POLÍTICA

04/09/2018 as 03:00

JB e Rogério não foram “verdadeiros” sobre a FHS! E você, Belivaldo?

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Em Sergipe algumas pessoas têm um comportamento “diferenciado” na forma de fazer política: quando é para assumir algum feito positivo, todo mundo quer aparecer. Costumamos dizer que este determinado político quer “sair bem na fotografia”. Agora, caro leitor, se é para este mesmo “homem público” assumir a responsabilidade por seus atos e enfrentar o desgaste por posições tomadas ou por “movimentos arriscados”, aí já não é todo mundo que vem para a “linha de frente”. Quando o “barco” está afundando, a maioria corre para tentar se salvar e poucos tentam “controlar a situação”.

 

Quando da realização do concurso para o quadro de servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS), entre 2008 e 2009, o governador era Marcelo Déda (in memoriam), o secretário de Estado da Saúde era o então deputado estadual licenciado Rogério Carvalho (PT) e Jackson Barreto (MDB) era deputado federal por Sergipe. No primeiro momento, tratava-se de um assunto que sempre soa bem a qualquer ouvido: geração de novos empregos via concurso público, algo que só a oposição à época e setores da imprensa tentaram alertar ao Executivo.

 

Venceu a “arrogância” e a “prepotência” da máquina pública! Mesmo sob forte alerta, após muitos questionamentos e poucos debates técnicos sobre o assunto, por maioria a proposta de criação das Fundações foi aprovada na Alese, no “apagar das luzes”, em uma convocação extraordinária daquele Poder, entre o Natal e o Ano Novo, em meio a um bloco de projetos. A Fundações públicas de Saúde de direito privado, criadas “à toque de caixa” e “repique de sino”, com uma legislação que sequer definia seus pontos de atuação.

 

Desde a sua origem pesou a insegurança jurídica. Servidores, entidades de classe e, muito menos, a sociedade civil organizada foi ouvida sobre o assunto. Chegou-se a cogitar a migração de todos os servidores estatutários para a Fundação (pasmem). Nem a Ação Direta de Inconstitucionalidade que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) à época, sobre assunto praticamente idêntico, foi levada em consideração. Visivelmente havia pressa para sua criação, para a realização do concurso. O resultado? Dois regimes jurídicos distintos, com servidores estatutários de um lado e do outro, funcionários celetistas (regidos pela CLT).

 

Sabe-se lá o que passava pela “mente fértil” do “doutor Rogério” e, muito menos, da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que tem em seus quadros renomados especialistas em Direito do Trabalho. Conhecedor do Direito o governador Marcelo Déda também se deixou levar. Cerca de 10 anos depois as Fundações deixam a desejar e podem ser extintas. Candidato a senador, Rogério Carvalho, o “criador do monstro”, hoje “finge que não é com ele”; já JB foi prometendo uma garantia de estabilidade para os servidores da FHS, enquanto esteve no comando do governo. Saiu em abril “pela porta dos fundos” para disputar o Senado, deixando os trabalhadores na mão...

 

O tempo está passando, há um prazo para as Fundações serem extintas em 31 de março de 2019, cerca de quatro mil pais de famílias estão entrando em surto e o governo, em cima da campanha eleitoral, no “apagar das luzes”, enviou à Alese uma proposta de estabilidade que, de fato, não garante nada. Não convenceu nem a própria bancada. Em síntese, Rogério e JB são candidatos e não foram verdadeiros com os servidores da FHS. Belivaldo já foi deputado, era vice-governador quando da sua criação e hoje está no comando. Também é candidato, talvez seja quem menos tem culpa, mas como gestor tem que dar uma solução ou dizer a verdade aos trabalhadores. Infelizmente, a previsão não é nada otimista...

 

Veja essa!

Como Belivaldo Chagas está sendo anunciado, pelos quatro cantos, que é o governador que “chegou para resolver”, então “galeguinho”, comece pela estabilidade dos servidores da FHS. Essa turma entrou pela porta da frente, via concurso público, e não pode simplesmente ser deixada de lado. Chega de empurrar com o “bucho”!

 

E essa!

Só lembrando uma recente entrevista de Rogério Carvalho no rádio: “eu deixei a secretaria a tantos anos, não conseguiram resolver até hoje e a culpa é minha?”. Não, a culpa é de quem criou a Fundação, de quem a defendeu com “unhas e dentes” e hoje deve sim ser responsabilizado, por acertos e equívocos.

