POLÍTICA

29/09/2018 as 03:17

Fenômeno da Rejeição! Vaga de Senado para JB seria “um prêmio” para a má gestão!

Quorum

Política
Por Habacuque Villacorte
<?php echo $paginatitulo ?>

Em qualquer roda política, com a proximidade da eleição, é difícil de chegar a um senso comum, a um entendimento entre partes. Isso porque é natural que cada eleitor “puxe a sardinha” para o seu candidato, para o seu partido ou coligação de preferência. Mas em Sergipe pode-se dizer que não é tão raro encontrar uma espécie de “fenômeno da rejeição”: o candidato a senador Jackson Barreto (MDB). E aqui este colunista não está a descontruir ou não reconhecer seus méritos e sua densidade eleitoral. Mas, apenas destaca o momento difícil que ele vem passando junto ao eleitorado.

 

Se na mesma roda política participarem eleitores de Eduardo Amorim (PSDB), de Valadares Filho (PSB), Emerson Ferreira (REDE), Mendonça Prado (DEM) ou dos demais, as críticas se acentuam mais a Jackson Barreto do que ao próprio candidato governista Belivaldo Chagas (PSD). E até alguns eleitores da base aliada “engrossam” as críticas a JB, responsabilizando sua péssima gestão, do ponto de vista administrativo, para as dificuldades que o atual candidato vem enfrentando junto aos adversários. E se na roda estiverem eleitores do PT, aí as críticas se misturam com mágoas...

 

Parte dos que fazem o Partido dos Trabalhadores em Sergipe se sente “traída” por Jackson Barreto, sobretudo, a tendência Articulação de Esquerda, comandada pela deputada estadual Ana Lula e pelo vereador de Aracaju e candidato a deputado estadual, Iran Barbosa. Esse agrupamento, em recente visita do presidenciável Fernando Haddad (PT) ao Estado, “convidou JB a sair” da sede do PT sob muitas vaias, protestos e gritos de “traidor” e “fora Jackson”. Houve até um rompimento público com o colega de chapa de Senado, Rogério Carvalho (PT).

 

E, convenhamos, os números provam que o governo de Jackson Barreto deixou muito a desejar. A Saúde Pública foi desestruturada, a Educação não recebeu a atenção devida e na Segurança Pública Sergipe ocupou o posto de Estado mais violento do Brasil, um título negativo inédito e bastante lamentável. Sem contar as inúmeras obras públicas paralisadas ou que andam lentamente, sem contar aquelas que sequer saíram do papel. Basta lembrar a “inauguração fake” do Centro de Nefrologia, o Hospital do Câncer que não passou da terraplanagem e a “interminável” obra do Centro de Convenções...

 

Em síntese, por mais que seja uma figura popular expressiva, que tenha liderado diversos movimentos sociais em Sergipe, há um “cansaço”, um “esgotamento”, onde Jackson já teria dado sua contribuição ao Estado, ao ponto de anunciar publicamente o final de sua vida pública e de pedir ao eleitor para não votar mais nele, caso voltasse a ser candidato. Parece chegar a hora do “desapego”, a idade começa a pesar. Dar-lhe um mandato de senador agora seria impedir que a nova geração trabalhasse pelo desenvolvimento do Estado. Seria premiar a má gestão. Mas esta é uma decisão que caberá, exclusivamente, ao eleitor sergipano...

 

Veja essa!

A coligação de Belivaldo Chagas propaga pelos quatro cantos do Estado que teria assumido a liderança da corrida eleitoral para o governo e que terminaria o 1º turno a frente. Realizou até um ato público no Iate Clube na quarta-feira (26), mas as informações colhidas por este colunista não revelam um cenário tão animador.

 

E essa!

Coincidências a parte, após o uso de imagens de Marcelo Déda (in memoriam) de quase 30 anos, apenas para tentar atingir o senador Valadares, os atos da coligação foram mais contidos essa semana. Talvez o governo esteja “poupando o oxigênio” para os últimos dias ou, talvez, tenha faltado o “oxigênio” na reta final da campanha...

 

Oposição aproveita I

Se o governo do Estado “pisou no freio” na penúltima semana de campanha do 1º turno, a coligação do candidato Valadares Filho (PSB) intensificou os trabalhos com ações continuadas e diversas, diariamente. Além de volume, suas caminhadas sinalizam para boa adesão das pessoas.

 

Oposição aproveita II

Quem também está correndo atrás do prejuízo é o candidato Eduardo Amorim (PSDB). Após ser ultrapassado pelo candidato do governo, confirme pesquisas divulgadas, há mais de uma semana que o tucano intensificou os trabalhos, na capital e, principalmente, no interior. Está focado para tentar chegar ao 2º turno.

