SERGIPE

07/01/2019 as 15:44

Polícia prende grupo envolvido em latrocínio de médico na Barra dos Coqueiros

Ainda de acordo com Juliana Alcoforado, a investigação chegou ao grupo por meio de monitoramento de câmeras da região

<?php echo $paginatitulo ?>

As Polícias Civil e Militar de Sergipe divulgaram detalhes da investigação que resultou na prisão dos envolvidos no latrocínio que vitimou o médico Iremar de Mecenas Silva, na madrugada do dia 21 de dezembro, na Praia da Costa, município de Barra dos Coqueiros. O trabalho investigativo foi conduzido pelo Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri), por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (Derof). As informações foram apresentadas durante coletiva de imprensa na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

Na oportunidade, a delegada Juliana Alcoforado, que coordenou as investigações, detalhou as ações que resultaram na prisão dos envolvidos. Ela explicou que a vítima dormia quando foi golpeada na cabeça, falecendo no local. “Os invasores saquearam a casa, subtraindo os objetos de valor que lá se encontravam. As investigações se iniciaram e em menos de 48 horas a Derof já chegou à autoria delitiva”.

Foram presos Otávio de Jesus Rocha, “Chuíco”, 24 anos, foragido da Justiça por retirada de tornozeleira eletrônica; o irmão dele, Ozenias de Jesus Rocha, “Bidi”, 27 anos; José Ederaldo Honório Palmeira, “Deraldo”, 33 anos, ex-presidiário; e Denis Silva Mota, 37 anos. “Todos fazem parte do mesmo grupo que vinha praticando furtos a residências na Barra dos Coqueiros. Dentre os quatro, dois são responsáveis pelo latrocínio: Chuíco e Deraldo. O terceiro participante do latrocínio em si é Buda e ainda está foragido”, completou a delegada.

Ainda de acordo com Juliana Alcoforado, a investigação chegou ao grupo por meio de monitoramento de câmeras da região. “Identificamos primeiro um deles pelas câmeras e em seguida os comparsas que geralmente costumam praticar delitos juntos com ele. Chuíco, Bidi e Denis deveriam estar monitorados por tornozeleiras eletrônicas, são custodiados pela justiça. Eles retiraram as tornozeleiras e por conta disso o monitoramento estava interrompido”, pontuou a delegada.

Os acusados estão em uma Delegacia Metropolitana sob custódia aguardando transferência para o sistema penitenciário. A Polícia Civil solicita o apoio da população para identificar por meio do Disque-Denúncia 181 o indivíduo de apelido “Buda” que ainda não foi identificado e está foragido. Em breve, imagem deste último acusado está foragido.




Tópicos Recentes