 

Famílias em cheque

O País atravessa uma de suas piores crises: do ponto de vista ético, moral, econômico e tantos outros. O desemprego está nas alturas e para muitas famílias que dependem dos salários da FHS, o risco de extinção é doloroso e angustiante. É preciso que o Estado assuma o seu papel, a sua responsabilidade.

 

Cada um na sua!

E não adianta querer transferir a responsabilidade para o procurador da República ou para o juiz federal. Eles não foram consultados quando da criação das Fundações. Quem o fez, que assuma as consequências agora...

 

Falando nisso

Alguém sabe explicar por que o presidente da FHS não faz uma auditoria na folha de pagamento para saber quem tem acúmulo de vínculo irregular? Levantamento feito mostrará que tem gente na gestão da saúde com dois vínculos no estado e mais um em algum município, tudo indo de encontro à Constituição Federal.

 

Exclusiva!

Vale ressaltar que médicos contratados pela FHS chegam a possuir também três vínculos públicos, mostrando que durante o processo de contratação não existe uma apuração detalhada para saber se os profissionais podem ou não ter mais um contrato público.

 

Bomba!

Vem aí uma série de ações judiciais que serão impetradas contra a DESO, em especial, contra a Diretoria de Meio Ambiente. Quem não se lembra da caixa d’água de uma escola em Nossa Senhora das Dores que, em 2017, por suposta negligência, desabou e levou a óbito duas crianças?

 

DESO I

Este colunista já pontuou aqui e vai repetir: existem rumores na Companhia de supostos “apadrinhamentos” que passam pela estranha relação entre diretores e empreiteiros, inclusive com indícios de pagamentos realizados fora da ordem cronológica. Isso ainda vai dar o que falar...

 

DESO II

Por uma questão de Justiça é importante ressaltar que a atual diretoria da DESO não pode ser exclusivamente responsabilizada por tudo, mas quando mantem os mesmos nomes em postos de subordinação, gente proporcionou algumas “ocorrências” em um passado recente, também está sujeito a responder, até porque a gestão é impessoal...

 

SSP preservada I

Neste caso envolvendo a investigação sobre o radialista George Magalhães, este colunista não vai entrar na disputa entre quem é contra ou a favor, e nem vai antecipar nada. Mas algo precisa ser colocado: a instituição SSP está sendo exposta equivocadamente.

 

SSP preservada II

Sergipe até pouco tempo era o Estado mais violento do Brasil e hoje ainda é o sexto! Já não há respeito à instituição SSP, policiais estão sendo alvejados por bandidos e, se a população perder o crédito na Secretaria, aí ficará ainda mais difícil conter os marginais. Entre certos e errados, preservem a Segurança Pública...

 

Reforço de peso

Esta também é exclusiva! A candidatura de Valadares Filho (PSB) ao governo do Estado está ganhando um reforço na região do Agreste sergipano: um ex-prefeito que votava em Belivaldo Chagas está migrando para a oposição com todo o seu grupo. Deve anunciar a mudança ainda esta semana...

 

Dataform I

Registrada na Justiça Eleitoral sob o número SE-09453/2018, a mais recente pesquisa eleitoral do Instituto Dataform ouviu 1,2 mil eleitores em 25 cidades sergipanas, de 28 a 31 de agosto, e foi contratada pela Central de Informações Eireli (EPP). Com margem de erro de 2,9%, para mais ou para menos, e um intervalo de confiança de 95%.

 

Dataform II

Na estimulada para o governo, Valadares Filho dispara com 29,33% e iria para o 2º turno hoje com Eduardo Amorim (PSDB) com 20,58%. Belivaldo se mantém em terceiro com 17,17%, seguido de Dr. Emerson (REDE) com 4,58%; Mendonça Prado (DEM) com 3,67%; João Tarantela (PEN) com 2,75%; Márcio Sousa (PSOL) com 1,5%; Milton Andrade (PMN) com 0,83% e Gilvani Santos (PSTU) com 0,67%.

 

Outros

9,5% disseram que pretendem anular ou votar em branco; 6,42% estão indecisos; e 3% não sabem ainda ou não responderam. Por um questionamento judicial, graças a supostas falhas nos questionários, os dados para o Senado não foram divulgados.

 

Pesquisa Única I

Registrada na Justiça Eleitoral sob o número SE-04867/2018, a mais recente pesquisa eleitoral do instituto Única Pesquisas ouviu 1.112 eleitores em 13 cidades sergipanas, de 28 a 02 de setembro, e foi contratada pelo Sistema Atalaia de Comunicação. Com margem de erro de 3%, para mais ou para menos, e um intervalo de confiança de 95,45%.

