SAÚDE

30/10/2019 as 08:19

Sarampo: SE bate meta, mas 11 municípios devem reforçar vacinação

De acordo com os dados, Sergipe e outros 13 estados superaram o índice de 95% das crianças vacinadas.

<?php echo $paginatitulo ?>

O Estado de Sergipe superou a meta de cobertura vacinal contra o sarampo em crianças de um ano, mas 11 municípios ainda precisam reforçar os esforços para atender a meta de vacinação. Os dados foram divulgados na terça-feira, 29, pelo Ministério da Saúde.

De acordo com os dados, Sergipe e outros 13 estados superaram o índice de 95% das crianças vacinadas. Em relação aos 75 municípios sergipanos, 56 superaram a meta de 95% de cobertura vacinal; oito municípios registraram meta entre 90% e 95%; e 11 municípios ficaram abaixo da meta, ou seja, com índice abaixo de 90%.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, é importante manter a população vacinada, pois o sarampo pode voltar ao nosso país por meio de pessoas que ficam doentes em outros países. “Estamos trabalhando para retoma, o certificado de eliminação do sarampo que foi perdido em fevereiro deste ano, em decorrência de um surto que começou em 2018, bastante importante na Região Norte do Brasil. Esse surto atual, mais presente em São Paulo, não tem relação com aquele surto, nós conseguimos controlá-lo em meados de maio. A introdução deste novo vírus sarampo se deu a partir de viajantes provenientes da Noruega e de Israel”, informou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira.

O Ministério da Saúde também mapeou a situação vacinal de 6,5 milhões de crianças para sarampo com objetivo de auxiliar os municípios na busca ativa para atualizar a vacinação. “A lista das crianças não vacinadas é uma iniciativa do Ministério da Saúde para potencializar o trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias na busca ativa dessas crianças. A medida vai apoiar os municípios no alcance da meta de cobertura vacinal contra o sarampo, para que eles consigam receber o restante dos R$ 206 milhões liberados pela pasta para ações locais de vacinação. Com esse reforço financeiro e a estratégia da busca ativa, os municípios terão fôlego para organizar e implantar mais ações de imunização a quem mais precisa”, destacou o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

A vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba, de cada registro. A partir de 18 de novembro, a segunda etapa da campanha se inicia. Um novo grupo, composto por adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia, terão a oportunidade de se vacinarem até 30 de novembro, quando termina a campanha.

Com informações do MS




Tópicos Recentes