dúvidas e questionamentos por parte dos aliados e também entre aqueles que pensam em apoiar o projeto governista. Em síntese, “está todo mundo esperando todo mundo”, mas com uma tendência mais “pró-oposição”. Já projetando os próximos anos, em especial 2020, todos os passos estão sendo bem estudados.

 

Entre os partidos que estão dando sustentação ao governo de Belivaldo Chagas, estão praticamente confirmados em seu palanque o PSD, MDB, o PODEMOS e agora o PDT; há ainda duas grandes interrogações: o Partido dos Trabalhadores e o PRB. Apesar de especulações em torno do nome de Eliane Aquino para vice-governadora, numa clara movimentação para afastar Rogério Carvalho da chapa majoritária, os petistas reagiram e já deixaram claro que não têm interesse em indicar o vice e estão decididos em indicar Rogério para o Senado, ao lado de JB.

 

Setores do MDB não se movimentam e estão plenamente contemplados com a pré-candidatura de Jackson Barreto para senador, como também o PSD de Belivaldo Chagas. O PDT chegou a “ventilar” os nomes do ex-prefeito Fábio Henrique e da deputada estadual Sílvia Fontes para vice, mas foram contemplados com a DESO e, aparentemente, recuaram. O PODEMOS foi um dos partidos que mais se fortaleceu, porque ajudou a “acomodar” muita gente, mas não está fazendo imposições públicas. A legenda está “dando tempo ao tempo”...

 

Mas, fora isso, só há qualquer definição pelo bloco governista de que Belivaldo disputará a reeleição e JB vai tentar uma das duas vagas do Senado. A outra vaga tende a ser do PT e de Rogério Carvalho, escolha que afasta o PRB da base aliada. Caso contrário, se Heleno Silva (PRB) for contemplado, aí quem dificilmente fica com governo são os petistas. E, para vice, Eliane Aquino segue como opção, mas ainda como verdadeira “incógnita”: não deixou saudades na Assistência Social do Governo e nem da Prefeitura de Aracaju.

 

Eliane Aquino não construiu uma história e, pelo visto, se candidata for, vai apostando exclusivamente no legado do ex-governador Marcelo Déda (in memoriam). E, com todo respeito, se tiver de ser eleita, a petista precisa vencer por seus méritos, por sua capacidade de gestão e não apenas por “gratidão”. Isso não vai tirar Sergipe do “buraco” em que ele entrou! Mas voltando ao cenário eleitoral, por enquanto, Belivaldo vai fazendo seu trabalho e tentando montar o “quebra-cabeça” que se transformou sua chapa majoritária...

 

Veja essa!

Um político experiente do Estado, em conversa reservada com este colunista, avaliou que se Almeida Lima é um “espinho” entre a “unha e a carne” para Belivaldo, Eliane Aquino é uma verdadeira “unha encravada” para Rogério Carvalho...

 

E essa!

O mesmo político explicou sua análise: “em 2014, se Eliane Aquino e seu agrupamento tivessem apoiado com dedicação, talvez hoje Rogério Carvalho estivesse disputando a reeleição para o Senado. Sem aquele apoio, ele foi derrotado”.

 

Recuo!

São fortes os rumores de que o senador Valadares (PSB), para viabilizar a eleição de Valadares Filho (PSB) para o governo, pode recuar e disputar uma cadeira na Câmara Federal. Setores governistas estão avaliando esta possibilidade e ainda não descartam uma reaproximação com o senador Eduardo Amorim (PSDB).

 

Bomba!

Heleno Silva e o PRB praticamente já decidiram ficar com a oposição e encaminharam, através de um “enviado”, a seguinte proposta: o partido mantém os cargos no Estado e, em troca, está garantida a “governabilidade” e o apoio do deputado estadual Jairo de Glória (PRB) na Assembleia Legislativa.

 

Exclusiva!

A “fonte” não tem a definição, mas é capaz de apostar todas as fichas que Belivaldo Chagas não aceita a proposta do PRB. Em síntese, se o partido quer caminhar com a oposição, que vá “de mala e cuia”...

 

Encontro

As conversas continuam avançando e na noite dessa quinta-feira (3), Heleno Silva e Chico Dantas conversavam na Livraria Escariz da Avenida Jorge Amado, do Garcia. Certamente os dois já tinham a “resposta” do “galeguinho” e estavam avaliando...

 

Sílvio Santos I

Em nota pública, o pré-candidato a deputado estadual, Silvio Santos, que e dirigente do PT em Sergipe e coordenador da corrente Movimento PT, diz que o PT, majoritariamente, defende a manutenção do bloco partidário que governa o Estado e que hoje é liderado pelo governador Belivaldo Chagas. Diz ainda que nessa chapa o PT reivindica uma das vagas para o Senado Federal e Rogério Carvalho é o nome pré-aprovado em instância partidária para esse espaço.