 

Pesquisa Única II

Na estimulada para o governo, Valadares Filho também lidera com 18,9% e se mantém no 2º turno com Eduardo Amorim com 16,8%. Belivaldo segue em terceiro com 12,9%, seguido de Dr. Emerson com 4,9%; Mendonça Prado com 3%; Márcio Sousa com 2,3%; João Tarantela com 2,2%; Milton Andrade com 1,3% e Gilvani Santos com 0,4%. 19,4% não sabem ainda ou não responderam e 17,9% disseram que pretendem anular ou votar em branco;

 

Rejeição I

No quesito acima, Amorim lidera com 24,2%, seguido de Belivaldo com 17,9% e de Valadares Filho com 17,7%; depois vem Mendonça Prado (12,7%), João Tarantela (8,8%), Emerson Ferreira (7,8%), Márcio Sousa (6,6%), Milton Andrade (6%) e Gilvani Santos com 5,7%. 16,8% não sabem ainda ou não responderam; 9,5% não rejeita nenhum; 9,4% rejeitam todos; e 0,8% disseram que pretendem anular o voto ou votar em branco.

 

Senado

Para senador da República, Valadares “Pai” (PSB) também lidera com 18,9%, seguido de Jackson Barreto com 9%, André Moura (PSC) com 7,6%, Heleno Silva (PRB) com 5,8%, Alessandro Vieira (REDE) com 5,6% e Rogério Carvalho com 4,9%. 27,8% não sabem ainda ou não responderam e 22,7% disseram que pretendem anular ou votar em branco;

 

Rejeição II

No quesito acima, JB lidera disparado com 32%; seguido de André Moura com 18,1% e do próprio Valadares com 10,9%; Rogério com 9,6%; Heleno Silva (PRB) com 9% e Sônia Meire (PSOL) com 3,5%. 19,1% não sabem ainda ou não responderam; 9,4% não rejeita nenhum; 10,9% rejeitam todos; e 0,5% disseram que pretendem anular o voto ou votar em branco.

 

Acese I

Vem aí o Painel de Desenvolvimento Econômico do Estado de Sergipe com os candidatos à Governo. O evento, que tem a coordenação da Acese, acontecerá no dia 17, a partir das 18h30, no Radisson Hotel.

 

Acese II

O Painel visa discutir o fortalecimento do ambiente de negócios com os candidatos à Governo que tenham propostas para o setor produtivo. Esta é uma realização conjunta da Acese com a FIES, Faese, Fecomércio, Assedis, Sincadise, Setransp, Sescap e Sindesp.

 

Turismo

Com o objetivo de fomentar o turismo em todo o estado, o Governo de Sergipe, através das ações da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), alinhada com a Empresa Sergipana de Turismo (Emsetur), pretende fortalecer o desenvolvimento regional por meio de investimentos turísticos. A prova disso são as obras nos Atracadouros da Ilha Mem de Sá e Povoado Caibros, localizados no município de Itaporanga.

 

Visita técnica

O secretário de Turismo, Manelito Franco Neto, e o presidente da Emsetur, Cacau Franco, realizaram uma visita técnica para acompanhar o andamento das obras com conclusão programada para o mês de dezembro.  O projeto é financiado pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), viabilizado por uma linha de crédito entre o governo e o Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil (BID), no valor de R$ 2.050.102,50, no âmbito do Prodetur Nacional. 

 

Manelito Franco

“A intenção desta visita foi de conhecer as obras e conversar com os moradores, pois serão eles os principais beneficiados com o progresso desta ação. A Ilha Mem de Sá já possui atrativos excelentes, principalmente na parte de gastronomia e o turismo náutico. E mais importante do que investir na localidade é qualificar os moradores que poderão impulsionar o turismo da região ofertando um serviço de qualidade aos visitantes”, enfatizou o secretário.   

 

Cacau Franco

“O translado até chegar na ilha por meio de uma embarcação é um grande atrativo que encanta o visitante desde o início do passeio conhecendo as belezas naturais do município. Além disso, a região poderá desenvolver ações de ecoturismo especializado e eventos deste segmento. Vale lembrar que antes de iniciar as obras foram realizados cursos de capacitação na comunidade”, explicou o presidente da Emsetur. 

 

Nepotismo I

A Câmara Municipal de Aracaju (CMA) vai promover nesta terça-feira (4), uma Audiência Pública para discutir o Projeto de Lei 347/2017, que cria no âmbito da administração pública municipal, dos poderes executivo e legislativo, a proibição da prática do nepotismo. 