 

Salário incompleto

Aliados do governo, conversando reservadamente com este colunista, manifestaram que reconhecem o esforço do governador Belivaldo Chagas, do ponto de vista administrativo, mas foram taxativos: um governo que busca a reeleição deveria ter pago a folha de setembro de maneira integral. Acham que o momento exigia um “esforço concentrado”...

 

Bomba!

Um grupo de empresários sergipanos já não aguenta mais um candidato ao governo de Sergipe que estaria buscando, insistentemente, apoio financeiro.  Tem gente que não cede um real, já outros chegam a contribuir com 30%, 40% ou até 50% do faturamento. Agora, como perguntar não ofende, esse financiamento é legal?

 

Exclusiva!

Falando em empresários, o conhecido “supersecretário” citado em alguns “causos” por este colunista, também tem feito suas visitas e concedido alguns telefonemas nesta reta final de campanha eleitoral. Ele que não é bobo, alterna o trabalho e ainda conquista apoio para os seus candidatos.

 

Haja dinheiro

Antes da campanha o Ministério Público pontuou para a imprensa que em 2018 não toleraria os crimes eleitorais, em especial a “compra de votos”. Pelo visto a turma da Procuradoria está em férias ou achando tudo vai muito bem. As zonas periféricas do Estado já estão mais do que “abastecidas” para o pleito que se aproxima.

 

Cadê o meu?

Em conversas reservadas com políticos e assessores, este colunista tem a percepção do quanto “viciado” está o eleitor. Se um candidato chega para pedir votos, o cidadão já vai logo interpelando: “cadê o meu?”. Em síntese, se não tiver o “patrocínio”, também não tem trabalho. Tem candidato que já não aguenta de tantos pedidos...

 

Finge que paga...

Outra quente: este colunista apurou nos bastidores da campanha eleitoral deste ano que muitos candidatos podem ter surpresas desagradáveis na apuração das urnas. Muitas lideranças estão reclamando que alguns candidatos estão prometendo demais e cumprindo de menos...

 

Finge que trabalha...

Em alguns casos, as lideranças estão mantendo o voto em determinados candidatos, mas não estão trabalhando com o mesmo ritmo de campanhas anteriores. Em outros casos, a própria liderança já conversou e trocou de candidato, porque já não tem perspectiva da palavra dada inicialmente. Teremos boas surpresas...

 

Federal garantido

Com o novo sistema de contagem dos votos, em 2018 nós poderemos nos deparar com uma situação inusitada: um candidato pode ser eleito deputado federal mesmo sem sua legenda ou coligação atingir o quociente eleitoral. Basta ter a maior “sobra” de votos. Na coligação do PSB, por exemplo, Elber Batalha (PSB) e Fábio Henrique (PDT) são os favoritos a essa vaga.

 

Assembleia Legislativa I

A Assembleia Legislativa de Sergipe aprovou, por unanimidade, o projeto de lei do Poder Executivo que dispõe sobre a transformação do Quadro de Pessoal Especial da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS). Também foram apreciadas e aprovadas duas emendas apresentadas pelo líder do Governo, deputado estadual Francisco Gualberto (PT), discutidas e negociadas junto aos sindicatos das categorias. Existia um impasse sobre o futuro dos servidores concursados da FHS que temem pelo fim da estabilidade.

 

Assembleia Legislativa II

Há alguns anos as categorias vinham lutando junto ao governo do Estado no sentido que fosse encontrada alguma solução definitiva para o caso de existir um esvaziamento das atribuições rotineiras da FHS a partir de 31 de março de 2019, com a extinção do Contrato Estatal de Serviços firmados com o Executivo. Os servidores da Fundação, contratados mediante concurso público, temiam pela insegurança jurídica.

 

Luciano Bispo

Após as Comissões Temáticas, ao retomar os trabalhos em plenário, o presidente e deputado Luciano Bispo (MDB) registrou que a aprovação do projeto com as emendas, fazendo justiça, era fruto da luta dos servidores nas tratativas com o governo e que desde então havia a garantia que todos os deputados da Assembleia Legislativa votariam na proposta por unanimidade.

 

Emenda Modificativa

A primeira emenda do deputado Francisco Gualberto, esta modificativa, altera a redação do artigo 3º do PL, estabelecendo que a Secretaria de Estado da Saúde promoverá, no prazo de 180 dias, o levantamento detalhado da necessidade de recursos humanos da rede estadual de saúde do Estado, tanto na atividade fim quanto na área administrativa, incluindo as correspondentes especialidades e seus respectivos quantitativos observado o planejamento estabelecido para um concurso público.

