POLÍTICA

01/06/2018 as 08:41

Greve foi “positiva” para Bolsonaro e revelou “descrédito” da Esquerda!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

O fim da greve dos caminhoneiros do Brasil despertou uma série de análises e este colunista tem um ponto de vista formado, que pode gerar muita polêmica, mas que tem boa fundamentação: as manifestações em todo o País, os bloqueios das rodovias e a adesão de diversos movimentos sociais nas ruas e nas redes sociais, geraram muita expectativa e muita dúvida sobre o futuro do Brasil no “pós-greve”, mas o saldo foi positivo para a categoria, do ponto de vista dos avanços conquistados, e para o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), do ponto de vista político.

 

Líder disparado em todas as pesquisas de intenção de votos, o ex-presidente Lula (PT) continua preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), não deve sair de lá tão cedo, sem contar que já fora condenado em 2ª instância, ou seja, o petista está inelegível, ou seja, ele não disputará a eleição este ano e ponto final! Por mais que a militância do Partido dos Trabalhadores não goste de escutar, esta é a realidade, que incomoda muita gente, diga-se de passagem. Sem Lula, o PT se fragiliza porque não tem muitas opções “competitivas” para o pleito que se aproxima.

 

Voltando a greve dos caminhoneiros, gostando ou não, o nome que mais ganhou “campo”, inegavelmente, foi o de Bolsonaro. Houve quem defendeu e houve quem se posicionou contra, mas ele foi o político que mais ficou em evidência. O governo de Michel Temer (MDB) está fragilizado, não tem o apoio popular e sua base de apoio faz de tudo para não “absorver” este desgaste. Também ficou claro que os trabalhadores no movimento não permitiram o uso político do protesto por partidos ou sindicatos, que até tentaram se infiltrar para tentar derrubar Temer já agora.

 

Este colunista já colocou isso e vai repetir: a saída do presidente, salvo por renúncia, demandaria um tempo que o País não tem e muito menos a classe política que está concentrada nas eleições. O afastamento de Temer agora poderia trazer ainda mais instabilidade tanto para o mercado financeiro quanto para o setor produtivo brasileiro, o que seria algo ainda pior do “caos” que já estamos vivenciando.  A greve resultou em um cenário de “terra arrasada”, sem combustível nos postos, sem frutas e verduras nas centrais de abastecimento, sem carne e frango nos açougues e supermercados...

 

Ela afetou a prestação de serviços públicos básicos como a coleta do lixo, o transporte coletivo de passageiros, até alguns sistemas de saúde. Sem contar a quantidade de alunos ficaram uma semana sem aulas em todo o País, nas redes (municipais, estaduais e federal) de ensino. Estabeleceu-se um “cenário de guerra” que já vem sendo condenado por Jair Bolsonaro. Essa greve só despertou, cada vez mais, o desejo do brasileiro de não votar em ninguém ou de promover o voto de protesto, beneficiando em cheio o presidenciável do PSL.

 

Mas não é só isso: o acordo firmado entre a categoria e o governo federal jogou por terra as chances de alguns partidos e entidades sindicais de tentarem politizar a mobilização. A Esquerda brasileira, que vem fazendo “campana” Pró-Lula até tentou, mas não conseguiu “entrar nos corações brasileiros”, que enfrentaram longas filas para abastecer sim, que se revoltaram, que reprovam e condenam o governo Temer, mas que já não se sentem representados por quem “já passou”. A greve dos caminhoneiros provou que a eleição presidencial está completamente indefinida, que tudo pode acontecer e mudar, inclusive nada...

 

Veja essa!

Setores do governo do Estado aproveitaram o feriado e, estrategicamente, não deram margem ao discurso feito por Marcélio Bonfim, durante o sepultamento de José Carlos Teixeira, que gerou bastante constrangimento para alguns dos presentes.

 

E essa!

Segundo o advogado e figura histórica do PDT sergipano, Nílton Vieira, presente no sepultamento, Marcélio Bonfim tratou quase que exclusivamente da eleição de 1986. “Fez um perfeito retrato da traição cometida por todos que, antes ajudados por José Carlos Teixeira, o traíram naquela eleição”.

 

Pediu perdão!

Em seguida, Nilton Vieira revelou que Marcélio Bonfim teria pedido perdão a José Carlos Teixeira, pontuando que todos estavam errados, e chegando a afirmar que Sergipe seria outro Estado se José Caros Teixeira ganhasse aquela eleição.

 

Nomes citados

“Citou o nome de vários que cometeram esta traição, entre presentes e ausentes ao sepultamento. Entre os ausentes, foi citado Wellington Mangueira, já entre os vários que estavam presentes, foram citados o prefeito Edvaldo Nogueira e, especialmente, o ex-governador Jackson Barreto que, segundo Marcelio Bonfim, capitaneou a traição”, completou o advogado.