 

Nepotismo II

A Audiência Pública, que será baseada neste projeto de lei do vereador Elber Batalha (PSB), faz parte também uma campanha lançada pelo parlamentar nas redes sociais intitulada “Diga Não Ao Nepotismo”, que teve uma grande adesão popular e dos internautas. Elber explicou que a campanha foi destinada a criar uma regulamentação definitiva sobre a vedação da prática na conduta perniciosa que é o nepotismo.

 

Elber Batalha

“O Congresso Nacional se omite há muito tempo em fazer a lei nacional de combate ao nepotismo. Hoje, o que temos vigente, é uma súmula vinculante nº13 do Supremo Tribunal Federal (STF), que analisa o tema de forma superficial. O que nós queremos aqui na Câmara é propor um amplo debate. Vamos trazer as ONG’s, as igrejas, movimentos sociais, Ministério Público, Defensoria Pública para debatermos sobre essa prática nefasta”.

 

Coronel Rocha I

O candidato a deputado federal, coronel Rocha, participou de um bate papo com militares do Corpo de Bombeiros. Na ocasião foram discutidos os rumos da segurança pública nacional e a importância da renovação política. Durante a conversa com os oficiais, o coronel Rocha apresentou os projetos que, se eleito, tramitarão na Câmara dos Deputados no próximo ano.

 

Coronel Rocha II

“Projetos esses que poderão modificar os rumos das carreiras dos profissionais de segurança, além do debate sobre investimentos nesta pasta, mais especificamente no tocante à atuação dos Corpos de Bombeiros no país”, colocou. Junto ao coronel Rocha no bate papo estava o suplente do candidato ao Senado, major Ildomário. Os dois candidatos estão dando início, nesta segunda, a uma caravana pelos 75 municípios do estado de Sergipe.

 

Senador Valadares I

Em entrevista realizada no portal F5 News, candidato à reeleição pela coligação “Um Novo Governo para Nossa Gente”, Antônio Carlos Valadares, ressaltou a sua postura propositiva nos seus projetos voltados para os interesses da população. Uma das questões citadas pelo candidato é a execução do Canal de Xingó, uma importante obra de revitalização da bacia hidrográfica do São Francisco. “Esse é um projeto redentor porque resolve a crise hídrica da região sertaneja, com reflexos importantes para todo o nosso estado”, frisou.

 

Senador Valadares II

A baixa arrecadação nos municípios de Sergipe e a consequente queda na economia do estado também estão entre as preocupações do senador que promete continuar lutando para modificar essa realidade. “Vamos gerar diversificação na produção, triplicando a produtividade de alimentos como arroz, peixe, camarão, frutas. Tudo isso está sendo objeto de atenção dos investimentos que estão sendo colocados no sertão, confiando na integração da Codesvasf, para recuperação de toda região”.

 

PEC 64

Durante a entrevista, o senador Antônio Carlos Valadares destacou a emenda constitucional, conhecida como PEC 64, de sua autoria, que garante o direito dos brasileiros mais necessitados de prover a sua alimentação. Ele criticou o fato de ela estar sendo discutida há nove anos. “A PEC da alimentação garante programas que protejam os brasileiros da fome”.

 

Bolsa família

“Além disso, não permite que nenhum governo, independente de posição política, modifique os programas de distribuição de renda, principalmente o Bolsa Família, que deverão existir enquanto o Brasil persistir neste regime de injustiça social e de desigualdades”, salientou o senador Valadares.

 

André Moura I

O candidato a senador, André Moura, foi abraçado pela população de Nossa Senhora do Socorro, em um almoço com amigos, no povoado Oiteiros. Depois, ele foi bem recebido em  carreata que percorreu as ruas do Marcos Freire I, II e III, no município. À noite, em Nossa Senhora da Glória, o candidato a senador participou de reunião com os amigos de Janier Mota, candidata a deputada estadual da região, com a presença de vários sertanejos que declararam apoio à sua candidatura por conta das emendas e verbas viabilizadas pelo deputado para o desenvolvimento do sertão.

 

Baixo São Francisco 

No sábado (01), sete municípios da região abraçaram a carreata da mudança: São Francisco, Japoatã, Pacatuba, Brejo Grande, Ilha das Flores, Neópolis e Santana do São Francisco declararam apoio ao projeto Sergipe Mais Forte.

 

Região Sul 

No domingo (02), não foi diferente e o percurso da carreata passou por Tomar do Geru, Cristinápolis, Umbaúba, Indiaroba e Santa Luzia do Itanhy. 

