SERGIPE

10/07/2019 as 17:54

Nível de rios sobe com fortes chuvas no interior de Sergipe

Defesa Civil apura risco de deslizamento e monitora os rios e barragens

<?php echo $paginatitulo ?>

Em várias regiões de Sergipe as chuvas já causam alagamentos desde as últimas 24 horas. Motivo de comemoração para os sertanejos, é também de preocupação para a Defesa Civil Estadual, que já emitiu alerta para risco de alagamentos e deslizamentos em 68 dos 75 municípios sergipanos. Em Aracaju, em 24 horas choveu todo o esperado para o mês de julho.

Com o grande acumulado, a drenagem não tem sido suficiente em várias cidades, que já registram alagamentos. Segundo a Defesa, os locais mais atingidos fazem parte da Grande Aracaju, a exemplo dos municípios de São Cristóvão, Maruim, Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro. A orientação é que a população evite enfrentar o mau tempo e redobre a atenção às alterações nas encostas, além de evitar usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada. 

As chuvas intensas têm levado os rios a mudar o cenário também na região sul do estado. O rio Piautinga, em Estância, subiu de nível e, em um trecho próximo à BR 101, já atingiu as margens da rodovia. Em Itaporanga, uma ponte que passa pelo município ficou coberta pela água. A força das chuvas também foi registrada em uma barragem da cidade de Lagarto e no município de Macambira.

Também foi registrado por moradores de Campo do Brito que as águas da barragem ultrapassou a capacidade máxima e transbordou nesta quarta. A água já atingiu trechos de rodovias próximas à barragem. 

O acesso à antiga fábrica Santa Cruz em Estância, atual Companhia Sul Sergipana de Eletricidade (Sulgipe), foi interditado para evitar a passagem de pessoas devido ao alto nível do rio Piauí. Mais cedo, o rio chegou a ultrapassar a ponte turística da cidade. 

Nesta terça, um barranco que fica acima de residências desmoronou com as fortes chuvas no município de Indiaroba, na região Sul. Seis famílias ficaram desalojadas com a possibilidade de novo deslizamento. O major Luciano Queiroz, da Defesa Civil Estadual, afirma que apura, nesta quarta-feira (10), se há o risco das casas serem atingidas. 

"Estamos indo ao local e vamos apurar com o coordenador municipal. Caso exista o risco, a orientação é que as famílias saiam do local até que a situação se normalize. A maior preocupação é nos locais onde há áreas de risco de deslizamentos de encostas", ressalta. 

O órgão também monitora o nível dos rios e barragens no interior do estado, a exemplo dos rios Ganhomoroba em Maruim, e Paramopama em São Cristóvão, além dos rios Piauí e Piautinga em Estância. O objetivo é verificar o risco de transbordamento, podendo causar inundações em áreas urbanas.

"O mais preocupante é o rio Paramopama que já estava no topo do nível para transbordar. Espera-se a maré baixar para diminuir o nível, que agora está em 'amarelo' (atenção). Até o momento a situação parece estar mais tranquila, deu uma estiada, mas voltou a chover novamente. Estamos monitorando", afirmou o major.

Capital

Vários casos de alagamentos também foram registrados em Aracaju. Os fortes ventos também causaram a queda de uma árvore no posto de saúde Francisco Fonseca, no bairro 18 do Forte, que foi recolhida por equipes da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). Para minimizar os transtornos, equipes da Prefeitura de Aracaju realiza medidas de recolhimento de lixo e limpeza de canais e vias da capital. 

No Largo da Aparecida, no bairro Jabotiana, o nível do Rio Poxim subiu além do limite e transbordou pelas ruas da localidade, invadindo as residências. Segundo o Município, membros da secretarias da Assistência Social e da Defesa Social e Cidadania se encaminharam para o local para prestar auxílio aos moradores. "A Prefeitura iniciou um levantamento para avaliar a situação e adotar as medidas necessárias para cada caso. Na localidade, equipes da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) usaram a bomba de sucção de água para minimizar a enchente resultante da cheia do rio", informou a PMA.

Alerta

O Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Depec/Seit) reforça o alerta de chuvas em perigo potencial. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa a continuidade de chuvas em todo o estado, com possibilidade de ocorrer entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia de chuvas nas próximas 72 horas, com maior incidência nas primeiras 24 horas. 

O Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil (CHM) também emitiu alerta de risco de ressaca atingindo a costa com incidência de ondas de 2,5m de altura entre o litoral norte da Bahia e de Sergipe, ao sul de Aracaju (SE), até a noite desta quarta-feira (10). O boletim do CHM ressalta que “é imprescindível que evitem navegar até que a situação se normalize”.

No relatório do Inmet estão incluídos os municípios de Aracaju, Arauá, Areia Branca, Barra dos Coqueiros, Boquim, Brejo Grande, Campo do Brito, Canhoba, Capela, Carira, Carmópolis, Cedro de São João, Cumbe, Divina Pastora, Estância, Feira Nova, Frei Paulo, Gararu, General Maynard, Gracho Cardoso, Ilha das Flores, Itabaiana, Itabaianinha, Itabi, Itaporanga D’Ajuda, Japaratuba, Japoatã, Lagarto, Laranjeiras, Macambira, Malhada dos Bois, Malhador, Maruim, Moita Bonita, Monte Alegre de Sergipe, Muribeca, Neópolis, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora de Lourdes, Nossa Senhora do Socorro, Pacatuba, Pedra Mole, Pedrinhas, Pirambu, Porto da Folha, Poço Redondo, Riachuelo, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, Rosário do Catete, Salgado, Santa Luzia do Itanhy, Santa Rosa de Lima, Santo Amaro das Brotas, Simão Dias, Siriri, São Cristóvão, São Domingos, São Francisco, São Miguel do Aleixo, Tobias Barreto, Tomar do Geru, Umbaúba e Aquidabã.




Tópicos Recentes