 

JB se retirou

Ainda segundo Nilton Vieira, nesse momento, Jackson Barreto que estava a beira do túmulo, retirou-se, bem constrangido. “Foi um momento bem constrangedor para muitos dos presentes, mas todos reconheceram o gesto (de Marcélio Bonfim), inclusive oradores que o sucederam”.

 

Bomba!

Apesar de tudo conspirar a favor de uma chapa encabeçada por Belivaldo Chagas (PSD) ter Eliane Aquino (PT) como pré-candidata a vice, uma fonte passou a informação que o “galeguinho” pode ter outro “vice”, que vai dar muito o que falar e que pode fazer um “estrago” na Grande Aracaju. É aguardar...

 

Violência

A sargenta da Polícia Militar de Sergipe, Eliana Costa da Silva, que prestava serviço na Assembleia Legislativa, foi assassinada na tarde dessa quinta-feira (31), após uma tentativa de assalto em Aracaju. A PM foi atingida com um tiro na cabeça, chegou a ser conduzida ao Hospital de Urgência, mas não resistiu e veio a óbito.

 

Assistência

Assim que foi notificada do fato, a Assembleia Legislativa, através do seu comando militar, prestou toda a assistência à família da vítima. O presidente da Casa, deputado Luciano Bispo (MDB), atendeu aos apelos e autorizou que o velório da PM fosse realizado na Casa, nesta sexta-feira (1º). O sepultamento ocorrerá no cemitério Colina da Saudade, às 16 horas.

 

SSP

A SSP também emitiu nota informando que a Secretaria da Segurança Pública determinou que o Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil titularize as investigações relacionadas com o possível latrocínio.

 

Codevasf

O presidente da Companhia de desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Antônio Avelino Neiva, acompanhado do deputado federal André Moura (PSC), visitou os perímetros irrigados do Baixo São Francisco sergipano, objetivando verificar a realização dos serviços de reabilitação, ampliação e aquisição de equipamentos para as áreas irrigadas, ora em execução.

 

Perímetros

As reformas realizadas nos perímetros de irrigação decorrem dos investimentos realizados pelo governo federal através de verbas de uma emenda de bancada de 2017 no valor de R$ 40 milhões e que o deputado federal André Moura conseguiu viabilizar ainda naquele ano sua liberação.

 

Ilha das Flores

Acompanhando as obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário de Ilha das Flores, retomada em setembro de 2017, onde se investiu R$ 4,1 milhões, Avelino constatou que cerca de 50% das obras, que incluem  revisão de rede coletora e a construção de estações elevatórias e estação de tratamento de esgoto, já estão em fase de conclusão.

 

Cotinguiba/Pindoba

Antônio Avelino visitou a seguir as obras do perímetro Cotinguiba/Pindoba, entre os municípios de Japoatã, Neópolis e Propriá, que possui 96 km de rede de irrigação e 16 estações de bombeamento, produzindo mais de 10 toneladas de arroz, milho, banana e coco e gerando mais de dois mil empregos diretos e três mil indiretos. 

 

Propriá

Por fim, o presidente da Codevasf visitou o perímetro irrigado de Propriá, o menor deles, situado nos municípios de Cedro de São João, Propriá e Telha, que conta com apenas 41 km de canais, três estações de bombeamento e 445 hectares, que em 2017 produziu 2.918 toneladas de arroz.

 

André Moura

Para André Moura, a assinatura do convênio é o primeiro passo para levar alegria aos sertanejos. “A elaboração do projeto básico é peça essencial para dar início à obra. Sem ele, nada anda, como de fato não andou nestes últimos 25 anos em que muitos prometeram e nada fizeram. Enfim, é mais um sonho do sergipano que começa a virar realidade. É um momento histórico. Até quero uma cópia desse documento para mostrar aos meus netos e dizer que participei desse instante”.

 

Laércio Oliveira I

O deputado federal Laércio Oliveira e o presidente da Sicofase (Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos no Estado de Sergipe) Alex Garcez se reuniram com o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, para solicitar a ampliação do número de farmácias credenciadas no programa Farmácia Popular. “O Brasil tem hoje 34 mil farmácias cadastradas no programa, mas é preciso ampliar esse número por causa da deficiência nos postos de saúde, com grande falta de medicamentos”, disse Alex.

 

Laércio Oliveira II

“A resposta positiva. O governo  vai analisar com bons olhos a possibilidade de novos credenciamentos”, disse Alex Garcez. O deputado Laércio destacou a importância da ampliação do programa, que foi criado com o objetivo de oferecer à população mais uma alternativa de acesso aos medicamentos considerados essenciais.