 

Empregos resguardados

A proposta é que os servidores aprovados neste concurso fiquem vinculados à Administração Direta, com lotação específica na mesma Secretaria de Saúde, resguardados os empregos dos profissionais concursados, integrantes do Quadro de Pessoal atual.

 

Emenda Aditiva

Por sua vez, a emenda aditiva proposta pelo petista acrescenta um novo artigo 6º ao PL 98/2018, onde o parágrafo único vem expresso que “ocorrendo a hipótese prevista no caput do artigo será objeto de análise governamental a forma, os meios e os requisitos para o eventual aproveitamento dos profissionais concursados ocupantes dos empregos integrantes do Quadro de Pessoal Especial da entidade”.

 

Sindicatos

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), Augusto Couto, celebrou a aprovação, mas pediu cautela aos servidores. “Tem muita coisa ainda para se revolver, mas nós agradecemos aos deputados que votaram e à Assembleia Legislativa como um todo. A gente apela que os servidores continuem vigilantes. A extinção da Fundação ocorrerá em Março de 2019”.

 

Augusto Couto

“Não há dúvida que aprovação deste projeto de lei que nós demos um passo grandioso, mas nós ainda estamos preocupados com a extinção do contrato em 31 de março. São trabalhadores que estão no serviço público, diariamente, que têm amor a camisa da Saúde, atendem bem á população, e nós só queremos a contrapartida do governo”, completou o presidente do Sintasa.

 

Enfermeiros

Já a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese), Shirley Morales, disse que o histórico de luta e de insegurança jurídica dos servidores vem se arrastando desde 2013. “Esse projeto ainda não representa a estabilidade. É preciso deixar isso muito claro. Esse é um PL de criação de Quadro de Pessoal em extinção para solucionar um problema que se avizinha agora em março de 2019, quando será encerrado o contrato da FHS com o Estado”.

 

Shirley Morales I

Em seguida, Shirley questionou: “se a Fundação não possui recursos próprios, como ela pagaria? A solução definitiva é realmente com a migração para o regime estatutário e isso ainda é uma luta que nós vamos travar por muitos anos. Hoje nós tivemos a aprovação das emendas que atendem o nosso pleito em parte, porque foram de autoria dos próprios trabalhadores”.

 

Shirley Morales II

Por fim, ela esclareceu o que ainda não contempla os servidores. “O que nos preocupa é o termo ‘eventual’ no texto da emenda, que nós ainda vamos lutar, mas nós agradecemos a todos os deputados que se empenharam para que a votação ocorresse, garantindo que os servidores ficarão bem mesmo com a extinção do contrato”.

 

Estamos de olho

Em meio a esse impasse do futuro da FHS, alguns servidores denunciam que o governo não estaria pagando o direito dos funcionários de férias no prazo correto. Sem contar que, nesse caso, o governo do Estado utiliza os recursos cabíveis. “Isso é só para nos enganar, para protelar uma decisão, deixando várias mães sem receber as férias”, denuncia uma servidora da FHS.

 

Valadares Filho I

No seu Programa de Governo, o candidato Valadares Filho (PSB) pensa nos empreendedores individuais que estão na informalidade e vai por em prática um projeto que busca retirar essa informalidade de micro e pequenos empreendedores. Com isso, não só legaliza atividades econômicas informais, como também combate o desemprego, criando novas oportunidades.

 

Valadares Filho II

Para alcançar tal objetivo, Valadares Filho pretende criar o programa "Crédito Fácil", abrindo uma linha de crédito, no valor de R$ 200 milhões, no Banco do Estado de Sergipe  (Banese), destinada ao financiamento de negócios de micros e pequenos empreendedores individuais. “A ideia é investir na qualificação, capacitação e treinamento de 30 mil empreendedores individuais”.

 

Pedido negado I

O juiz Fábio Cordeiro de Lima negou o pedido de direito de resposta formulado pela coligação “Pra Sergipe Avançar”, bem como a concessão de medida liminar para suspender a reapresentação da propaganda veiculada dia 26 de setembro no horário eleitoral gratuito da coligação “Um Novo Governo para Nossa Gente”, do candidato Valadares Filho, na TV Sergipe e demais emissoras do estado.

 

Pedido negado II

O juiz entendeu que não houve qualquer irregularidade no programa, conforme aponta a coligação reclamante. A decisão deixa claro que, no entendimento jurídico da Justiça Eleitoral, a administração do governador Belivaldo Chagas é responsável pelo caos instalado em Sergipe, que hoje lidera os piores índices em questões sociais, a exemplo da segurança, saúde e desemprego, conforme acusa a coligação de Valadares Filho.

