POLÍTICA

24/10/2018 as 20:46

Valadares Filho diz que Belivaldo não tem moral para falar em trabalho. “Viveu sempre às custas de empregos públicos”

O candidato do PSB criticou a campanha do atual governador

Foto: (Alexandra Martins/Câmara dos Deputados).<?php echo $paginatitulo ?>

Em suas últimas declarações o governador e candidato a reeleição Belivaldo Chagas tem insistido, de forma desesperada, em difamar seu adversário e candidato ao governo de Sergipe pela coligação “Um Novo Governo para Nossa Gente”, Valadares Filho, acusando de que na condição de deputado nunca trabalhou. Ao fazer essas críticas Belivaldo age de forma inconsequente e incoerente, já que se aposentou como deputado estadual e como defensor público sem ter exercido a profissão.

A defensoria pública visa garantir o acesso à justiça pelas pessoas necessitadas, prestando assistência jurídica integral e gratuita, juntamente com Ministério Público, Advocacia Pública e a Advocacia Privada estão incumbidos de prestar assistência jurídica a população carente.

“Na condição de funcionário público, Belivaldo não desenvolveu as funções primárias de seu cargo. Ele foi nomeado sem concurso público para o cargo de defensor público e se aposentou sem escrever uma petição para ajudar os mais carentes. Permaneceu afastado de suas funções por 27 anos”, explica Valadares Filho.

Valadares Filho lembra que além de receber uma alta aposentadoria como defensor público, mesmo sem ter trabalhado, Belivaldo também recebe uma aposentadoria como deputado estadual. “Ele me critica porque sou deputado federal há 12 anos, eleito democraticamente pelo povo de Sergipe. Não reconhece a profissão como trabalho. Se ele pensa desta forma, como ele se aposentou depois de 16 anos exercendo uma função que não considera trabalho”, questiona Valadares.

“É lamentável ver uma pessoa que recebe duas aposentadorias milionárias maltratando o servidor público e os aposentados do nosso estado. Belivaldo não tem moral para julgar o que é ou não trabalho, viveu sempre às custas de empregos públicos”, conclui.




Tópicos Recentes