 

Machado I

O ex-deputado federal José Carlos Machado (PPS) é um dos políticos que mais defende em Sergipe a redução do ICMS que incide sobre a gasolina. “Sobre o diesel é da ordem de 18%; sobre a gasolina é da ordem de 29%, a maior do Brasil. É uma situação insustentável e é preciso ter bom senso”.

 

Machado II

Ainda para José Carlos Machado, os reajustes quase que diários dos preços dos combustíveis eram abusivos para o consumidor. “Faltou uma cabeça pensante no núcleo do governo federal para impedir que a situação chegasse a este ponto. É lamentável”.

 

Milton Andrade I

O pré-candidato ao Governo de Sergipe, Milton Andrade defendeu que o governador Belivaldo Chagas reduza a alíquota do ICMS para combustíveis e, assim, "contribua" para o fim da paralisação de caminhoneiros que lutam contra a alta do diesel.  Ele ressaltou que Sergipe tem “a maior carga tributária sobre combustíveis do Brasil” e pode fazer a redução no tributo sem que haja frustração de receitas.

 

Milton Andrade II

O preço da gasolina, detalhou Milton Andrade, em fevereiro de 2015 era de R$ 3,25, com um ICMS de R$ 0,87. Antes da greve, o litro da gasolina custava em média de R$ 4,30, com 29% do valor relativo ao ICMS, gerando uma arrecadação de R$ 1,25 por litro. “Se reduzir o imposto de 29% para 21% não há queda de arrecadação em relação a 2015”, aponta o pré-candidato, acrescentando ser preciso fazer, também, uma modificação da forma de tributação do imposto.

 

Goretti Reis I

A presidente da Frente Parlamentar em defesa da Mulher, deputada Goretti Reis, recebeu a presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da OAB-SE, Adélia Moreira Pessoa, e as advogadas Aurélia Calheiros e Flávia Elaine que são coordenadoras do evento que terá como tema: Mulher e participação política.

 

Goretti Reis II

O evento discutirá a necessidade de efetiva inserção da mulher nos espaços de poder, especialmente nas eleições desse ano. O evento será realizado no dia 5 de junho no auditório da OAB-SE. Adélia destacou a atuação de Goretti em defesa da mulher.

 

Juvêncio Oliveira

O vereador Juvêncio Oliveira apresentou na Câmara Municipal uma indicação destacando a necessidade de ser executado o serviço de revitalização da quadra poliesportiva, além da recuperação total e manutenção periódica da Praça Roberto Fonseca, localizada no Conjunto Lourival Batista, no Bairro Novo Paraíso. Segundo o parlamentar, a Praça é uma referência no bairro para os moradores, que pontuam a necessidade da sua revitalização como uma antiga reivindicação.

 

Prestação de Contas

Os gestores públicos têm como data limite a próxima segunda-feira (4) para o envio da Prestação de Contas Eletrônica Mensal, referente ao mês de abril/2018, bem como o Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) do 2º Bimestre e o Relatório de Gestão Fiscal - RGF 1° Quadrimestre.

 

TCE

A legislação do TCE diz que os gestores têm até o último dia do mês subsequente para envio dessas informações, mas, prevê também que, em caso de não ser dia útil, o limite para cumprir a obrigação recai sobre o 1° dia útil imediatamente posterior.

 

Pesar

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), conselheiro Ulices Andrade, manifestou seu profundo pesar pelos falecimentos do ex-vice-governador do Estado, José Carlos Teixeira e do Arcebispo Emérito de Aracaju, Dom Luciano José Cabral Duarte.

 

Ulices Andrade I

Também ex-deputado federal, ex-prefeito de Aracaju e ex-secretário de Estado da Cultura, José Carlos Teixeira ficou marcado “por sua trajetória de luta em defesa da liberdade e da democracia, bem como pelo trabalho realizado em favor de Sergipe e de nosso povo, nos diversos cargos que ocupou”, disse Ulices. 

 

Ulices Andrade II

Por seu turno, Dom Luciano Duarte, segundo o presidente do TCE, será sempre lembrado por sua destacada atuação na vida litúrgica da Igreja Católica em Sergipe, no Brasil e no exterior e também por sua especial dedicação à causa da educação e da cultura. Ele foi membro do CELAM (Conselho Episcopal Latino Americano) e do CFE (Conselho Federal de Educação).

 

Condolências

Dom Luciano teve papel decisivo para a fundação da Universidade Federal de Sergipe, criou o Museu de Arte Sacra de São Cristóvão, escreveu livros e fez conferências em vários países. O conselheiro-presidente Ulices Andrade, em nome de todos os conselheiros e demais servidores, externou as condolências de todo o TCE aos familiares a amigos desses dois notáveis e valorosos sergipanos.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com




Tópicos Recentes