 

Sílvio Santos II

Segundo Silvio Santos, “não nos interessa, em hipótese alguma, a vaga de vice-governador, o que deve por fim às especulações sobre uma possível aliança de Eliane Aquino (PT). E mais: “o PT não abrirá mão de ter chapa própria para deputado estadual. Isso é inegociável e nesse sentido não nos submeteremos a nenhum tipo de pressão ou jogo de interesses externos”.

 

Não fica refém

“Alertamos de antemão que, apesar de todo nosso esforço na direção de compormos esse bloco partidário, o PT jamais ficará refém de exigências cujo interesse principal é o de diminuir a nossa força. A prevalecer essa lógica nesse campo político saberemos buscar outros caminhos”, concluiu.

 

Fábio Reis I

Em resposta a Sílvio Santos, o deputado federal Fábio Reis (MDB) disse, através das redes sociais que, “nós sabemos da importância da unidade do grupo que vem vencendo eleições desde a vitória de Deda. Sabemos também que todos temos direito de pleitear espaços e composições que possibilitem crescimento dos partidos”.

 

Fábio Reis II

“Nada mais democrático e legítimo que pleitear e procurar construir pontes para obter êxito. Quem imaginar que vai impor algo de goela abaixo vai sair com o rabo entre as pernas. Aqui no grupo temos nossos líderes JB e Belivaldo que darão as diretrizes. Se teremos chapão e chapinha, quem vai para majoritária, de resto é só bravatas. Chegou o momento de sabermos quem é aliado ou adversário. Quem está no projeto ou tá fora dele”, concluiu Fábio Reis. 

 

Rixa antiga

Vale lembrar que em Lagarto, o PT e a Família Reis são adversários e a coisa se ampliou após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que contou com o voto favorável de Fábio. O emedebista foi um dos parlamentares mais hostilizados, à época, pela militância do Partido dos Trabalhadores no Estado.

 

Falando nisso

Ainda sobre Lagarto, quem foi deixado de lado pelo governador Belivaldo Chagas foi o deputado estadual Gustinho Ribeiro (SD). O parlamentar chegou a liderar o bloco na Alese, durante o governo Déda e sempre acompanhou o grupo nos últimos anos.

 

Gustinho Ribeiro

Gustinho passou a perder espaços com JB, que priorizou a família Reis, e agora está tendo todas as suas indicações no Executivo sendo exoneradas. Pelo visto, Belivaldo também tem sido pressionado por aliados para afastar Gustinho do seu governo.

 

TCE I

O Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) recebeu o “Debate sobre a reforma da Lei de Licitações”, planejado pela Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Aseopp), com o apoio da Corte. O evento contou com a participação do deputado federal pelo Paraná, João Arruda, relator da Comissão Especial da Câmara Federal que analisa o projeto da nova Lei de Licitações. O objetivo do debate foi discutir soluções para impasses gerados pela Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. 

 

TCE II

Ao abrir o evento, o presidente do TCE, conselheiro Ulices Andrade, manifestou-se favorável a um aperfeiçoamento da legislação, para que atenda às necessidades do serviço público e de todas as partes envolvidas nos processos licitatórios. Em seu pronunciamento de abertura, ele destacou o papel dos Tribunais de Contas na fiscalização e cumprimento da lei.

 

Ulices Andrade

“Estamos aqui para examinar mais profundamente a nova Lei das Licitações. É preciso aperfeiçoar essa legislação de forma a compatibilizar a correta aplicação do dinheiro público com qualidade das obras e serviços, o tempo efetivo de suas realizações e seus respectivos custos-benefícios. Estou certo que do Congresso Nacional sairá uma nova legislação que prime pela afirmação desses objetivos e princípios da legalidade, moralidade e eficiência nas licitações e consequentemente na correta aplicação do dinheiro público", discursou.

 

Luciano Barreto I

Na mesma linha de pensamento, o empresário Luciano Barreto, presidente da Aseopp, apontou as dificuldades enfrentadas, principalmente, pelas pequenas e médias empresas devido à legislação vigente. “Preço justo, obra concluída e sociedade atendida é a bandeira da Aseopp. Será que o atual modelo de controle de obras públicas federais, que visa o preço do processo, é melhor para o Brasil? Claro que não”.

