SERGIPE

22/04/2019 as 13:06

Academia de Letras Brasil/Suíça premiará personalidades que contribuíram para o desenvolvimento literário em Sergipe

Solenidade também marca o aniversário de um ano da Seccional Sergipe, dos 10 anos do Museu do Cangaço e também contará com o lançamento do livro Meu Vício É Você

<?php echo $paginatitulo ?>

A seccional Sergipe da Academia de Letras Brasil/Suíça (ALB) premiará, no dia 27 de abril, várias personalidades e instituições que contribuíram para a literatura e cultura Sergipana.

A solenidade, que acontecerá no Museu do Cangaço, em Frei Paulo, comemora o aniversário de um ano da seccional sergipana e também os 10 anos do Museu do Cangaço.

De acordo com o chanceler da ALB, o sergipano Ylvange Tavares, o prêmio “Caju de Ouro” tem como objetivo reconhecer os nomes que fazem o cenário contemporâneo cultural e  literário de sergipe.“O Caju de Ouro é uma coroação ao meio literário sergipano. Estamos dando reconhecimento aos escritores e personalidades que incentivam a criação literária e cultural sergipana.”

A escolha do Museu do Cangaço como sede do evento não foi ocasional. Em 2019, o museu que retrata os acontecimentos e fatos da época do cangaço completa 10 anos. Para Ylvange, o local para a premiação do Caju de Ouro e comemoração do primeiro ano de trabalho da Seccional Sergipe não poderia ser melhor. “Nós da ALB queremos participar da divulgação deste museu, tão importante para a cultura do nosso estado. Estamos aproveitando o aniversário da ALB para cumprir com o papel da academia que é de fomentar a cultura sergipana. Tanto o presidente do Museu, Antônio Porfírio, quanto o prefeito da cidade de Frei Paulo, Anderson de Zé das Canas, estão contribuindo diretamente com o evento e temos planos de fazer com que essa premiação ocorra anualmente.”

Veja a lista de contemplados pelo prêmio Caju de Ouro da Academia de Letras Brasil/Suíça seccional Sergipe:

1- Ylvange Tavares – Escritor, Acadêmico e empresário. Presidente e Membro da Comissão Organizadora deste evento, idealizou o lançamento do Prêmio literário “Caju de Ouro” nesta Convenção Lítero Cultural em alusão ao 1º Ano do Núcleo Acadêmico Internacional da Academia de Letras do Brasil/Suíça em Sergipe/BRASIL.

2- TV SERGIPE – Que em suas produções jornalísticas vem divulgando e apoiando todos os eventos lítero – culturais para o nosso estado de Sergipe e Região.

3- Prof. Jouberto Uchôa de Mendonça – Magnífico Reitor da Universidade Tiradentes (UNIT) por levar o nome de SERGIPE em destaque mundo afora, no pioneirismo da educação, com os intercâmbios de relações internacionais incentivando e fortalecendo a cultura, sempre com o lema “preparando para o mundo todo dia”.

4- Domingos Pascoal de Melo – Acadêmico, Membro do Núcleo Acadêmico Internacional da Academia de Letras do Brasil/Suíça em Sergipe/Brasil, escritor e Jornalista. Pela persistência nas guerras vencidas para a disseminação e expansão das academias literárias em nosso Estado de Sergipe e no Nordeste.

5- Antônio Porfírio Neto – Acadêmico, Membro do Núcleo Acadêmico Internacional da Academia de Letras do Brasil/Suíça em Sergipe/Brasil escritor, Curador do Museu do Cangaço. Pela dedicação e resistência, registrando, divulgando e fazendo viver a cultura do Cangaço no sertão e no Brasil.

6- Dep. Laércio Oliveira - Político e Incentivador da cultura e das artes em nosso Sergipe e ao apoio dado a este Núcleo Acadêmico desde a sua fundação.

7- Solange da Gama Pinheiro – Professora, Historiadora, Poetisa. Membro incansável nas tarefas do Núcleo Acadêmico Internacional da Academia de Letras do Brasil/Suíça em Sergipe/ BRASIL.

8- Claudefranklin Monteiro – Historiador, escritor e acadêmico – Membro do Núcleo Acadêmico Internacional da Academia de Letras do Brasil/Suíça em Sergipe/Brasil. Pelo brilhante trabalho de organização e divulgação dos arquivos na Academia Sergipana de Letras.

9- Cris Souza – Acadêmica, educadora, jornalista e escritora. Vem incentivando de forma incondicional a produção literária com crianças e adolescentes que resultou na criação das academias mirins em nosso Estado.

10- Inphografics – Karina Dias – Pelo indispensável apoio ofertado às publicações, para as Academias Literárias e a todos os escritores sergipanos.

11- José Anderson Nascimento - Acadêmico, Escritor. Pela maestria no comando da Academia Sergipana de Letras desde 1999, duas décadas de dedicação a pesquisa e as Letras.

12- Juciene Maria Santos de Jesus - Representando a Biblioteca Epifanio Dória. Seu trabalho expressa a valorização de um espaço onde existem os melhores acervos culturais em nosso estado.

13- Albano Pimentel Franco - Além de Político sensível as causas sociais, líder empresarial de destaque é acadêmico, escritor e um grande apoiador da cultura e das artes em nosso Sergipe.

14- Júnior Valadares - Pela contribuição ao jornalismo independente do estado de Sergipe e por contribuir com o portal de notícias para o desenvolvimento literário e cultural do nosso Estado.

15- Ancelmo Gois -  Um jornalista sergipano no Grupo de Globo de Comunicação. Sempre levando a profissão com afinco, expondo o lado sério da notícia para o nosso Brasil.

16 - Walfran Soares - Poeta, compositor, músico e intérprete, publicitário e criador do troféu “Caju de Ouro” em 2017.

A ALB seccional Sergipe também premiará oito escritores catarinenses, que se destacaram a nível nacional, nas produções literárias. São eles:

1. Miguel João Simão

2. Maria da Graça Martins Fornari

3. Maria Isabel Schmitt

4. Andreza Santos

5. Elisabete Ossing de Andrade

6. Marta Carvalho

7. Rosângela Calza

8. Vera Portella

 

Lançamento do livro

Além da comemoração dos aniversários da ALB Seccional Sergipe e do Museu do Cangaço, a solenidade do dia 27 de abril também lançará o livro Meu Vício é Você (Biblio Editora), do escritor sergipano e chanceler da ALB, Ylvange Tavares.

Segundo Ylvange, o livro é “um compilado de versos direcionados a pessoa amada, que foram escritos ao longo dos anos”.

 

A Academia de Letras Brasil/Suíça

Fundada em 02 de dezembro de 2011, A ALB/Suíça foi criada com a finalidade de congregar escritores, pesquisadores, estudantes de língua portuguesa e leitores, residentes na Suíça ou não, tendo como foco um diálogo com a sociedade e através deste difundir a literatura e a cultura brasileira. Seja através de projetos e parcerias com governos, ou entidades, ou das ações oriundas das atividades acadêmicas.

 

por Rafael Lopes

Redação Alô News




Tópicos Recentes