POLÍTICA

04/01/2019 as 08:03

Bolsonaro: "Não haverá abandono de qualquer indivíduo"

Ele afirmou hoje na conta pessoal no Twitter que as ações relativas aos direitos humanos na sua gestão não abandonarão "qualquer indivíduo"

Foto: (Marcelo Camargo/Agência Brasil).<?php echo $paginatitulo ?>

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta (3) na conta pessoal dele no Twitter que as ações relativas aos direitos humanos na sua gestão não abandonarão "qualquer indivíduo" e que a proteção de todos está assegurada. Bolsonaro disse essas atribuições ficarão a cargo de conselhos e secretarias que fazem parte do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

“Não haverá abandono de auxílio a qualquer indivíduo nas diretrizes de Direitos Humanos. A Secretaria Nacional da Família, Secretaria Nacional de Proteção Global e o Conselho Nacional de Combate à Discriminação ficarão responsáveis por este papel”, disse o presidente no Twitter.

Na quarta (2), a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, negou que haverá ações discriminatórias na sua área. “Teremos um diálogo aberto com a comunidade LGBT. Nenhum direito conquistado pela comunidade LGBT será violado”, afirmou.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (3) na conta pessoal dele no Twitter que as ações relativas aos direitos humanos na sua gestão não abandonarão "qualquer indivíduo" e que a proteção de todos está assegurada. Bolsonaro disse que essas atribuições ficarão a cargo de conselhos e secretarias que fazem parte do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

“Não haverá abandono de auxílio a qualquer indivíduo nas diretrizes de Direitos Humanos. A Secretaria Nacional da Família, Secretaria Nacional de Proteção Global e o Conselho Nacional de Combate à Discriminação ficarão responsáveis por este papel”, disse o presidente no Twitter.

Ontem (2), a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, negou que haverá ações discriminatórias na sua área. “Teremos um diálogo aberto com a comunidade LGBT. Nenhum direito conquistado pela comunidade LGBT será violado”, afirmou.


 

 

 

 

Com informações de Agência Brasil.




Tópicos Recentes