 

Luciano Barreto II

“Milhares de obras paralisadas e sem qualidade respondem com clareza essa indagação. Os prejuízos das obras que não se concluem vão além das perdas mensuráveis, como as perdas da sociedade que não vai poder dispor do serviço. Gasta-se 1 milhão para economizar 10 mil reais. Está nas mãos do Congresso Nacional a perspectiva da recuperação das nossas empresas”, afirmou. 

 

João Arruda

O deputado João Arruda explicou que o texto de reforma da lei está em análise na comissão da Câmara, e, por isso, estão fazendo audiências públicas em Brasília e algumas visitas, como foi o caso desta em Sergipe. Depois, o deputado segue para o Mato Grosso do Sul, São Paulo e Pernambuco. "Queremos promover mais segurança para todas as partes envolvidas, eficiência e, sobretudo, combate à corrupção, para amenizar o desperdício de dinheiro público”.

 

Tudo liberado

“Buscamos que a lei permita que, antes de lançar o edital, tenha-se a certeza de que o contrato está garantido do ponto de vista orçamentário, com todas as licenças ambientais, com o processo de desapropriação, para que a empresa vencedora do processo de concorrência tenha tranquilidade para cumprir o seu cronograma”, colocou João Arruda.

 

Mais agilidade

O deputado disse ainda que o poder público tem que exigir que as empresas sigam à risca o que há no contrato, mas é preciso que também faça a sua parte, garantindo os pagamentos e as medições em dia. “E, para isso, precisamos estabelecer prazos, dar mais agilidade para o processo de execução do cronograma quando se trata de obras ou até mesmo outro serviço prestado por uma empresa contratada pelo poder público”, explicou.

 

Georgeo Passos

O deputado estadual Georgeo Passos (REDE) alertou sobre a possibilidade dos alunos da rede pública estadual da cidade de São Miguel do Aleixo ficarem sem o transporte escolar. O convênio entre a prefeitura e o Governo para este serviço não foi renovado por falta de pagamento do Estado.

 

São Miguel do Aleixo

Georgeo assegurou que isso prejudicará os estudantes que não terão como se deslocar até as escolas. “Por Lei, o Governo é que tem essa obrigação, mas fez o convênio para que o município fornecesse esse serviço. Porém, por falta de repasse dos recursos no ano passado, a prefeitura pode suspender esse transporte”, afirmou.

 

Centro de Excelência

O deputado destacou que em São Miguel do Aleixo está instalado um Centro de Excelência na Escola Estadual Miguel das Graças, onde os alunos estudam em dois turnos. “Mas, sem a garantia do transporte, muitos não terão como assistir as aulas”, lamentou. Georgeo lembrou que esse problema acontece em outros municípios e é pauta recorrente no plenário da Alese.

 

Cotas raciais

O vereador Professor Bittencourt (PCdoB) solicitou caráter de urgência para apreciação e votação do Projeto de Lei que institui a Política de Cotas Raciais em Concursos Públicos na Administração Direta e Indireta da capital. O Poder Executivo já encaminhou a propositura ao Poder Legislativo Municipal.

 

Bittencourt

“Esse Projeto de Lei diz respeito a uma luta dos movimentos sociais, dos direitos humanos e do movimento negro em Aracaju e em Sergipe, e propõe que 10% das vagas nos concursos públicos sejam reservadas à população afrodescendente, reafirmando o que já é aplicado na legislação Federal e Estadual. Peço que as cotas sejam acolhidas, entendidas e aprovadas”, afirmou o líder do prefeito na Câmara.

 

Feira do São Carlos

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) vai alterar a partir deste sábado (5), o local da feira livre que acontece no São Carlos, zona Oeste de Aracaju. A feira, que estava sendo realizada na Avenida Canal 1, será instalada mais adiante na rua paralela à Avenida Santa Gleide. A mudança atende a uma reivindicação dos moradores.

 

TRE/SE
Faltando poucos dias para o fechamento do Cadastro Nacional de eleitores, o Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE) destaca a possibilidade conferida aos cidadãos com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida de exercer seu voto em sessão especial, apropriada as suas necessidades.

 

Prazo

Para as eleições de 2018, o prazo para tomar essa providência vai até 9 de maio, ou 151 dias antes da votação, segundo o artigo 91 da Lei nº 9504/97, conhecida como Lei das Eleições. Neste dia, termina o prazo para transferências, alistamentos e regularização do título eleitoral.

 

Documentos exigidos

Para a transferência é necessário que o eleitor vá ao cartório mais próximo de seu domicílio, levando um documento oficial de identificação, comprovante de residência recente (máximo de 3 meses) e o título, caso o tenha. A Lei nº 13.146/2015 é a norma que busca garantir e promover, em condições de igualdade, os direitos e liberdades fundamentais por pessoa com deficiência.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

 

 




Tópicos Recentes