 

Henri Clay I

Em evento realizado na capital, essa semana, o candidato a senador, Henri Clay (PPL) disse que “Essa é a plenária da virada. Este ato é histórico para a política de Sergipe. Eu sei o tamanho dessa responsabilidade social. Isso representa a consolidação de uma candidatura de coragem, honestidade e de princípios para o Senado Federal. Agora é embalar de vez para a vitória", disse Henri Clay.

 

Henri Clay II

"Essa é a plenária da virada. Este ato é histórico para a política de Sergipe. Eu sei o tamanho dessa responsabilidade social. Isso representa a consolidação de uma candidatura de coragem, honestidade e de princípios para o Senado Federal. Agora é embalar de vez para a vitória", disse Henri Clay.

 

Protesto

Grupos de mulheres de todas as idades e tribos se reunirão para mostrar sua indignação diante de um projeto fascista e marcado pela violência e pelo preconceito que ameaça o Brasil por meio de uma candidatura de Presidente da República. O grande ato acontece, em Aracaju, neste sábado, dia 29, às 15h, no viaduto do DIA (Distrito Industrial de Aracaju).

Eduardo Amorim I

Em reunião com candidatos aprovados e habilitados no último concurso para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, o candidato ao Governo do Estado, Eduardo Amorim (PSDB), apresentou algumas propostas para a Segurança Pública, entre elas a ampliação dos efetivos das duas instituições.

 

Eduardo Amorim II

Logo no primeiro ano, Eduardo vai convocar 2 mil novos homens e mulheres para a Polícia Militar. “Já temos aprovados e habilitados no último concurso que foi realizado. Convocaremos esse pessoal para aumentar nosso efetivo e Sergipe voltará a ser um estado seguro. Em meu governo, a tolerância será zero com a violência”, assegurou o candidato.

 

Bombeiros

Ainda no tocante à Segurança Pública, Eduardo Amorim disse que vai ampliar também o efetivo do Corpo de Bombeiros de Sergipe, suprindo a real demanda da corporação. Com isso, será possível descentralizar e estruturando as bases, demandas antigas da corporação que não foram atendidas pelo atual governo, além de atender a necessidade de mais mergulhadores, salva vidas e outras funções de responsabilidade dos bombeiros.

 

Alessandro Vieira I

Diversos produtores rurais do sul do Estado de Sergipe reuniram trabalhadores e lideranças políticas para declararem apoio à candidatura do delegado Alessandro Vieira ao Senado. O ato aconteceu na zona rural do município de Cristinápolis e contou com a presença do prefeito Du de Juca, da vice Nega da Gente, e de vereadores e empresários do município. Durante o encontro, os produtores rurais leram a “Carta de Cristinápolis", documento contendo demandas e necessidades da classe.

 

Alessandro Vieira II

O candidato ao Senado por Sergipe, delegado Alessandro Vieira encerrou o ato de apoio agradecendo a oportunidade e reforçando seu compromisso com a melhoria da vida de todos os sergipanos. “A manifestação de apoio de produtores rurais do sul do estado é muito importante. No campo temos a oportunidade de gerar empregos e produzir riqueza. A adesão do prefeito Du de Juca, da vice-prefeita Nega da Gente e dos vereadores da cidade de Cristinápolis também são importantes para consolidar a candidatura”.

 

Laércio Oliveira I

O deputado federal Laércio é membro da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, que trabalha pela aprovação de projetos na Câmara dos Deputados. Ele foi relator do PL que cria o selo "Brasil sem Maus- tratos" para empresas que não utilizarem animais como cobaias em experimentos científicos. 

 

Laércio Oliveira II

Ele também defendeu em plenário a aprovação do projeto que proíbe o uso de animais em testes para desenvolver produtos de uso cosmético, como maquiagem e cremes de combate ao envelhecimento. As propostas passaram a ser discutidas depois que ativistas invadiram a sede do Instituto Royal, em São Roque (SP), e levaram 178 cães da raça Beagle e sete coelhos usados em pesquisas de cosméticos.

 

Teatro

Aracaju recebe no dia 05 de outubro a peça de teatro "2 A Morte é uma Piada 2", do ator protagonista do filme Nosso Lar, Renato Pietro. O espetáculo será às 20 horas, no Teatro Atheneu, e trará o tema "morte" de uma forma diferente, humorada e leve. Peço espaço para divulgação no seu veículo. 

 

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com




Tópicos Recentes