SERGIPE

14/02/2020 as 08:40

Professores são capacitados para aplicar disciplinas empreendedoras

Cerca de 62 professores da rede pública de ensino em Sergipe estão sendo capacitados para que possam aplicar o componente curricular “Projeto de Vida, Educação Empreendedora e Financeira” em sala de aula

<?php echo $paginatitulo ?>

A iniciativa é fruto de uma parceria, firmada em 2019, entre o Sebrae/SE e o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc).

A meta é de que, até o final de 2022, o componente faça parte da rotina de alunos e professores dos ensinos fundamental, médio e da Educação dos Jovens e Adultos (EJA) nas escolas públicas estaduais, com foco na formação de competências gerais do currículo em Sergipe aliado à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Em 2019, foram formados professores que atuarão do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental da EJA no estado.

Segundo o superintendente do Sebrae/SE, Paulo do Eirado Dias Filho, as instituições de ensino que adotam o empreendedorismo geram uma melhoria no ambiente escolar e na relação entre toda a comunidade, oferecendo um significativo avanço no desempenho escolar.

“O empreendedorismo é uma atitude diante da vida. O trabalho do professor é fazer com que o aluno olhe para o seu próprio futuro e faça as suas escolhas de uma forma mais segura, caminhando para a construção do seu sonho. O papel do Sebrae neste processo, em parceria com a Seduc, é de oferecer um significado maior para o próprio conteúdo escolar”, explica Paulo.

Formação continuada

 

Em continuidade às ações, professores da capital e do interior participaram do 1º Encontro de Formação Continuada, na última quinta, 06. Na oportunidade, os educadores assistiram a uma palestra sobre Educação Financeira, bem como acompanharam um bate papo motivacional.

A coordenadora pedagógica do Serviço de Educação de Jovens e Adultos da Seduc, Silvaneide Vieira, destaca que a formação continuada dos professores é necessária para que eles reflitam suas práticas e repassem novos conceitos aos alunos, de forma a estimulá-los a tomar atitudes e decisões que gerem transformações.

“Esse componente curricular é uma oportunidade que estamos oferecendo a esses alunos para que eles possam perceber as suas potencialidades. E o professor será um protagonista neste processo, no sentido de mostrar ao aluno que há sempre tempo de projetar uma nova vida, seja através do empreendedorismo, seja por meio de uma nova forma de se educar financeiramente ou enxergando outras possibilidades”, esclarece.

Desafios

Professora de jovens do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam), em Aracaju, Maria Ediliúzia Santos, explica que os desafios da docência são diários e a adoção de novos componentes curriculares que estimulem a autoestima dos alunos são fundamentais para melhorar a atuação dos educadores.

“Ao trabalhar com medidas socioeducativas, você encontra a maioria dos alunos sem perspectivas para o futuro. Portanto, é preciso trabalhar a autoestima desses alunos e mostrar que eles podem recomeçar. Nosso desafio é fazer com que o aluno entenda que aquele conteúdo será importante para mudar alguma coisa em sua vida”, pondera a professora.




Tópicos Recentes