POLÍTICA

18/03/2020 as 16:50

Gabinete de Crise do MP alinha fiscalização de medidas contra o vírus

O Gabinete de Crise do Ministério Público do Estadual (MP) reuniu-se na manhã desta quarta-feira, 18

<?php echo $paginatitulo ?>

Com os promotores de Justiça e diretores dos Centros de Apoio Operacional para alinhar o cumprimento e fiscalização do Decreto instituído pelo Governo do Estado na última segunda-feira. O documento regulamenta as medidas para enfrentamento da crise de saúde pública por causa do coronavírus.

 

O procurador Rony Almeida, coordenador do Gabinete de Crise do MP. informou que as medidas estão sendo regulamentadas para que o decreto seja cumprido e que o encontro serviu para novo alinhamento. “O vírus é transmitido rapidamente e precisamos nos antecipar. As vigilâncias sanitárias do município e do estado terão papel relevante no cumprimento do Decreto e o Ministério Público fiscalizará o cumprimento. Se não colocarmos em prática, os Decretos não terão efeito algum. O que foi feito na Coreia do Sul e houve sucesso nós temos a capacidade fazer, que é tirar as pessoas de circulação”, diz.

A preocupação do procurador-geral de Justiça Eduardo d’Avila é a mesma. Ele alerta para a banalização da população com a doença e pede que cada um faça a sua parte. “Isso não pode acontecer. Ainda que eu tenha reflexos mínimos dessa pandemia, eu não posso desprezar o que meu parente, vizinho ou amigo possa vir a ter em uma proporção muito maior, chegando até ao óbito. Mesmo aqueles que não tenham sintoma nenhum. Cada qual tem que fazer o seu papel”, diz.

O procurador pede que as pessoas sigam a determinação de evitar aglomerações e que atendam quando existir uma determinação de confinamento doméstico. “O paciente precisa obedecer 100%, sob pena de ofender o seu parente ou vizinho. Essa consciência precisa acontecer. Essa consciência também precisa acontecer ao adquirir material de higienização a exemplo de álcool em gel. Não é porque eu tenho dinheiro que preciso comprar todos que existem na farmácia. É comprovado que todos precisam se cuidar ao mesmo tempo”, ressalta.




Tópicos Recentes