SERGIPE

23/03/2020 as 14:00

Ônibus cheios deixam usuários, motoristas e cobradores apreensivos

Mesmo com a recomendação do decreto do município de Aracaju para que as empresas do transporte coletivo de passageiros circulasse apenas com a lotação máxima de usuários sentados

<?php echo $paginatitulo ?>

A situação foi bem diferente na capital sergipana na manhã desta segunda-feira, 23. Muita espera nos pontos, ônibus cheios e pessoas viajando em pé. Funcionários das empresas de ônibus também estão apreensivos com a situação do transporte coletivo.

A atendente Manuela Gomes esperou o ônibus por mais de uma hora hoje pela manhã. Ela conta que o ônibus foi cheio e com muita gente em pé. “Para piorar a situação ainda estava chovendo e as janelas estavam fechadas. O motorista da linha João Alves/ Orlando Dantas (OO3) disse que só tinham três ônibus dessa linha rodando e que como os pontos estavam cheios não podia deixar de pegar os passageiros”, reclama.

Manuela revela que fica apreensiva, mas como sua empresa está funcionando ela não pode deixar de ir trabalhar. “É uma situação complicada para nós trabalhadores que não podemos deixar de ir trabalhar porque vamos perder o emprego, e temos que nos arriscar e arriscar nossa família em ônibus cheios. Ficamos a mercê da sorte”, lamenta.

A apreensão também tomou conta dos funcionários das empresas de ônibus. Hoje pela manhã o Portal Infonet recebeu fotos e reclamações de funcionários da empresa Viação Progresso que mesmo sem estar rodando nos ônibus estavam na empresa sem ser dispensados.

O funcionário, que preferiu não se identificar, disse que estavam todos amontoados na empresa, sem equipamentos de segurança individual, aguardando a liberação para irem para casa.

Setransp

O Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo de Passageiros de Aracaju (Setransp) informou que as empresas de ônibus estão operando com 70% da sua capacidade, mesmo com considerável queda de passageiros observada na sexta-feira, 20, de 53% e de 68% no final de semana. Era esperada uma redução muito maior nesta segunda-feira, 23, em função das instruções dadas à população pelo Ministério da Saúde e pelos Governos Estadual e Municipal. No entanto, as empresas de ônibus foram surpreendidas com a movimentação das pessoas nas ruas, diferente do que foi orientado pelas autoridades por questão de saúde pública.

De todo modo, o Setransp junto com as empresas de ônibus e a SMTT buscaram remanejar seus veículos para atender a necessidade da demanda conforme cada localidade. O setor de transporte segue desenvolvimento ações preventivas nesse momento de pandemia.

Sobre o fato dos funcionários permanecerem na empresa mesmo sem estar trabalhando, a Setransp informou que os trabalhadores que não estão operando na frota de ônibus foram dispensados. Que essa é uma recomendação – através do decreto municipal para redução de frota em 30% – que está sendo atendida para todas as empresas, inclusive, as que não são filiadas ao sindicato como é o caso da Viação Progresso.




Tópicos Recentes