 

Maria do Carmo I

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) revelou-se assustada ao averiguar que o Estado de Sergipe foi o que registrou maior taxa de assassinatos de negros, num comparativo com a média nacional. “São 79 negros mortos para cada 100 mil habitantes”, constatou a senadora democrata, referindo-se aos números do Atlas da Violência deste ano, elaborados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

 

Maria do Carmo II

Pelos dados compilados, destacou a senadora, as maiores taxas de assassinatos de negros no Brasil se encontram em Sergipe e Rio Grande do Norte, como 70,5 mortos para cada 100 mil habitantes. “Curiosamente, as menores taxas de homicídios de negros foram registradas em São Paulo, Paraná e Santa Catarina. “É um dado alarmante e muito preocupante, pois denota o alto grau de racismo que enfrentamos”, afirmou Maria do Carmo, para quem “a cor da pele não pode ser parâmetro para se promover o desrespeito e a indignidade humana”. 

 

Violência

Para a parlamentar democrata, é assustador que em pleno século XXI, o racismo ainda tenha tanta força. “Essa desigualdade, imposta pela cor da pele, é inaceitável. Não podemos tolerar esse tipo de coisa”, disse Maria do Carmo, ao apelar para que todos, “a começar pela família, reforce na base a imperiosa necessidade de respeito às pessoas, independente de classe social, raça e gênero”.

 

Maria Mendonça I

A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) lamentou a morte do policial militar Marcos Antônio Borges de Campos, assassinado barbaramente, na presença de familiares, na noite do último sábado, quando comemorava uma recém promoção na Corporação Militar, numa chácara no povoado Matapuã, Zona de Expansão de Aracaju.  “Estamos reféns do medo e da ação de marginais que não respeitam nem as instituições”, salientou Maria.

 

Maria Mendonça II

Ao reagir ao assalto, o policial chegou a atingir um dos três assaltantes, mas acabou sendo alvejado com um tiro no tórax, não resistindo e vindo óbito. “É o que tenho dito sempre: falta uma política eficiente de segurança pública. Há homens preparados tecnicamente, dispostos a oferecer o melhor serviço à população, mas lhes faltam condições de trabalho. Os bandidos sabem dessa fragilidade e agem sem o menor constrangimento”, afirmou a deputada, ressaltando que num Estado onde bandidos ousam matar policiais, a sociedade não tem como se sentir segura.

 

Emília Corrêa I

Durante entrevista na rádio Juventude FM 104.9, na cidade de Lagarto, a vereadora Emília Corrêa (Patriota) falou sobre as demandas da população sergipana, bem como as questões políticas que envolvem a manutenção dos mesmos personagens no poder em contraponto às necessidades do povo, como por exemplo, a melhoria das estradas do município. 

 

Emília Corrêa II

“Falando do problema das estradas, há quanto tempo elas estão precisando de reparo? E há quanto tempo esse povo é deputado federal? Agora às vésperas de uma eleição eles dizem que não conseguiram recurso por causa do pleito, nem mesmo os bebezinhos acreditam numa história dessa. É muita cara de madeira desses deputados federais de Sergipe”, declarou. 

 

Laércio Oliveira I

O prefeito de Propriá Iokanaan Santana destacou o empenho do deputado federal Laércio Oliveira pela geração de empregos em sua região. “O compromisso de Laércio com a nossa cidade é incansável. Para exemplificar isso, cito a instalação da fábrica de tecidos na nossa região. Tivemos uma avaliação positiva do Banco do Nordeste, estava quase 100% garantido, faltava apenas um detalhe e perdemos”.

 

Laércio Oliveira II

“Mas Laércio insistiu e vai continuar lutando para trazermos esse empreendimento para Propriá, que vai gerar mais de 2 mil empregos. Não podemos perder essa oportunidade. Assim como agradecemos o empenho dele para a chegada de outro empreendimento aqui no município”, disse o prefeito, ao declarar seu apoio a Laércio.

 

Câncer Esôfago-Gástrico I

Os médicos da Clínica Onco Hematos puderam trocar experiências por meio de uma palestra sobre a atualização no Tratamento do Câncer Esôfago-Gástrico: Terapias alvos e imunoterapia”. A palestra foi ministrada pelo oncologista clínico Ramon Andrade de Melo, professor de oncologia clínica do curso de Medicina da Universidade do Algarve e professor honorário de medicina da Universidade do Porto, ambas em Portugal.

 

Ramon Andrade

De acordo com o oncologista Ramon Andrade, o convite para realizar essa palestra é essencial para a troca de experiência entre oncologistas que atuam em lugares diferentes. “Essas discussões entre médicos são de extrema importância para debater sobre o que há de novo e trocar experiência para entender as perspectivas futuras, tanto do ponto de vista do médico como também de outros profissionais envolvidos no tratamento do câncer’, enfatizou.

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com




Tópicos Recentes