SERGIPE

07/06/2019 as 13:11

Chuvas causam transtornos na capital e Grande Aracaju

Muitas ruas ficaram alagadas na capital e a força do vento derrubou muro e árvore.

Portal G1/SE
<?php echo $paginatitulo ?>

Desde a quinta-feira (6), a chuva que chegou ao estado provocou transtornos à população da Grande Aracaju. De acordo com a Defesa Civil da capital, choveu 140 milímetros nas últimas 24h e 100mm nas últimas 12h. Para que as ruas da capital comecem a alagar são necessários entre 35mm e 40mm.

O Centro de Meteorologia informou que a média para o mês de junho é de 230 mm.

O fornecimento de energia foi interrompido em Aracaju, São Cristóvão, Socorro, Barra dos Coqueiros e Itaporanga, de acordo com a Energisa. Os reparos estão sendo realizados e a energia deve ser restabelecida ainda nesta sexta-feira.

A falha na energia causou transtornos nos semáforos da capital e o trânsito ficou lento em avenidas como a Ministro Geraldo Barreto Sobral, Euclides Figueiredo, Augusto Franco (sentido sul), Edélzio Vieira de Melo (Cruzamento), Acrísio Cruz, Pedro Valadares e Silvio Teixeira, além das ruas Lagarto, Campo do Brito, Acrísio Cruz e as proximidades do Terminal de Integração da Maracaju.

A Energisa solicita que qualquer caso de interrupção no fornecimento de energia elétrica seja informado por um dos canais de comunicação da empresa: aplicativo Energisa On, Central de Atendimentos 08000 79 0196, site e postos de atendimento.

  Na manhã desta sexta-feira (7), uma placa do teto da Unidade Pós Cirúrgica do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) caiu entre as macas com pacientes. Uma das salas do Setor de Oncologia ficou alagada e as pessoas temem que o teto também não resista. O G1 não conseguiu contato com a assessoria de comunicação do hospital.

Na Avenida Júlio César Leite, no Bairro Aeroporto, a manhã foi de trabalho para as equipes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) para retirar a árvore que caiu por causa da chuva e da força do vento. No Bairro Industrial, a contenção metálica da obra do novo shopping também foi arrancada pela força do vento.

No Centro, o canal da Avenida Simeão Sobral transbordou e os veículos passam dificuldade. Na Zona Sul, moradores da Estrada da Cabrita tiveram dificuldade para sair de casa com o acesso ao local alagado e com muita lama.   

Na quinta-feira (6) à noite, os moradores da Avenida Euclides Figueiredo passaram por apuros. A água que desceu das áreas mais altas se acumulou na avenida.

No Conjunto Fernando Collor, em Nossa Senhora do Socorro, o muro de um condomínio que está em construção caiu e atingiu o muro do condomínio vizinho. Ninguém ficou ferido.

A chuva e a ventania derrubou parte de um muro de um condomínio em Nossa Senhora do Socorro (SE) — Foto: Reprodução/TV Sergipe

Em São Cristóvão, equipes do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Depec/Seit) estão dando suporte à Defesa Civil de São Cristóvão no trabalho de avaliação de risco de uma encosta que deslizou no conjunto Luís Alves II.

A Assistência Social do município foi acionada para fazer a retirada de moradores de dez casas em risco de desabamento no local. Outras áreas da região, que também apresentam possibilidade de deslizamento, estão sendo analisadas pela equipe de engenharia da Defesa Civil Estadual.




Tópicos Recentes